SGIA organiza grupo especial para criação de padrões de cores na impressão digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/04/2019
Trabalho visa reduzir desperdícios e aumentar a satisfação dos clientes

Trabalho visa reduzir desperdícios e aumentar a satisfação dos clientes

A SGIA (Specialty Graphic Imaging Association), associação norte-americana voltada para os mercados de inkjet e serigrafia, está reunindo alguns dos maiores especialistas em cores para atender a uma séria necessidade da indústria: padrões de cores para a impressão digital. Trata-se de um novo grupo de trabalho que incluirá representantes de fabricantes de tintas, mídia, impressoras, softwares e soluções de cores.

Ray Weiss, diretor de programas de impressão digital da SGIA, declarou: “Há uma grande lacuna na área de normas na indústria de impressão. Embora as especificações de cores, como SWOP e GRACol, sejam baseadas em impressoras offset que executam tintas tradicionais CMYK, a impressão digital é completamente desassistida, com substratos e conjuntos de tinta variando tremendamente. Nós (SGIA) temos o conhecimento e contamos com o apoio de fabricantes e impressores. É hora de agir. Este é um projeto desafiador, e temos alguns dos melhores profissionais da indústria trabalhando nele”.

Weiss disse que a ideia do grupo é criar padrões para reduzir desperdícios e aumentar a satisfação dos clientes. Além disso, o Sonoco Institute, da Clemson University, fornecerá dados de medição, e o economista-chefe da SGIA, Andrew D. Paparozzi, supervisionará os cálculos estatísticos.

Até o momento, os profissionais que estão participando do grupo são:

• Travis Barcelona, Nazdar;

• Bruce Bayne, SpotOn;

• Tim Bolton, Ricoh;

• Dave Brewer, Image Options;

• Tom Cooper, WestRock;

• Ann Crum, Phoenix Ink;

• Dan Gillespie, Alder Technology;

• Josh Hope, Mimaki;

• Mike Mentone, 3M;

• Chris Padilla, Mutoh;

• Peter Pretzer, Fujifilm;

• Jim Raffel, ColorCasters;

• Bruce Ridge, Nazdar;

• Paul Roba, Avery Dennison.

• Toby Satterfield, Ricoh;

• Max West, Holland e Crosby.

Fonte: SGIA



Como escolher o RIP perfeito para os seus negócios

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/10/2019
O software de processamento de imagens cumpre papel fundamental na impressão digital

O software de processamento de imagens cumpre papel fundamental na impressão digital

No início da era digital, o software RIP era a principal ferramenta das impressoras. Hoje, outras soluções operam simultaneamente ao processador de imagem, como os aplicativos de acesso remoto, compartilhamento de arquivos e armazenamento em nuvem. No entanto, os RIPs ainda têm uma grande importância: a qualidade da impressão depende deles.

Atualmente, há excelentes RIPs embutidos nas impressoras digitais. É uma boa maneira de garantir a compatibilidade entre software e hardware. Mas se você trabalha em uma gráfica ou birô que deseja investir em um novo software RIP, vale lembrar que esta é uma questão comercial e técnica. Então, pergunte-se: Qual é o foco da sua empresa? Rapidez e preço baixo? Qualidade superior em tudo? Atuar em um novo nicho? Você precisará adquirir equipamentos num futuro próximo? Todas essas questões influenciam a sua decisão de compra.

Também é importante pesquisar os softwares: Você sabe quem desenvolveu o RIP fornecido com a impressora? É da própria marca dao equipamento? É genérico e anônimo? Qual é o histórico do fornecedor?

A origem do RIP tem importância. Se for de propriedade do fornecedor da impressora, informe-se sobre assistência técnica, atualizações, escalabilidade e flexibilidade. Se isso for complicado, você deve confiar no fornecedor? Como você vai lidar com um problema de gerenciamento de cores? Onde você irá obter suporte? Se o fabricante estiver um local distante, como ele vai dar o suporte?

É fundamental contar com o suporte do fornecedor, e a assistência técnica não existe apenas para corrigir falhas, mas também para oferecer conhecimento especializado, melhorar a eficiência do fluxo de trabalho, informar sobre tendências, aplicativos e produtos, além de oferecer consultorias para o desenvolvimento dos negócios. Um bom fornecedor de software desejará construir um relacionamento, e não apenas vender o software. A qualidade do suporte é algo que deve estar no topo de sua lista de verificações. Se você está satisfeito com a sua impressora, descubra se ela rodará bem com o RIP do fornecedor com o qual você esteja familiarizado.

Aplicativos de dispositivos móveis fornecem relatórios de tarefas e tendências de produção e ajudam os gerentes a controlar seus negócios

Crescimento a longo prazo

Ao escolher um RIP, considere as necessidades comerciais da sua empresa, para garantir que o software tenha os recursos que ajudem no crescimento dos seus negócios. Verifique também o quão fácil é adicionar novas ferramentas. O aplicativo oferece todos os recursos que você quer? Ou, ao contrário, você precisa de poucos recursos? Nesse caso, um RIP mais básico, porém robusto, é a melhor alternativa. No entanto, não deixe de verificar a capacidade de atualização e suporte do software.

Com o aumento do gerenciamento remoto de trabalhos, é importante que os gerentes possam visualizar relatórios de tarefas e progressos por meio de dispositivos móveis, para que os negócios sejam mantidos sob controle. Nesse caso, recomenda-se um RIP em nuvem que ofereça armazenamento seguro.

Pense em um RIP que se integre aos negócios. Por isso, explore as opções de softwares que suportam todos os equipamentos disponíveis na sua empresa. Por exemplo, se você produz muitos banners e possui uma plotter e duas impressoras, o melhor é ter um único aplicativo que combine essas funções e rode todos os dispositivos. Isso simplifica a operação.

Para ter vantagem competitiva, é cada vez mais importante diferenciar as ofertas da sua empresa. Estão sempre surgindo novas demandas por materiais, cores e formatos. Portanto, escolha RIPs abertos a integrar novos recursos, como os de produção e acabamento de placas por meio de routers CNC.

Para encontrar o RIP adequado, é preciso levar em consideração as demandas de velocidade, qualidade e funcionalidade da empresa. Se o preço não fosse problema, qual solução você compraria? E lembre-se: o que é bom pode hoje, pode não ser suficiente daqui a seis meses.

E atualmente existem diversas alternativas de aquisição e uso de um RIP, como a assinatura mensal. Há opções de contrato de apenas um mês que oferecem todos os recursos mais recentes de um aplicativo. Essa pode ser uma opção muito boa para manter os custos em dia e usar de maneira eficaz as ferramentas do aplicativo.

O software RIP continua sendo uma ferramenta importante e influencia toda a operação da impressão digital. A escolha certa permitirá que você aproveite ao máximo seus hardwares e seus negócios.

Este artigo foi produzido pela desenvolvedora SAi e traduzido pela redação do portal InfoSign

 



Adobe disponibiliza novo plug-in para impressão digital têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 30/10/2018
Versão beta do plug-in deve ser usada no Adobe Photoshop CC

Versão beta do plug-in deve ser usada no Adobe Photoshop CC

A desenvolvedora Adobe lançou a versão pública beta do Project Paras. Trata-se de um plug-in, que deve ser instalado no Adobe Photoshop CC, para facilitar o processo de impressão têxtil.

Da adição de repetições à alteração de tamanhos de elementos, o Project Paras inclui ferramentas para visualização, edição e configuração de cores. Ele possibilita que cada elemento seja editável até o fechamento do arquivo final.

O plug-in, que estará ativo até abril de 2019, foi desenvolvido depois de uma longa pesquisa com designers, produtores de impressão têxtil digital e tradicional e designers que usam o Photoshop. Depois de alguns testes internos, concluiu-se, por exemplo, que a repetição de padrões é um elemento que aceleraria o tempo de produção.

O plug-in também facilita a seleção de elementos e a alteração das características da cor. A atual edição do Project Paras suporta apenas RGB e usa entre 3 e 8 tintas para gerar cores usando o Adobe Color Swatches e a Adobe Color Library. E o usuário poderá salvar os trabalhos em vários formatos, incluindo o XMP.

O interessado na ferramenta deve acessar o site Adobe.com/go/ProjectParas para se inscrever e receber a versão beta do plug-in. Para tanto, é necessário ter uma licença do Adobe Photoshop CC.

Fonte: InfoTrends