MTEX lança tecnologia digital de produção de amostras têxteis

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/11/2015
Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Durante a ITMA 2015, feira internacional que ocorre entre os dias 12 e 19 de novembro, na Itália, a MTEX, fabricante de equipamentos para estamparia têxtil, apresentará em primeira mão o Mini-Lab, sistema de produção de amostras de tecidos. A tecnologia é composta por um conjunto de equipamentos (coater, vaporizador, lavadora e secadora) combinado com uma impressora digital (com tinta pigmentada, ácida ou reativa).

Segundo a empresa, o Mini-Lab funciona da seguinte forma: o coater reveste a superfície de tecidos (algodão, linho e seda), a fim de prepará-los para a impressão digital. Depois de revestido, o material passa através de dois rolos para que o excesso de líquido seja retirado.

O tecido é então introduzido na secadora, para que fique pronto para a impressão. Logo após receber as imagens, o material é inserido no vaporizador, que possui um gerador de vapor embutido usado para manter a umidade sob controle.

No processo seguinte, o tecido é lavado em tanque específico e, finalmente, o material segue para o secador. Todo o fluxo de trabalho leva entre 20 e 30 minutos, dependendo do tipo de corante e do tempo no vaporizador.

Eloi Ferreira, CEO da MTEX, declarou: “Este é um dos lançamentos de 2015 mais importantes para a indústria. Trata-se de um sistema de estamparia digital têxtil de fácil operação e baixo custo, para produzir amostras sem comprometer o fluxo de trabalho”.

Fonte: MTEX



Cast e calandrado: métodos de fabricação do frontal (vinil adesivo)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2013

O frontal (película de PVC do vinil adesivo) é composto basicamente pelos seguintes elementos:

  • Plastificante: torna o filme flexível;
  • Pigmento: dá cor ao filme;
  • Aditivos: conferem propriedades específicas;
  • PVC: polímero de policloreto de vinila.

Além das matérias-primas, o processo de fabricação (cast ou calandrado) influencia na qualidade do vinil adesivo.

Cast (fundição)

Produz filmes de excelência, alta performance, durabilidade e flexibilidade. No processo de fabricação cast, as matérias-primas são adicionadas em ordem determinada, dentro de um recipiente. Além da sequência, elas devem ser misturadas numa velocidade controlada, em períodos demarcados, para formar uma mistura consistente. Essa mistura (líquida), conhecida como organosol, é "derramada" numa base, chamada de carregador, geralmente feito de papel.

Depois, submete-se a mistura a estufas, cuja função é evaporar os solventes da solução. Em seguida, forma-se um filme sólido (de espessura de 2 mil-milésimos de polegada), que é enrolado em bobinas, para receber o revestimento adesivo subsequente.

É o carregador que determina a textura do filme. Como o vinil é colocado nele em um estado "relaxado", o filme acaba por oferecer grande estabilidade dimensional (baixo encolhimento).

Esse processo também permite obter películas muito finas, devido ao controlador (nivelador) de espessura. Uma característica que ajuda na conformação do produto.

Processo de fabricação cast (vinil adesivo)

Esquema da fabricação do filme cast

Calandrado

Na fabricação do calandrado, são utilizados os seguintes dispositivos em sequência:

  • Mixers (misturadores): faz a mistura (chamada de dry blend) dos componentes (pó ou líquido) que formam o laminado. As matérias-primas variam de acordo com o resultado que se deseja obter. Mas, basicamente, os elementos empregados são: PVC, plastificante, estabilizante térmico, pigmentos e aditivos.
  • Banbury (misturador que usa pressão e calor): dentro dele ocorre a gelificação. Em outras palavras: a mistura passa para o estado gelatinoso. Esse processo aplica altas temperatura e tensão. Ao fim dele, a massa fica mais uniforme, para a homogeneização do produto final.
  • Strainer (filtro/dispensador): sistema de filtragem que retém impurezas e contaminações da mistura.
  • Calandra: dispositivo composto por diversos cilindros por entre os quais passa a mistura. Nessa etapa são definidas as características do laminado, como espessura, propriedades mecânica e efeitos (brilhante, fosco ou fibra de carbono). Esses acabamentos e texturas são obtidos por meio da variação de temperatura e cisalhamento, ou por cilindros especiais (como fibra de carbono). No próprio conjunto de cilindros, ocorre também o resfriamento.
  • Embobinamento: depois de resfriado e em condições ideais, o material segue para essa etapa final, que dispõe o produto em rolos. Em seguida, eles vão para o armazenamento, em locais abertos, isentos de poeira e contaminantes. É nesse formato (bobinas) que o laminado de PVC é comercializado para os fabricantes do vinil adesivo.
 
Esquema: fabricação do calandrado (vinil adesivo0

Sequência de calandras que fazem parte do processo calandrado

Fonte: Tekra. Artigo redigido por InfoSign e publicado originalmente no dia 14 de janeiro de 2013.



Número de opções de vinis Avery para envelopamento sobe para 82

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/06/2014

Linha de vinis foi ampliada com a adição de quatro opções Conform Chrome

Linha de vinis foi ampliada com a adição de quatro opções Conform Chrome

A Avery Dennison, fabricante de películas adesivas, incrementou seu portfólio de vinis para envelopamento de carro ao adicionar quatro novas opções cromo: Chrome Silver, Chrome Black, Chrome Gold e Chrome Blue. A empresa também incluiu seis variações acetinadas: preto, branco, caqui, orquídea, carmim e rosa.

Anne Konigs, gerente de produtos da Avery Dennison Europa, declarou: "Com os vinis dessas cores e texturas, é possível conferir um acabamento ao carro, como se ele tivesse sido pintado".

Todos os vinis para envelopamento automotivo da Avery fazem parte da linha Supreme Wrapping Film, composta por 82 opções de cores e acabamentos.

Segundo a empresa, as películas usam uma camada de proteção para assegurar a durabilidade da aplicação, a qual pode chegar a 12 anos. Além disso, os materiais se acomodam facilmente a curvas e reentrâncias.

Fonte: Large Format Review