Nazdar lançará tintas compatíveis na Fespa 2014

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/04/2014

Nova série de tintas Nazdar 202 é compatível com impressoras Roland

Nova série de tintas Nazdar 202 é compatível com impressoras Roland

A Nazdar, fabricante de tintas digitais, estará presente na feira Fespa 2014, que acontece de 20 a 23 de maio, em Munique (Alemanha). Para o evento, a empresa pretende apresentar uma nova linha de insumos, a 202 Series.

Composta por tintas compatíveis com impressoras Roland XF, XR e Vsi, a 202 Series está disponível nas cores CMYK, light cyan, light magenta e light black. Martin Burns, gerente da filial europeia da Nazdar, declarou: "Essas novas tintas permitem aos clientes obter uma produção consistente e confiável".

Na feira, a Nazdar também exibirá insumos da linha de tintas UV, para impressão de displays de PDV, banners e diversas aplicações outdoor que exigem resistência a raios UV e intempéries. Outra linha que estará disponível no estande da empresa na Fespa é a TX650 Series, composta por tintas sublimáticas compatíveis com impressoras Mimaki, Mutoh e Roland.

Fonte: Large Format Review



Fujifilm instalou mil unidades da Acuity LED 1600 no mundo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/04/2018
Gráfica turca foi adquiriu a milésima unidade da impressora UV LED da Fujifilm

Gráfica turca foi adquiriu a milésima unidade da impressora UV LED da Fujifilm

A fabricante Fujifilm anunciou ter instalado a milésima unidade da impressora híbrida Acuity LED 1600. A Elitronik, sediada em Istambul (Turquia), confirmou a aquisição do equipamento, que foi lançado há quatro anos e atualizado em 2015.

A Elitronik emprega a Acuity LED 1600 para produzir membranas para a indústria eletrônica. A aquisição da máquina faz parte de um processo de migração tecnológica, substituindo a serigrafia por impressoras digitais.

Müge Elif Özaslan, fundador da Elitronik, declarou: “O setor em que atuamos usa quase que exclusivamente a impressão serigráfica, que pode ser um processo caro e demorado, com muito espaço para erro humano. Em 2015, começamos a pesquisar sobre uma tecnologia que pudesse mudar isso, e a UV digital parecia ser a mais promissora. Conversamos com alguns fornecedores, mas a Fujifilm nos permitiu testar a Acuity LED 1600 em nossa fábrica, para que pudéssemos ter certeza de que ela forneceria as melhorias que precisávamos”.

Tudor Morgan, gerente da área Sign & Display da Fujifilm Graphic Systems Europe, declarou: “A venda da milésima unidade da Acuity LED 1600 é a prova da confiabilidade dessa impressora. A milésima instalação é particularmente interessante e demonstra que o potencial dessa máquina vai muito além dos tradicionais mercados de comunicação visual e embalagens”.

Fonte: Fujifilm



Tendências e números do mercado global de impressão de grande formato

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/11/2017
Estudo internacional aponta direções sobre o segmento que não para de crescer

Estudo internacional aponta direções sobre o segmento que não para de crescer

A Keypoint Intelligence, consultoria internacional especializada em análises de mercado, publicou informações de seu estudo Wide format forecast 2016-2021 (Previsões para grandes formatos, de 2016 a 2021), que contém tendências globais que deverão afetar o segmento nos próximos anos. Um dos apontamentos do estudo revela que o crescimento de vendas de hardwares tem diminuído, ao passo que a produtividade dos dispositivos continua a crescer. No entanto, as vendas de mídias e tintas continuam a aumentar. Além disso, as impressoras de grande formato sublimáticas, UV e látex têm contribuído para a expansão da estamparia têxtil digital. Os segmentos gráfico e de decoração são os que mais contribuem para crescimento do mercado.

Principais pontos do estudo

Tecnologia UV: o estudo previu uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 11% para as impressoras UV e UV LED no período de 2015 a 2020, e o mesmo crescimento foi esperado entre 2016 e 2021. As inovações na cura LED têm permitido que esses sistemas estampem maior gama de mídias, tornando-os mais atraentes aos investidores.

Látex: as tintas látex à base d’água continuam a penetrar no segmento. De acordo com o estudo, a látex tende a aumentar cerca de 6% nos próximos cinco anos.

Sublimação: as vendas de material sublimático para sinalização (soft signage) experimentaram um crescimento de 26% em 2016. Atualmente, os tecidos sublimados digitalmente oferecem maior durabilidade em ambientes outdoor. As tintas pigmentadas, sublimáticas, látex e UV podem ser usadas para a impressão têxtil, cada qual com suas características e aplicações.

Eventos: feiras e exposições estão evoluindo com o setor, em constante expansão. Neles, é comum ver tecnologias de pequenos formatos UV, impressoras de grandes formatos para sublimação e revestimentos de parede impressos com tintas de látex, além de vários outros sistemas de impressão digital.

Amadurecimento: embora fusões e aquisições tenham diminuído, o mercado de impressão de grande formato continua a mostrar sinais de maturidade mesmo com a desaceleração geral nas vendas de impressoras. Apesar desse declínio, o estudo aponta que os volumes de impressão de grande formato na América do Norte aumentem de forma constante até 2021.

Única passada: a tecnologia aumentou sua presença em toda a indústria de impressão de grande formato, e segmentos industriais abraçaram completamente essa tecnologia. Somente na América do Norte, espera-se que as máquinas de única passada com tinta aquosa demonstrem uma CAGR de mais de 41% até 2021.

Tintas digitais: o segmento experimentou crescimento em 2016. Impressoras maiores e mais rápidas começaram ser introduzidas no mercado. Novas tintas pigmentadas também deverão ser lançadas. Embora comuns na impressão direta para vestuário (DTG), elas entraram lentamente na indústria têxtil. Tecnologias látex e UV: as vendas de hardware de látex continuam a aumentar, substituindo parte da base instalada de tecnologias solventes. Espera-se que a UV atinja uma CAGR de 6% entre 2016 e 2021.

Tendências

Sofisticação dos provedores de serviços de impressão

Gráficas e birôs de impressão continuam a expandir seus negócios de grandes formatos, e alguns se tornaram muito sofisticados. Por exemplo, a FedEx e a FastSigns estão fornecendo impressões digitais em uma variedade crescente de substratos. A Amazon também entrou no jogo: em janeiro de 2017, a empresa passou a comercializar vestuário personalizado por meio do serviço Merch.

Embalagens

Aplicações de ponto de vendas (PDV) e embalagens para varejo estão permitindo a entrada de birôs com impressoras UV no mercado de embalagens. Há um movimento recente de integração entre os segmentos. Por exemplo: a ISA de 2017, feira de sinalização que aconteceu em abril nos Estados Unidos, foi realizada em conjunto com a Collaboration in Packaging Production, exposição de convertedores de rótulos, etiquetas e embalagens. Essa é uma tendência global.

Impressoras UV de mesa

Recentemente, uma série de impressoras LED UV de mesa foram lançadas no mercado. Mais acessíveis, elas podem estampar artigos diversos, como bolas de golfe e capas de smartphones. Algumas podem acomodar peças de madeira compensada, papelão ou qualquer outro material que se encaixe na mesa de impressão. São aplicações que combinam com lojas de brindes.

Novas opções de mídias

A mídia têxtil pode ser usada para produzir muitas aplicações, como bandeiras e sinalizações retroiluminadas. São produtos que estão cada vez mais populares no mundo, e imitam o desempenho de filmes translúcidos. Os fornecedores de mídias continuam a expandir suas ofertas, e muitos tipos de substratos (canvas, ​poliéster, linho, tapetes de feltro, carpetes etc.) estão mais disponíveis. Há empresas que oferecem uma variedade de mídias especiais para aplicações em janelas, pisos e madeiras. Com o passar do tempo, a impressão em mídias especiais provavelmente aumentará.

Indústria 4.0

Os fabricantes mais experientes de equipamentos estão trabalhando para melhorar a eficiência operacional das máquinas que vendem, para que elas integrem todos os elementos da produção em um único painel de controle, que fornece informações detalhadas sobre qualidade e produtividade. A combinação de dados e automação permitirá que gráficas e birôs maximizem a lucratividade e melhorem a satisfação do cliente. Novos serviços baseados em nuvem suportam componentes de impressão de grande formato, como mídia, design e RIP. Funções como acabamento, rastreamento, arquivamento e revisão também podem ser suportadas por meio dessas ferramentas virtuais.

Acabamento

O acabamento tornou-se mais complexo e pode ser um gargalo. Muitas mesas de corte e routers atualmente fazem corte de contorno, corte de madeiras e metais e até mesmo dobras para criar projetos de embalagens de papelão. Para a impressão de tecidos, são necessárias prensas térmicas. A demanda por costura também está aumentando, mas ela pode ser concretizada por costureiras externas. A robótica também está começando a suportar o carregamento de mídias de grande formato.

Tintas digitais

Inovações em tintas látex, pigmentadas, sublimáticas e UV provavelmente remodelarão o mercado de grande formato nos próximos anos. O desenvolvimento desses insumos permitirão uma produção mais abrangente de aplicações. Por exemplo: a durabilidade melhorada da tinta de látex criará mais possibilidades para aplicações outdoor de alta permanência. Novas tintas pigmentadas criação revestimentos repelentes à água. Novas tecnologias de sublimação oferecerão melhor saturação de cores e menos desperdícios. Em função do alto alongamento, as UV curadas por LED estão se tornando mais aceitas, oferecendo uma alternativa às tintas solventes. Enquanto isso, as últimas tintas de gel prometem cores mais vivas, menores camadas de deposição de tinta e custos mais baixos.

Opinião

O segmento de grandes formatos é diferenciado. Abrange muitas indústrias, suporta uma gama cada vez maior de aplicações e mostra sinais de amadurecimento. À medida que as impressoras e tintas continuam a evoluir, o setor evolui. O crescimento saudável e o crescente número de tipos de dispositivos significam que nunca houve um momento melhor para que as gráficas e birôs entrarem para o mercado de impressão de grande formato.