Tintas da swissQprint recebem certificação Greenguard Gold

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/11/2019
Certificação garante que tintas podem ser usadas em ambientes como escolas e hospitais

Certificação garante que tintas podem ser usadas em ambientes como escolas e hospitais

As tintas UV vendidas pela swissQprint, fabricante europeia de impressoras digitais, receberam as certificações Greenguard e Greenguard Gold. Os selos atestam que as peças impressas com os insumos são seguras para uso em escolas e hospitais.

Segundo a empresa, as certificações representam uma vantagem competitiva para os birôs e fornecedores de impressão digital.

O selo Greenguard garante que os produtos de uso interno estão dentro de limites seguros de emissões de químicos na atmosfera. Já o Greenguard Gold é uma certificação ainda mais rigorosa, com ênfase na segurança de grupos de risco, como crianças e idosos.

Sistemas internacionais de segura de edições, como o Collaborative for High Performance Schools, fazem referência ao programa Greenguard.

Fonte: swissQprint



Epson cria laboratório e centro de pesquisa de impressão digital têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/12/2016
Espaços foram criados em colaboração com a For.Tex e a F.lli Robustelli

Espaços foram criados em colaboração com a For.Tex e a F.lli Robustelli

A Epson, fabricante de impressoras digitais, anunciou a criação de dois departamentos específicos para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia de estamparia digital têxtil. São um centro de pesquisa de impressão e um laboratório de pesquisa de inovação, ambos com base na Itália.

Criado junto com For.Tex, o laboratório de pesquisa de inovação objetiva desenvolver novas tintas para impressão digital para diversos substratos. Segundo a empresa, o ambiente está equipado com tecnologias de ponta e conta com uma equipe de tecnólogos e pesquisadores.

Sediado na planta da F.lli Robustelli, empresa adquirida pela Epson, o centro de pesquisas de impressão tem como objetivo auxiliar o desenvolvimento de dispositivos inkjet, para garantir o desenvolvimento contínuo das impressoras têxteis da Epson.

A Epson, a F.lli Robustelli e a For.Tex agem em colaboração desde 2003, quando lançaram a impressora digital Monna Lisa. Em 2014, criaram o Textile Solution Center (TSC), centro para desenvolvimento e promoção da estamparia digital têxtil no mundo. Para estabelecê-lo, foram gastos 2 milhões de euros, investimento empregado para a construção de uma instalação de 3 mil metros quadrados que oferece oportunidades de reproduzir todo o processo industrial de impressão digital em tecidos, incluindo etapas como pré-tratamento, vaporização, lavagem, secagem e acabamento.

De acordo com a empresa, tecnologias digitais para imprimir imagens, padrões e efeitos visuais em tecidos crescem rapidamente e substituem tecnologias analógicas em diversas áreas. Em 2014, aproximadamente 31 bilhões de metros quadrados de tecido foram impressos no mundo, dos quais aproximadamente 3% foram produzidos usando tecnologias digitais, segundo a Provost Ink Jet Consulting Ltd. De 2015 a 2019, espera-se que o volume de impressão digital têxtil aumente cerca de 17% ao ano, de acordo com a World Textile Market Outlook.

Fonte: Epson



Esko lança linha de mesas de corte Kongsberg V

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 30/05/2014

Série Kongsberg V é composta por dois modelos de mesas de corte

Série Kongsberg V é composta por dois modelos de mesas de corte

A Esko, fabricante de soluções para a indústria gráfica, anunciou no mercado internacional a nova série Kongsberg V, composta por duas mesas de corte de entrada (V20 e V24).

Indicadas para empresas de embalagens e sinalização, a linha apresenta construção sólida e trabalha com materiais de até 1700 x 1300mm (modelo V20) ou 1700 x 3200mm (V24). Além disso, as máquinas vêm equipadas com o i-cut Vision Pro, sistema de corte em registro para acabamento de materiais impressos.

Segundo a empresa, os equipamentos possuem sistema que evita erros na hora de trocar as ferramentas de corte. Isso porque as novas inserções são identificadas por código de barras.

As mesas de corte rodam com refrigeração por ar, acima de 45.000RPM e fazem acabamento em materiais de grande formato, como acrílicos e sintéticos.

A Kongsberg V pode ser configurada para trabalhar apenas com embalagens e rodar com o FlexiHead, para corte de materiais como papelão ondulado. A ferramenta liga-se a um eixo servo que controla a profundidade da ferramenta ao cortar e vincar.

Fonte: Large Format Review