Substratos não tecidos usados para sublimação

Por João Leodonio em 10/04/2018
Com o processo sublimático, é possível estampar dezenas de mídias e objetos

Com o processo sublimático, é possível estampar dezenas de mídias e objetos

Além dos tecidos com poliéster, é possível sublimar muitos outros tipos de substratos, desde que sejam resistentes a temperaturas superiores a 200ºC. Outra característica fundamental dessas mídias é que elas apresentam uma camada superficial de resina à base de poliéster, cuja função é fixar a sublimação. Portanto, o substrato não é sublimado, mas sim a resina aplicada na superfície dele.

Além de substratos planos, o processo sublimático permite estampar materiais e objetos curvos e com formatos diversos, como canecas, copos, porta-retratos, relógios, chaveiros, squeezes, tapetes, placas, descansos de panelas, caixas de presente, quebra-cabeças, entre outros.

A despeito do surgimento contínuo de novos substratos passíveis de receber a sublimação, os materiais mais comumente utilizados no mercado são: cerâmica, metais, madeiras, pedras, EVA, borracha, vidros, cartões, PVC e alguns polímeros.

Cuidados

- Antes de sublimar, limpe os substratos com produtos indicados pelo fabricante. Elimine qualquer tipo de impureza oriunda do manuseio e da aplicação de resina;

- Obedeça o tempo e a temperatura indicados pelos fabricantes. Essa relação varia de acordo com o tipo de substrato;

- Faça uma inspeção visual no ato da compra do produto para detectar possíveis falhas provocadas na aplicação da resina;

- Para sublimar em prensas planas, recomenda-se o uso de um gabarito de altura para cada substrato. Há materiais, como azulejos e vidros, que são muito sensíveis à pressão da prensa. Com os gabaritos, é preciso fazer apenas o ajuste fino, o que evitará perdas desnecessárias;

- Para todos os casos, indica-se o uso de fita adesiva térmica específica para a fixação do papel ao substrato. Não utilizar outros adesivos, pois corre-se o risco de manchar o produto.

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático 

 



Caldera lança drivers para impressora Roland VersaExpress RF-640

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/07/2014

Softwares GrandRIP+ e CopyRIP passam a dar suporte para impressora Roland VersaExpress RF-640

Softwares GrandRIP+ e CopyRIP passam a dar suporte para impressora Roland VersaExpress RF-640

A Caldera, desenvolvedora de softwares, anunciou o lançamento de um conjunto de drivers para a nova impressora Roland VersaExpress RF-640. Compatíveis com os aplicativos GrandRIP+ e CopyRIP, os dispositivos garantem a operação contínua do equipamento e foram desenvolvidos para suportar tintas ecossolvente e à base d’água. Além disso, asseguram que o gerenciamento de cores e outros dados de RIP sejam traduzidos para a máquina.

Entre os novos drivers está o RF640-ESOL, que suporta as tintas Roland Eco-Sol Max2 e ajuda o equipamento a operar em velocidade de 48,5m2/h (em resolução de 360dpi) ou de 3,6m2/h (em 1.440 x 720dpi).

Já o driver Roland-RF640-WBASE-4C lida com as tintas Roland FPG Aqueous, para trabalhos em velocidade de 56,8m2/h (360dpi) e 5,4m2/h (1.440 x 720dpi).

Os drivers oferecem suporte para Mac e oferecem diversas opções de configuração de tintas e aplicações de impressão de grande formato.

Fonte: Large Format Review



Fujifilm e Inca lançam impressora digital Onset S50i

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/11/2013

Impressora digital Inca Onset S50i chega ao mercado estrangeiro

Impressora digital Inca Onset S50i chega ao mercado estrangeiro

Desenvolvida pela Inca e vendida pela Fujifilm, a nova Onset S50i acaba de chegar ao mercado internacional. Indicada para birôs que imprimem grandes volumes, a máquina tem sistema flatbed (plano) e cura UV.

Trabalhando na velocidade máxima de 725m2/h (144 peças completas por hora), o equipamento imprime substratos rígidos e flexíveis de até 3,14m x 1,6m e 50mm de espessura, além de produzir peças com acabamento acetinado ou brilhante.

A Onset S50i usa tintas Fujifilm Uvijet (OB ou OZ) e incorpora 224 cabeças Fujifilm Dimatix (56 por cor). Também conta com as seguintes tecnologias:

  • mesa com 15 zonas de vácuo, para setup rápido de mídias;
  • sensor que monitora com precisão a condição da impressora;
  • detectores de altura do substrato;
  • software de controle de dados variáveis;
  • software ReporterPro, que fornece informações sobre a produtividade da impressora.

Segundo a Inca, a Onset S50i foi desenvolvida com a Scaleable Architecture, tecnologia que permite modular a impressora. Por exemplo, a máquina pode vir com a paleta CMYKLmLc ou pode vir com oito cores (duplo CMYK ou branco), dependendo das necessidades do usuário.

Fonte: Adcomms