Seis tendências para o mercado global de impressão de grande formato

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/05/2015

Censo da Fespa consultou mais de 1.200 empresas de várias regiões do globo

Censo da Fespa consultou mais de 1.200 empresas de várias regiões do globo

A Fespa, federação internacional de indústrias de impressão digital e comunicação visual, publicou recentemente o resultado de uma pesquisa sobre o mercado global no qual atua. Trata-se do Censo Fespa, que revelou seis tendências e consultou mais de 1.200 empresas entre maio de 2014 e abril de 2015.

Metade das empresas que responderam a pesquisa era do continente americano, 42% dos participantes eram da Europa e 8%, da região asiática do Pacífico.

Segundo a Fespa, as empresas consultadas representam todo o espectro dos negócios do mercado, pois incluem birôs de impressão digital e serigrafia (34%), gráficas comerciais (15%), signmakers (13%), designers (7%), agências de publicidade (5%) e outros. Como novidade, a pesquisa incluiu fabricantes industriais, que representaram 8% dos consultados e desempenham atualmente papel considerável na comunidade de usuários de impressão digital.

Como resultado, a pesquisa obteve seis tendências para o mercado internacional, que são:

Otimismo

Dos consultados, 80% estão otimistas com seus próprios negócios. Isso excede o otimismo geral em relação ao setor (14%). Esse otimismo individual fundamenta-se no sucesso comercial. Nos mercados desenvolvidos, as receitas médias mais do que dobraram, passando de 3 milhões de euros em 2007 para mais de 6,25 milhões de euros em 2015.

Demandas dos clientes – a impressão como indústria de serviço

A demanda dos clientes é a razão para que as empresas de impressão façam esforços contínuos para entregar trabalhos mais rápidos, just-in-time, dentro de prazos estabelecidos e com possibilidade de personalização. Pelo menos 70% dos entrevistados esperam que essas quatro tendências cresçam, o que reforça a ideia de que as empresas de impressão atualmente são dirigidas para entregar serviços. A adoção de processos digitais (sistemas de produção, fluxo de trabalho, automação e web-to-print) é motivada por essas expectativas.

Mudança no portfólio de produtos – da produção de massa para customização em massa

Os principais materiais produzidos pelas empresas que responderam a pesquisa são banner (49%), poster (40%), sinalização (38%) e outdoor (37%).

Um crescimento expressivo foi sentido na produção de tecidos impressos para os mercados de moda e decoração, com mais de 80% dos entrevistados relatando uma expansão na demanda por essas aplicações.

A mudança no mix de aplicações também foi refletida pelo crescimento dos substratos rígidos, que representam 25% da saída das empresas consultadas.

Tecnologia digital possibilita mudanças

Quase metade dos entrevistados para o Censo Fespa indicaram intenções em comprar equipamentos de impressão de grande formato, com um plano de investimento na faixa de 100 mil euros.

Os planos de compras são dominados pelas impressoras UV (27%), têxteis (21%), solvente (17%), ecossolvente (16%) e látex (14%). Já para acabamento, as cortadoras e laminadoras são as máquinas preferidas.

A maior parte desses investimentos (45%) é motivada pela abertura de novos mercados e aplicações. Mas outras questões, como melhoria da qualidade de impressão, aumento da capacidade e velocidade e redução de custos, também entram nos planos de investimento.

Crescimento da impressão têxtil nos segmentos gráfico, industrial e de moda e decoração

Segundo o Censo Fespa, 27% do consultados estão envolvidos com impressão de vestuário e 81% enxergam as perspectivas de crescimento desse segmento. A tecnologia digital é um elemento chave e mais da metade dos entrevistados espera que a estamparia digital têxtil torne-se uma alternativa importante para a impressão serigráfica nos próximos dois anos. As impressoras têxteis têm lugar de destaque nos planos de investimento, com 21% dos entrevistados planejando investir nessa tecnologia. Os substratos têxteis continuam a crescer no segmento de sinalização, com 67% dos entrevistados apontando crescimento do soft signage.

A integração entre mídias digitais e impressão de displays e sinalização

Mais de três quartos dos consultados esperam que a sinalização digital cause impactos nos negócios de grande formato num futuro próximo, com 36% dos entrevistados afirmando que essas tecnologias já fazem parte do negócio. E 31% dos participantes planejam oferecer soluções de sinalização digital nos próximos 12 meses.

Fonte: Fespa



Agfa lançará impressora Anapurna H3200i LED na SGIA 2016

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/08/2016
H3200i LED complementa a série de impressoras híbridas da Agfa

H3200i LED complementa a série de impressoras híbridas da Agfa

A Agfa, fornecedora de impressoras e tintas digitais, estará presente na edição 2016 da SGIA, feira que ocorrerá entre os dias 14 e 16 de setembro, em Las Vegas, EUA. No evento, a fabricante promete lançar o Anapurna H3200i LED, equipamento híbrido de impressão de grande formato com largura de 3,2m.

Acionada por correia, a impressora pode trabalhar com todos os tipos de mídias em rolo com largura de até 3,2m, tanto na configuração de rolo único como na de dois rolos. A máquina também possibilita a impressão em materiais rígidos de 2m × 3m.

Outro diferencial do equipamento é a função de tinta branca, que inclui pré-branco, pós-branco, ponto e sanduíche. Além disso, a máquina é operada com o Asanti 3.0, sistema de fluxo de trabalho dedicado a impressão de grande formato.

A Anapurna H3200i LED também incorpora tecnologia de cura por UV LED refrigerada a ar, que permite a utilização de maior variedade de mídias, além de economizar energia, aumentar o tempo de utilização do sistema e reduzir despesas operacionais.

Willy Van Dromme, gerente de marketing de grande formato da Agfa Graphics, declarou: “Com o fluxo de trabalho Asanti, a cura por LED UV e a série Anapurna ampliada com a H3200i LED, frisamos nosso compromisso com os mercados em que atuamos. Nossos clientes se beneficiarão com a economia operacional, o maior leque de mídias e as vantagens ambientais que a cura por UV LED confere aos sistemas, sem comprometer a qualidade de impressão e a produtividade”.

Além da nova impressora da linha Anapurna, na SGIA 2016 a Agfa apresentará a FB2540i LED (plana), a RTR3200i LED (rolo a rolo), a Jeti Mira (plana com sistema rolo a rolo acoplável) e a Jeti Tauro (híbrida com ¾ de automação).

Tecnologia UV LED da série Anapurna i

Os equipamentos da linha Anapurna i incorporam lâmpadas UV LED de 16 W/cm² refrigeradas a ar, e as tintas da Agfa combinam com as frequências ultravioleta específicas das lâmpadas.

Graças à menor emissão de calor, é possível imprimir em um leque maior de mídias, inclusive em substratos sensíveis ao calor, como estireno de camada fina e materiais de tecido de PVC.

A tecnologia de cura de LED ultravioleta também oferece outras vantagens operacionais e ambientais. Ao contrário das lâmpadas de mercúrio, a vida útil do LED condiz com a vida útil de uma impressora, que é, em média, de cinco anos.

As lâmpadas de LED podem ser acesas e apagadas instantaneamente, sem degradação da intensidade. Consequentemente, tanto o custo como os períodos de inatividade devido à substituição das lâmpadas são menores. Além disso, a potência – um elemento importante para a conservação das características físicas da impressão – se mantém consistente durante a vida útil dos LEDs.

Finalmente, as lâmpadas de LED prescindem de aquecimento e resfriamento, o que reduz o consumo de energia durante a impressão, diminuindo-o a um mínimo absoluto durante as pausas – e isso resulta na redução do valor da conta de energia.

Fonte: Agfa



Gerber apresenta nova versão de software para design têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 22/08/2019
Versão 12.1 do AccuMark permite a visualização de designs em 3D

Versão 12.1 do AccuMark permite a visualização de designs em 3D

A fabricante Gerber atualizou o AccuMark 3D, que chegou à versão 12.1. Indicado para a visualização de designs de moda, o aplicativo gera modelos 3D para facilitar a validação desses padrões mais fácil e mais rápida.

Com a versão 12.1 do AccuMark 3D, os usuários veem os padrões na mesma janela que a simulação em 3D, o que garante a precisão do produto final e aumenta a eficiência no fluxo de trabalho. O acoplamento da visualização 3D com padrões 2D garante que a peça possa ser produzida corretamente e sem nenhuma operação adicional, o que economiza tempo e melhora o processo de produção.

As simulações em 3D também podem ser exportadas como um arquivo compartilhável para outras plataformas. O arquivo pode ser visualizado em aplicativos como o YuniquePLM da Gerber.

Fonte: Gerber

Tags: AccuMark, Gerber,