Roland DG anuncia máquina para brindes e instrumentos cirúrgicos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 30/08/2017
MPX-95 customiza produtos e aplica códigos de barras em equipamentos médico-hospitalares

MPX-95 customiza produtos e aplica códigos de barras em equipamentos médico-hospitalares

A fabricante Roland DG anunciou a MPX-95, solução indicada para os mercados de brindes e de produtos médico-hospitalares. Trata-se de uma máquina compacta que pode empregar dois kits opcionais.

Um deles, o Kit Gift (GK-1), foi criado para o segmento de brindes vendidos em quiosques, joalherias e estabelecimentos de peças sob demanda. O equipamento imprime fotos super-realistas, textos e logotipos em pingentes, fivelas de cinto, canetas, óculos, joias, relógios, garrafas, canecas, pen drives, porta-chaves, entre outros objetos.

Já o Kit DPM é indicado para profissionais da área da saúde que gravam códigos de barras, números de segurança, logos e nomes em instrumentos cirúrgicos. Tal identificação deve constar obrigatoriamente nos produtos médico-hospitalares para segurança dos pacientes.

Ambos os kits gravam em uma grande variedade de materiais, como aço inoxidável, ferro, titânio, platina e substratos mais suaves (ouro, prata, cobre, níquel e alumínio).

Anderson Clayton, gerente de marketing da Roland DG Brasil, declarou: “As marcações da máquina Roland diferenciam-se por serem mais resistentes e por manterem a superfície inalterada, o que facilita a perfeita limpeza e esterilização dos equipamentos cirúrgicos”.

Fonte: Roland DG Brasil



Sihl relança seu portfólio de mídias

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/05/2017
Substratos são indicados para decoração, fotografia e comunicação visual comercial

Substratos são indicados para decoração, fotografia e comunicação visual comercial

A Sihl, fabricante de mídias para comunicação visual, será uma das expositoras da Fespa 2017, feira que ocorre entre os dias 8 e 12 de maio, na Alemanha. A empresa aproveitará o evento para relançar seu portfólio de substratos para decoração, fotografia e comunicação visual comercial.

Entre os destaques de sua nova coleção de papéis de parede, a Sihl destacará o design2wall HealthClean 295. Trata-se de um material resistente ao rasgo e que permite a limpeza desinfectante. Pode-se, inclusive, empregar etanol para a limpeza da mídia, que garante a ancoragem da tinta sublimática impressa.

A linha de fotografia e fine arts recebeu dois novos canvas, um para impressão de tinta à base d’água e outro para impressão solvente e látex.

Outro lançamento da empresa é a Prime 400 FR Matt AQ (3503), mídia têxtil de poliéster preto para confecção de banners. Com um revestimento branco no lado que pode ser impresso, o substrato oferece planicidade e pode ser colocado em sistemas roll-up.

A Sihl também exibirá na Fespa 2017 o novo Wallgrafx Prime 240 FR Satin, tecido de poliéster autoadesivo com revestimento superficial para receber tintas solvente e látex. O produto é indicado na produção de decoração de paredes, estandes, mobiliários e aplicações publicitárias.

Fonte: Sihl



Xaar anuncia tecnologias inkjet para impressão de rótulos e papéis-cartão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/10/2017
High Laydown e Xaar 2001+ foram desenvolvidas para o mercado de rótulos e embalagens

High Laydown e Xaar 2001+ foram desenvolvidas para o mercado de rótulos e embalagens

A desenvolvedora Xaar anunciou a High Laydown (HL), tecnologia de impressão de verniz UV, para a criação de efeitos texturizados em rótulos, papéis-cartão e outras embalagens. Também chamados de táteis ou dimensionais, os efeitos destinam-se a melhorar e destacar o produto impresso.

Desenvolvida para ser incorporada às cabeças Xaar 1003 e Xaar 2001+, a HL aplica uma camada de verniz de 80 micra (na velocidade de 25m/min) ou de 50 micra (a 50m/min), em uma única passada. Ela também pode criar efeitos de informação táctil, como os triângulos de aviso exigidos em produtos perigosos, sem a necessidade de um processo adicional de produção. Segundo a Xaar, a HL é uma alternativa às tecnologias serigráficas usadas para imprimir tiragens pequenas e médias de rótulos texturizados. O uso da impressão digital evita a necessidade de matrizes, que podem ser demoradas e dispendiosas.

A textura confere um efeito que transforma rótulos e cartonados em embalagens de maior valor. A consultoria internacional InfoTrends realizou um estudo (CMYK: The Use of Special Effects in Digital Printing) que revela que os compradores de impressões estão dispostos a pagar até 89% a mais por efeitos texturizados, em comparação com um trabalho que emprega apenas CMYK.

Além disso, a empresa anunciou a extensão da linha de cabeças Xaar 2001+, que pasou a incluir uma tecnologia para aplicações UV em etiquetas e cartões. Uma impressora UV com cabeças Xaar 2001+ pode trabalhar na resolução de 720dpi e velocidade de até 60m/min, e dispara gotas com volumes variáveis, de 6, 12 e 18 picolitros.

Fonte: Xaar