Sid Signs lança impressora UV Sid Apollo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 30/05/2014

Apollo UV emprega LED para cura de tinta

Apollo UV emprega LED para cura de tinta

A Sid Signs, fornecedora latino-americana de materiais para comunicação visual, anunciou o novo Sid Apollo, equipamento UV LED plano indicado para impressão de PS, PVC, MDF, foam, acrílico, alumínio, vidro, entre outros substratos rígidos com até 40mm de espessura.

A máquina apresenta mesa com nove áreas individuais de vácuo e área de impressão de 1,3m x 1,26m.

Segundo a empresa, os LEDs usados para a cura da tinta são fabricados nos Estados Unidos e têm durabilidade de 20 mil horas. Já as cabeças de impressão possuem 1440 nozzles e tecnologia de gotas variáveis (de 7, 14 e 21 picolitros).

Além da paleta CMYK, é possível usar a tinta branca.

Fonte: Sid Signs



Ricoh adquire a ColorGate

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/11/2018
Aquisição faz parte do plano Ricoh Ignite

Aquisição faz parte do plano Ricoh Ignite

A Ricoh, fabricante de impressoras digitais, anunciou ter selado um acordo de aquisição da ColorGate, desenvolvedora de softwares gráficos e de gerenciamento de cores. A transferência de ações está programada para o dia 30 de novembro de 2018.

Fundada em 1997, a ColorGate, com sede em Hannover, na Alemanha, atua na indústria de impressão há mais de 20 anos, fornecendo softwares para grandes formatos e aplicações industriais. A empresa desenvolveu tecnologias exclusivas para suportar clientes dos segmentos de decoração, embalagens, tecidos e sinalização.

Em fevereiro de 2018, a Ricoh anunciou um plano de crescimento, o Ricoh Ignite, que estabelece sua intenção de expandir seu portfólio de tecnologias de impressão. O investimento no ColorGate é parte desse plano.

Peter Williams, vice-presidente corporativo e gerente do grupo de negócios de impressão comercial e industrial da Ricoh, declarou: “Ao combinar os softwares da ColorGate com nossas próprias impressoras industriais, forneceremos soluções que abrangem todo o fluxo produtivo, da pré-impressão à pós-impressão. Essa aquisição permitirá que a ColorGate expanda seus negócios, pois juntos nos tornamos mais aptos a oferecer suporte aos nossos clientes”.

O cofundador da ColorGate, Thomas Kirschner, que continuará a atuar como CEO, comentou: “Estamos muito satisfeitos por termos sido selecionados pela Ricoh para contribuir com sua forte estratégia de crescimento. Ao mesmo tempo, continuaremos a servir nossa base de clientes, parceiros e revendedores”.

Fonte: ColorGate

Tags: Ricoh, ColorGate,


Substratos não tecidos usados para sublimação

Por João Leodonio em 10/04/2018
Com o processo sublimático, é possível estampar dezenas de mídias e objetos

Com o processo sublimático, é possível estampar dezenas de mídias e objetos

Além dos tecidos com poliéster, é possível sublimar muitos outros tipos de substratos, desde que sejam resistentes a temperaturas superiores a 200ºC. Outra característica fundamental dessas mídias é que elas apresentam uma camada superficial de resina à base de poliéster, cuja função é fixar a sublimação. Portanto, o substrato não é sublimado, mas sim a resina aplicada na superfície dele.

Além de substratos planos, o processo sublimático permite estampar materiais e objetos curvos e com formatos diversos, como canecas, copos, porta-retratos, relógios, chaveiros, squeezes, tapetes, placas, descansos de panelas, caixas de presente, quebra-cabeças, entre outros.

A despeito do surgimento contínuo de novos substratos passíveis de receber a sublimação, os materiais mais comumente utilizados no mercado são: cerâmica, metais, madeiras, pedras, EVA, borracha, vidros, cartões, PVC e alguns polímeros.

Cuidados

- Antes de sublimar, limpe os substratos com produtos indicados pelo fabricante. Elimine qualquer tipo de impureza oriunda do manuseio e da aplicação de resina;

- Obedeça o tempo e a temperatura indicados pelos fabricantes. Essa relação varia de acordo com o tipo de substrato;

- Faça uma inspeção visual no ato da compra do produto para detectar possíveis falhas provocadas na aplicação da resina;

- Para sublimar em prensas planas, recomenda-se o uso de um gabarito de altura para cada substrato. Há materiais, como azulejos e vidros, que são muito sensíveis à pressão da prensa. Com os gabaritos, é preciso fazer apenas o ajuste fino, o que evitará perdas desnecessárias;

- Para todos os casos, indica-se o uso de fita adesiva térmica específica para a fixação do papel ao substrato. Não utilizar outros adesivos, pois corre-se o risco de manchar o produto.

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático