Segunda edição do Mimaki Week começa dia 23 de agosto

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/08/2016
Evento grátis ocorre em Recife e oferecerá três dias de palestras

Evento grátis ocorre em Recife e oferecerá três dias de palestras

Entre os dias 23 e 25 de agosto, a Mimaki promoverá em sua filial nordestina a segunda edição do Mimaki Week, que conta com palestras nas quais serão apresentadas ideias inovadoras e criativas que agreguem valor às empresas dos participantes.

Nos três dias, às 9h, será oferecido também café da manhã de recepção. Todos os participantes receberão certificado após o fim das palestras. A filial da Mimaki localiza-se na avenida 17 de Agosto, 656, Recife. O interessado deve fazer sua inscrição por meio deste link para o formulário. Confira a agenda:

Dia 23 de agosto (terça-feira):

  • Das 10h às 11h: Processos de manutenção e limpeza das máquinas UV. Palestrante: Lucas Shigueru, da Mimaki;
  • Das 11h às 12h: Custos de impressão/precificação de produtos UV. Palestrante: Daiane Lima, da Mimaki;
  • Das 14h às 15h: Impressão UV: vantagens, benefícios e aplicações. Palestrante: Daiane Lima, da Mimaki;
  • Das 15h às 17h: Let’s be Makers. Palestrante: Edgard Andrade, do FabLab.

Dia 24 de agosto (quarta-feira):

  • Das 10h às 11h: Processos de manutenção e limpeza das máquinas UV. Palestrante: Lucas Shigueru, da Mimaki;
  • Das 11h às 12h: Custos de impressão/precificação de produtos solvente/ecossolvente. Palestrante: Danilo Ribeiro, da Mimaki;
  • Das 14h às 17h: Processo de criação e fechamento de arquivos (Corel Draw e Ilustrator). Palestrante: Adriano Medeiros, Pixel Dots.

Dia 25 de agosto (quinta-feira):

  • Das 10h às 11h: Processos de manutenção e limpeza das máquinas UV. Palestrante: Lucas Shigueru, da Mimaki;
  • Das 11h às 12h: Panorama do mercado têxtil. Palestrante: Haroldo Silva, da Abit;
  • Das 14h às 15h: Custos de impressão/cálculo de ROI/precificação. Palestrante: Marcelo Ribeiro, da Mimaki;
  • Das 15h às 17h: Processo criativo de estamparia digital. Palestrante: Mannu Guedes, Phytoplankton.

Fonte: Mimaki



Povareskim lança impressora solvente

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/06/2013

Impressora solvente Chromedot Microjet Viper SP 3204

Impressora solvente Chromedot Microjet Viper SP 3204

A Povareskim, especializada em consultoria gráfica, promete apresentar a impressora Chromedot Microjet Viper SP 3204. A máquina de 3,2m possui 16 canais de tinta (quatro por cabeça Specta Polaris) e pode operar com quatro ou seis cores (CMYK+Lc+Lm). Pode trabalhar na resolução máxima de 1200dpi e velocidade máxima 120m2/h (duas passadas).

A empresa recomenda o uso de tintas solvente MicroInk SP6, que permitem a impressão em vinil, lona e papel. Outra indicação é o sistema de gerenciamento de cores Softwater Chromedot Sign Wide Gama.

"Estamos unindo nossa experiência em consultoria às novas tecnologias de sinalização, que auxiliarão nossos clientes a imprimir mais e melhor a um menor custo", destaca Oliver Povareskim, diretor da emrpesa.

Além do lançamento, a Povareskim anunciou a criação de um centro de treinamento e showroom de mais de 800m2.

Fonte: Povareskim



Como escolher prensa térmica para sublimação

Por João Leodonio em 22/12/2017
Plana, cilíndrica e cônica: saiba qual é a mais adequada para o seu negócio

Plana, cilíndrica e cônica: saiba qual é a mais adequada para o seu negócio

Na hora de adquirir uma prensa para sublimação, pergunte-se: em qual mercado vou atuar e quais formatos e quantidades quero atender? Com base nas respostas, será muito mais fácil pensar no tipo de prensa mais adequado para o seu negócio.

A mídia (televisão e redes sociais) vende muitas “soluções mágicas” para ganhar dinheiro com prensa térmica. Mas atente-se a essas propostas. A decepção por um investimento ruim e sem orientação pode ser maior do que a empolgação no momento da compra. Portanto, gastar tempo com pesquisa é melhor que você pode fazer para não frustrar um negócio promissor.

Prensa térmica plana para pequenos formatos

Com formatos que variam entre 23cm x 35cm e 50cm x 70cm, essas prensas podem vir ou não suporte (na maioria sem, e o comprador deverá confeccionar uma bancada ou pé) com uma ou duas bandejas, nas voltagens 110v ou 220v (recomenda-se as de 220v, por serem mais econômicas). Elas podem ser manuais, pneumáticas ou elétricas.

Recomenda-se adquirir um equipamento que atenda as medidas máximas dos produtos a serem prensados, além de escolher a voltagem mais econômica e preferir as marcas nacionais, por geralmente oferecerem uma assistência técnica mais ágil.

Prensas planas podem ser manuais, pneumáticas ou elétricas

Prensa térmica plana para formatos grandes (sublimação total)

A partir do formato de 50cm x 70cm, há dezenas de opções de dimensões de prensas planas para grandes formato. Também são encontradas com ou sem suporte, com uma ou duas bandejas (laterais ou sobrepostas), nas voltagens 110v ou 220v. Podem ser manuais, pneumáticas ou elétricas.

Como trata-se de um investimento maior, recomenda-se pesquisar muito e levantar a relação custo x benefício antes de adquirir o equipamento. Indica-se evitar as marcas importadas, por conta da má ou ausência de assistência técnica.

Prensa térmica cilíndrica e cônica

Há uma grande oferta de prensas térmicas cilíndricas com adaptações para sublimar objetos cônicos, geralmente sem suporte e nas voltagens 110v e 220v.

Há muitas ofertas e fabricantes, porém é importante desconfiar. Como nos casos das prensas planas, recomenda-se fugir das prensas importadas por conta da assistência técnica falha ou inexistente. As nacionais são, normalmente, mais caras, porém são vendidas por empresas que oferecem reposição de peças e manutenção muito melhor do que as concorrentes importadas.

Recomenda-se evitar promoções de pacotes (8x1 e 5x1), pois nos kits oferecidos algum dos produtos vão servir apenas para desencalhar o estoque do fornecedor.

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático