Signs Nordeste, Maquintex e Femicc 2015: visitação qualificada e bons negócios

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/09/2015
Eventos terminaram em clima otimista

Eventos terminaram em clima otimista

Realizadas entre os dias 18 e 21 de agosto, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, as feiras Signs Nordeste, Maquintex e Femicc atraíram 20 mil profissionais para a concretização de muitos negócios, relevando um otimismo inesperado dos segmentos têxtil, coureiro-calçadista e de comunicação visual no segundo semestre de 2015. A FCEM, organizadora dos eventos, anunciou a data da próxima edição das feiras, que ocorrerão entre os dias 3 e 6 de outubro de 2017.

Hélvio Roberto Pompeo Madeira, diretor-presidente da FCEM, declarou: “Ficamos muito satisfeitos com os resultados, que foram concretizados em um momento de macroeconomia em retração. Os expositores realizaram bons negócios e estão otimistas com os resultados do pós-evento. A expectativa para o segundo semestre é positiva”.

Os expositores das 800 marcas presentes nos eventos apresentaram lançamentos e tecnologias. Entre os fornecedores estava a Ampla, fabricante nacional de impressoras digitais, representada por Sidnei Marques, diretor de operações, que declarou: “Apesar da conjuntura adversa, investimos na feira, que deu um resultado acima das nossas expectativas. Desenvolvemos o mercado distribuidor na região nordeste, atendemos novas empresas e, com certeza, fecharemos negócios logo após o evento, especialmente com o lançamento da New Targa XT, uma exclusividade da nossa empresa”.

Fonte: Signs Nordeste



Dicas de armazenamento de vinil autoadesivo

Por Eduardo Yamashita em 18/11/2013

A primeira dica é fazer um levantamento de todos os substratos (mídias) usados na empresa. Se você trabalha com adesivação e envelopamento, vai encontrar vinis autoadesivos em rolos, folhas recortadas e imagens impressas. A seguir, veja a melhor forma de armazená-los.

Ambiente

Para armazenar os substratos, é necessário ter um ambiente seco e limpo (livre de sujeira e água). Isso porque as partículas sólidas podem contaminar a superfície dos filmes de PVC (dos vinis).

A contaminação afeta o desempenho da mídia. Já a umidade pode ser absorvida pelo liner (de papel), o que diminui a estabilidade do vinil durante a impressão ou o recorte.

Temperatura do ambiente

A temperatura do ambiente deve ser controlada. O ideal é trabalhar entre 20ºC e 30ºC. Lembre-se: a performance do adesivo do vinil pode ser alterada em ambiente com temperatura elevada. Além disso, o tempo de vida do material fica reduzido.

Outro componente que pode ser afetado é o PVC. Existe a possibilidade de o plastificante migrar para a superfície do filme, contaminando-o e provocando problemas na impressão digital; se migrar para a camada de adesivo, diminui a vida útil do vinil autoadesivo.

Umidade do ar

A umidade do ar deve ser controlada pelos mesmos motivos descritos no item anterior. Recomenda-se que ela fique em torno de 50% – e nunca mais de 75%.

Equipamentos

Equipamentos de controle de umidade são caros. Por isso, é comum ver empresas utilizando apenas condicionadores de ar, que são removedores de umidade. Então, se você os utiliza para diminuir a temperatura, saiba que eles também removem a umidade do ar do ambiente.

Se possível, invista em equipamentos de controle de umidade de ar

Se possível, invista em equipamentos que controlam a umidade de ar

Armazenamento

Importante: os rolos de vinil devem ficar suspensos, pois dessa forma o peso da mídia não se concentra numa região da bobina, assim não se formam marcas cíclicas na impressão e no filme de PVC. Há materiais cuja embalagem tem um suporte que evita o contato da mídia com qualquer superfície.

A dica é não descartar o suporte que vem na embalagem. Ele é fundamental para manter o material em suspensão (a imagem abaixo ajuda a entender isso) e diminui o espaço ocupado pelos rolos de vinil autoadesivo.

Armazenamento de rolos suspensos

Armazenamento de rolos suspensos

Evite armazenar os rolos em pé, pois as bordas das bobinas podem ser contaminadas e também absorver umidade indesejada. Nunca os deixe na posição horizontal nem apoiados a uma superfície (mesa, piso, prateleira etc).

Proteja os rolos com um saco plástico para não acumular poeira. Use os plásticos que vêm nas próprias embalagens dos rolos.

No caso das folhas cortadas, armazene-as em montes embalados com filmes plásticos, para não sofrerem contaminações de poeira e para manter a umidade do liner do vinil.

Evite armazenar os rolos em pé ou deitados e apoiados

Evite armazenar os rolos em pé ou deitados e apoiados

As imagens impressas devem ser enroladas e armazenadas. Nunca use diâmetros menores que o do tubete original. E jamais enrole a mídia de maneira que a imagem fique "voltada" para dentro. Isso prejudica a performance do material. Para proteger a última volta do rolo, enrole um plástico ou papel. E não empilhe as imagens umas sobre as outras, pois as debaixo podem ser prejudicadas pelo peso das que ficam em cima.

Para finalizar, é importante destacar a importância da vida útil dos materiais. Obedeça sempre as instruções do fabricante e respeite os prazos de validade. Caso contrário, você poderá enfrentar problemas de baixa aderência do vinil à superfície.

 

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



Agfa apresenta impressora sublimática para sinalização e estamparia

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/07/2013

Ardeco é impressora sublimática da Agfa

Ardeco é impressora sublimática da Agfa

A Agfa, fabricante de insumos e equipamentos digitais, anunciou uma nova impressora de sublimação, a Ardeco. Especialmente desenvolvida para produção de alto volume, a máquina conta com um sistema avançado de alimentação de substrato e uma variedade de configurações de cabeça de impressão. Além disso, a impressora possui um sistema de corte em linha.

A Ardeco — que pode trabalhar com tecido de poliéster de até 3,2m de largura — é capaz de imprimir cores sólidas, garantindo imagens de qualidade em peças de sinalização, como displays e bandeiras.

A máquina vem também com uma calandra embutida, dispensando, portanto, dispositivos adicionais de transferência. Sua tinta tem características que fazem com que os tecidos possam passar pelo processo de impressão sem qualquer tipo de dano.

Fonte: Agfa