Novidades da Roland DG Brasil para 2015

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 31/01/2015

Creative Center foi remodelado para receber mais visitantes e clientes em 2015

Creative Center foi remodelado para receber mais visitantes e clientes em 2015

A subsidiária brasileira da Roland DG, fabricante de equipamentos para comunicação visual, anunciou que em 2015 passará a atuar nos mercados calçadista e de impressão 3D. Para tanto, lançou recentemente impressoras específicas para essas áreas.

Ambos os mercados apontam perspectivas auspiciosas. O varejo calçadista brasileiro deve crescer até 2019 a uma taxa média anual de 7%, segundo estudo da Euromonitor International. Já a impressão 3D destaca-se pelas inúmeras possibilidades de aplicação da tecnologia.

A Roland DG Brasil também anunciou a renovação do Creative Center, local onde clientes e visitantes podem conhecer ideias, aplicações e tecnologias dedicadas a diversos ramos e atividades.

Balanço: 2014

A fornecedora também revelou breve balanço dos negócios em 2014. Apesar das adversidades do cenário econômico brasileiro, a empresa atingiu suas metas e apresentou um resultado positivo para a matriz japonesa.

Anderson Clayton, gerente de marketing e novos negócios da Roland DG Brasil, declarou: "Para atingir este resultado, muitas ações foram desenvolvidas: bom planejamento, equipe integrada de venda e revenda e uma excelente gestão financeira e administrativa. Tudo isso fez diferença no fechamento anual".

Anderson Clayton: expansão e inovação são elementos fundamentais para a filial brasileira da Roland DG

Anderson Clayton: expansão e inovação são elementos fundamentais para a filial brasileira da Roland DG

Para manter o ritmo de crescimento, a estratégia utilizada em 2014 foi investir em novos mercados, como o médico e o odontológico. Além disso, a empresa atuou com força em segmentos mais tradicionais, como o de impressão UV e têxtil.

Fonte: Roland DG



EFI lança impressora UV LED Pro 32r

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/11/2018
Tinta branca é um opcional da máquina

Tinta branca é um opcional da máquina

A fabricante EFI integrou ao seu portfólio uma nova impressora UV LED, a EFI Pro 32r. Capaz de imprimir aproximadamente 5 mil metros quadrados por mês, o equipamento pode empregar tinta branca e estampar tecidos.

Indicada para produções mais rápidas e tiragens maiores, a EFI Pro 32r pode reduzir custos operacionais por consumir menos tinta e energia. Entre as principais características da impressora, estão:

  • Velocidade máxima de 207m²/h;
  • Quatro cores e tinta branca opcional;
  • Cabeças Gen-5: dispara gotas de 7pL e emprega tecnologia UltraDrop;
  • Resolução de até 635dpi;
  • Kit de malha integrado;
  • Análise de vincos;
  • Luzes para prova de retroiluminação;
  • Front-end Fiery integrado, com tecnologia Fast RIP, além da função RIP e impressão sob demanda ou a possibilidade de imprimir arquivos pré-processados na interface da impressora.

Fonte: EFI



Durst Brasil expande serviços de centro de manutenção

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/08/2018
Centro de Reparos de Módulos passa a oferecer manutenção para cabeça da linha Rho

Centro de Reparos de Módulos passa a oferecer manutenção para cabeça da linha Rho

A filial brasileira Durst, fabricante europeia de impressoras digitais, anunciou que seu centro de reparos passou a oferecer serviços de manutenção para cabeças da família Rho. Até então, o núcleo, que fica em Campinas (SP) e é o único existente fora da matriz italiana, oferecia esse tipo de serviço apenas para os equipamentos Gamma, voltados à produção cerâmica. Portanto, clientes com impressoras industriais UV Rho de norte a sul do país também poderão usufruir das manutenções oferecidas pela marca.

Guilherme Poggianelli, gerente de operações da Durst Brasil, declarou: “Com a nova capacidade do Repair Center, queremos oferecer agilidade, velocidade e qualidade nos serviços de suporte técnico e reparo de cabeças de impressão para nossos clientes do segmento de comunicação visual. Através da estrutura atual, temos condições de realizar reparos nas cabeças de impressão Rho em dois ou três dias e de reinstalar o módulo no equipamento do cliente em tempo menor do que se houvesse a necessidade de importar esse item, e a um custo muito inferior ao de se comprar uma cabeça nova”.

Fonte: Durst Brasil