MTEX lança tecnologia digital de produção de amostras têxteis

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/11/2015
Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Durante a ITMA 2015, feira internacional que ocorre entre os dias 12 e 19 de novembro, na Itália, a MTEX, fabricante de equipamentos para estamparia têxtil, apresentará em primeira mão o Mini-Lab, sistema de produção de amostras de tecidos. A tecnologia é composta por um conjunto de equipamentos (coater, vaporizador, lavadora e secadora) combinado com uma impressora digital (com tinta pigmentada, ácida ou reativa).

Segundo a empresa, o Mini-Lab funciona da seguinte forma: o coater reveste a superfície de tecidos (algodão, linho e seda), a fim de prepará-los para a impressão digital. Depois de revestido, o material passa através de dois rolos para que o excesso de líquido seja retirado.

O tecido é então introduzido na secadora, para que fique pronto para a impressão. Logo após receber as imagens, o material é inserido no vaporizador, que possui um gerador de vapor embutido usado para manter a umidade sob controle.

No processo seguinte, o tecido é lavado em tanque específico e, finalmente, o material segue para o secador. Todo o fluxo de trabalho leva entre 20 e 30 minutos, dependendo do tipo de corante e do tempo no vaporizador.

Eloi Ferreira, CEO da MTEX, declarou: “Este é um dos lançamentos de 2015 mais importantes para a indústria. Trata-se de um sistema de estamparia digital têxtil de fácil operação e baixo custo, para produzir amostras sem comprometer o fluxo de trabalho”.

Fonte: MTEX



Epson promove evento de estamparia têxtil sublimática nos EUA

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 31/01/2015

Indústria da moda pode se beneficiar com as possibilidades de personalização oferecidas pelas impressoras sublimáticas da Epson

Indústria da moda pode se beneficiar com as possibilidades de personalização oferecidas pelas impressoras sublimáticas da Epson

A Epson, fabricante de impressoras digitais, anunciou o Digital Couture Project – Epson NYFW 2015. Trata-se de um evento de moda previsto para ocorrer no dia 10 de fevereiro, em Nova York (EUA).

Com o objetivo de reforçar a disseminação da impressão sublimática no ramo, o evento é uma promoção regional da Epson para todas as Américas e antecede a temporada de inverno da NYFW (New York Fashion Week).

Um promissor criador de cada país foi escolhido para desenvolver uma coleção envolvendo estamparia, que será apresentada em desfile paralelo à NYFW.

A representante do Brasil será Mariana Morrell, aluna da graduação em Design de Moda do Istituto Europeo di Design (IED São Paulo). A estudante foi a vencedora de um concurso realizado na instituição, que levou em consideração critérios como portfólio, qualidade da estampa sublimada, criatividade e visão vanguardista.

Para o evento em Nova York, a Epson definiu o tema "O Futuro da Moda". São esperadas mais de 200 pessoas das indústrias de moda e tecidos.

Agustín Chacón, vice-presidente de vendas e operações das subsidiárias latino-americanas da Epson, declarou: "A sinergia entre moda e tecnologia de impressão digital abriu novas oportunidades e ofereceu produtividade jamais vista. Os resultados finais atingem um nível de detalhe preciso e uma qualidade ainda melhor".

Brasil será representado por criações da estudante Mariana Morrell

Brasil será representado por criações da estudante Mariana Morrell

Fonte: Epson



Colordyne apresenta impressora inkjet para rótulos e etiquetas

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/12/2017
2800 Series Mini Laser Pro incorpora sistema de acabamento em linha

2800 Series Mini Laser Pro incorpora sistema de acabamento em linha

A Colordyne, fabricante de impressoras digitais, lançou o 2800 Series Mini Laser Pro, equipamento para produção de médias tiragens de rótulos e etiquetas.

Além de impressão, a máquina realiza laminação e corte a laser em linha. Portanto, é possível empregar tintas aquosas e laminação para criar etiquetas personalizadas.

O módulo de impressão usa uma única cabeça Memjet, e trabalha com mídias de até 222mm de largura, em velocidade máxima de 18m/min ou resolução máxima de 1.600 dpi.

Segundo a empresa, a impressora pode trabalhar em três modos: imprimir e cortar, imprimir (apenas) ou cortar (apenas). Essa solução elimina o desperdício e melhora os prazos de entrega para pedidos de etiquetas.

Fonte: Colordyne