Software RIP da Caldera em nova edição

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/11/2012

Um dos programas mais famosos no mercado internacional de grandes formatos, o RIP Caldera chega à versão 9.10. Entre as novas ferramentas do aplicativo, estão a "Multi-page Collate" e a "Raster2PDF". A primeira melhora o aproveitamento de mídias por meio de montagens mais acuradas de arquivos digitais (PDFs). Já a segunda novidade, além de otimizar a rasterização, é capaz de remover limitações de tamanho para alguns formatos de arquivos (especialmente TIFFs).

Textile Step&Repeat: uma das novas ferramentas da versão 9.10 do RIP da Caldera

O Caldera versão 9.10 ainda conta com um verificador de padrões de processo, como as normas ISO e FOGRA PSD/PSO. O RIP também vem com uma ferramenta específica para quem trabalha com estamparia digital. Trata-se da "Textile Step&Repeat", com a qual repete-se grafismos, para a impressão de imagens contínuas.

Opcionais

O usuário também pode obter alguns opcionais, como o VisualCut+ (para plotter de recorte), EasyMedia OBC (gerenciamento de cores) e o Printboard (apresenta um panorama das atividades de produção em telas e displays para que todos os funcionários da empresa saibam o que está sendo impresso na empresa).

No site da empresa, o interessado pode baixar uma versão "trial" do Caldera 9, depois de preencher um formulário disponível na página do produto.

Fonte: Caldera. Texto: InfoSign



Cobertura Serigrafia Sign 2013 – Parte 5: Acessórios e equipamentos para adesivação e acabamento

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/07/2013

Apesar de coadjuvantes, os acessórios usados em comunicação visual desempenham funções elementares dentro dos birôs, signmakers e gráficas digitais. Existem aqueles, como espátulas e sopradores, que auxiliam o trabalho de aplicadores nas adesivações e envelopamentos. Há também os acessórios empregados para adornar banners e faixas, como ponteiras e perfis. Sem contar as máquinas que fazem acabamentos em lonas, como os esticadores, ilhoseiras e soldas. Todos eles estiveram presentes na feira Serigrafia Sign 2013. Veja a seguir um panorama dos expositores que apresentam essas soluções.

Leia também as demais partes dessa cobertura:
1ª: Impressoras digitais
2ª: Corte, gravação e acabamento
3ª: Mídias, tintas e softwares
4ª: Números, eventos e parcerias
6ª: Sublimação, transfer e fotoproduto
 

A Comala levou os seus consagrados sopradores térmicos.  Entre eles, os dispositivos da linha industrial, como o HG 4100, que tem potência máxima de 2300W e trabalha na temperatura máxima de 550ºC. A empresa também apresentou os sopradores da linha HL, como os 1500, 1800, 2100 e 500. Esse último tem potência de 1200W, temperatura máxima de 350ºC e ajuste de voltagem bivolt, podendo ser utilizado em tomadas 127V e 220V.

Já a Terra Nova apresentou equipamentos automáticos para soldagem térmica como a Forplast-P, que permite trabalhar em sobreposição de 20, 30, 40 ou 45mm. A máquina pesa 22kg e vem com acessórios como alça para transportar o dispositivo e manivela para soldar sobre pisos. A empresa também comercializa ilhoseiras de vários modelos, como o PMS 080 (pneumático), o HPS 020 (manual) e o APM 060 (automático).

Evento também contou com vários expositores de soldas

Evento também contou com vários expositores de soldas

A Indussross também esteve presente no evento. Expôs algumas máquinas de solda e rebitadeiras de seu amplo portfólio de máquinas.

Outra empresa que marcou presença na feira foi a Maqgutierrez, que é especializada em peças e acessórios empregados na fabricação e reparação de máquinas para acabamento em comunicação visual, como as ilhoseiras.

A Miller Weldmaster apresentou soldas a ar quente, cuja temperatura de trabalho pode variar de 400ºC a 750ºC.

Também na seara das soldas, esteve a Italami, que é especializada na fabricação de ferramentas e eletrodos para solda eletrônica de alta frequência, para trabalhos em substrato de PVC.

Madeiras para banners e faixas

Madeiras para banners e faixas

Para quem trabalha com lonas, a Gutierrez apresentou ilhoseiras semiautomáticas que aplicam de 40 a 50 ilhoses por minuto. A empresa também expôs soldas como a ITDU 15 (com potência de 2,25kva e área de solda de 40cm2).

A Devitor Máquinas também expôs ilhoseiras pneumáticas e semiautomáticas que trabalham com ilhós de 0, 45, 50, 51 e 54. Além disso, a empresa levou soldas de 1m e 1,5m, com resistência de 10mm.

Já a Ronek apresentou um grande portfólio de acessórios e peças para acabamento, como ponteiras para banners, hastes para bandeiras, perfis-c, espátulas para adesivação, entre outros materiais.

A fabricante Guer-plas também esteve presente na feira. Expôs materiais como perfis (H, U, J, C e quadrado), cantoneiras, peg docs, tubos, trilhos, porta-chapas,  gotas, entre outras peças para acabamento em comunicação visual.

Feira contou com empresas que levaram fixadores e acessórios para banners

Feira contou com empresas que levaram fixadores e acessórios para banners

No estande da Madeireira Pontal, o visitante pôde comprar bastões para banner, sarrafos para cavaletes, madeiras retangulares para faixas e suportes para perfil c.

Outra empresa especializada em acessórios é a X Supply, em cujo estande havia muitos materiais para adesivação e envelopamento (espátulas, lâminas e estiletes) e acabamento (ponteiras, sarrafos, entre outros).

Já a VP Máquinas expôs dobradeiras de sua linha, entre elas a 2000-4F, que pode dobrar chapas de acrílico, alveolar, PETG, policarbonato, poliestireno, PSAI e PVC expandido.

Além das consagradas envernizadoras de mesa, a Raslu expôs o seu portfólio de materiais para acabamento (como espátulas e cabos para banners) e recorte eletrônico (máscaras de transferência).

Esticador de banner exposto na Serigrafia Sign 2013

Esticador de banner exposto na Serigrafia Sign 2013

Já a Szprinter mostrou uma grande variedade de acessórios e peças para impressoras digitais de grande formato. No estande da empresa, o visitante deparou com bombas, filtros, subtanques, válvulas, entre outros dispositivos.

Além de comercializar peças para impressoras (como wipers, dampers, entre outras), a Polyfly vende uma série de acessórios, que foram apresentados na feira, como os banners roll-ups, x-banners e as mochilas banners.

Outro destaque ficou por conta do esticador de lona vendido pela CK. Composto por ferro maciço, o acessório promove a tensão uniforme do substrato em estruturas metálicas e facilita a instalação da lona, evitando que o impresso sofra danos.

A Sensitiva apresentou os módulos Icaro de levitação eletromagnética, usados em PDV e displays. Segundo pesquisa da POPAI, esses acessórios aumentam consideravelmente a valorização dos objetos expostos neles.

Na feira, havia displays que levitam objetos

Na feira, havia displays que levitam objetos



MTEX lança tecnologia digital de produção de amostras têxteis

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/11/2015
Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Durante a ITMA 2015, feira internacional que ocorre entre os dias 12 e 19 de novembro, na Itália, a MTEX, fabricante de equipamentos para estamparia têxtil, apresentará em primeira mão o Mini-Lab, sistema de produção de amostras de tecidos. A tecnologia é composta por um conjunto de equipamentos (coater, vaporizador, lavadora e secadora) combinado com uma impressora digital (com tinta pigmentada, ácida ou reativa).

Segundo a empresa, o Mini-Lab funciona da seguinte forma: o coater reveste a superfície de tecidos (algodão, linho e seda), a fim de prepará-los para a impressão digital. Depois de revestido, o material passa através de dois rolos para que o excesso de líquido seja retirado.

O tecido é então introduzido na secadora, para que fique pronto para a impressão. Logo após receber as imagens, o material é inserido no vaporizador, que possui um gerador de vapor embutido usado para manter a umidade sob controle.

No processo seguinte, o tecido é lavado em tanque específico e, finalmente, o material segue para o secador. Todo o fluxo de trabalho leva entre 20 e 30 minutos, dependendo do tipo de corante e do tempo no vaporizador.

Eloi Ferreira, CEO da MTEX, declarou: “Este é um dos lançamentos de 2015 mais importantes para a indústria. Trata-se de um sistema de estamparia digital têxtil de fácil operação e baixo custo, para produzir amostras sem comprometer o fluxo de trabalho”.

Fonte: MTEX