Mimaki lançará impressoras ecossolvente JV300-130/160 na Fespa 2014

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/05/2014

Mimaki JV300 pode trabalhar com alta velocidade de impressão

Mimaki JV300 pode trabalhar com alta velocidade de impressão

Na Fespa 2014, que acontece de 20 a 23 de maio, em Munique (Alemanha), a Mimaki apresentará uma nova linha de impressoras, a JV300-130/160. Trata-se de uma série composta por equipamentos com 1,3m ou 1,6m de largura de impressão e que podem trabalhar na velocidade máxima de 105m2/h.

De acordo com a empresa, as impressoras Mimaki JV300 empregam cabeças que imprimem tanto tinta sublimática quando ecossolvente.

Além do CMYK, as máquinas incluem tintas como o light cyan, light magenta ou branco. O usuário também pode adicionar o novo cartucho light black, que melhora principalmente a reprodução de áreas de cinza.

Para sublimação, as máquinas podem rodar com tintas SB53 e imprimir tecidos de poliéster, para vestuário, uniformes, roupas de banho e sinalização.

Para impressão ecossolvente, as máquinas rodam com o conjunto de tintas SS21, que inclui a laranja e permite que o usuário reproduza uma grande gama de tons da cartela Pantone.

Mike Horsten, gerente geral da Mimaki Europa, declarou: "Essas impressoras são extremamente flexíveis, pois podem usar tinta ecossolvente ou sublimática. Isso torna o retorno do investimento mais rápido e fácil".

Fonte: Large Format Review



Aplicação de vinil adesivo: como limpar superfícies contaminadas

Por Eduardo Yamashita em 04/05/2015

Óleo, gordura e graxa: contaminantes que devem ser eliminados da superfície que receberá o vinil adesivo

Óleo, gordura e graxa: contaminantes que devem ser eliminados da superfície que receberá o vinil adesivo

A limpeza da superfície é fundamental para garantir a qualidade de qualquer aplicação de vinil adesivo. Neste artigo, saiba reconhecer os contaminantes e como eliminá-los da maneira correta, para realizar uma aplicação profissional.

Os contaminantes são definidos como substâncias insolúveis (que não se misturam) em água, de origem vegetal ou animal e constituídas de triglicerídeos, que são formados da condensação entre glicerol e ácidos graxos. Os contaminantes mais comuns são o óleo e a gordura. A diferença entre eles é o estado físico (sólido ou líquido) em que se encontram quando submetidos a temperaturas abaixo de 20ºC. Nessa condição, quando o estado da substância é sólido, ela é então classificada como gordura.

Outro contaminante comum é a graxa, nome genérico e popular dado a lubrificantes pastosos compostos (semiplásticos ou de alta viscosidade) de misturas de óleos lubrificantes minerais (de diversas viscosidades) e aditivos.

Há ainda a contaminação por suor, o qual contém água, gorduras, ácidos e sais. O toque da mão na superfície a ser adesivada produz contaminações que causam baixa aderência da película autoadesiva. Por isso, o manuseio das superfícies deve ser feito com luvas.

Várias superfícies metálicas podem ficar cobertas por camadas de óleo, gordura ou graxa, o que dificulta a aderência do vinil autoadesivo nas superfícies. A maneira eficiente de removê-los é com o uso de solventes (desengraxantes).

Para uma aplicação profissional, limpe adequadamente a superfície que será adesivada

Para uma aplicação profissional, limpe adequadamente a superfície que será adesivada

Desengraxantes ou desengordurantes são substâncias usadas para a remoção de gorduras (óleos e ceras). Esses compostos químicos e formulações são essenciais para muitos processos industriais, como prelúdio ao acabamento de superfície ou a componentes de proteção e revestimento, nos processos genericamente chamados de desengraxe.

Existem vários desengraxantes comerciais para limpar superfícies contaminadas, mas eles contêm químicos (à base de nafta, xilol, toluol ou heptana) que podem ser perigosos se inalados, pois são hidrocarbonetos derivados de petróleo.

Desengraxantes são produtos usados para a limpeza de superfícies

Desengraxantes são produtos usados para a limpeza de superfícies

Recomendações de uso

Para tornar os serviços mais profissionais, é importante dar atenção às recomendações básicas de todos os produtos petroquímicos. Veja abaixo alguns itens:

- Prevenção: uso e/ou manuseio inadequado pode ser perigoso à saúde e provocar incêndio e explosão. Não utilize o produto antes de tomar as medidas necessárias para evitar danos e ferimentos.

- Armazenagem: acondicione o produto em ambientes abrigados, com boa ventilação e temperatura máxima de 40°C.

- Inflamabilidade: mantenha o produto inflamável longe de chamas e faíscas e evite fumar perto do local da utilização.

- Inalação: evite respirar os vapores, mantendo boa ventilação durante a aplicação e a secagem.

- Manuseio: evite contato do produto com pele e olhos, utilizando luvas, óculos, protetores, máscaras, cremes protetores etc. Não coma ou beba perto do local da aplicação. Mantenha o produto longe do contato de crianças e animais.

Siga as recomendações de uso descritas nos produtos de limpeza e não negligencie os equipamentos de proteção

Siga as recomendações de uso descritas nos produtos de limpeza e não negligencie os equipamentos de proteção

Acidentes

- Contato com a pele: lave com água abundante e promova a limpeza com sabão neutro.

- Contato com a roupa: retire as roupas atingidas e lave-as.

- Respingos nos olhos: lave-os imediatamente com água limpa corrente (por no mínimo 10 minutos) e procure atendimento médico imediato.

- Vazamentos: isole a área e não fume. No caso de o derramamento ser grande e em área confinada, utilize proteção respiratória. Evite inalar os vapores. Estanque e contenha o derramamento com areia, pó de serra ou terra. Em seguida, transfira o líquido e o sólido de contenção para embalagens separadas, a fim de proceder o descarte.

- Incêndio: proteja os recipientes não avariados com jato d’água sob forma de neblina. Apague o fogo com extintores de CO2, espuma ou pó químico.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual



Impressora Mimaki Tx300P-1800 receberá upgrade

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/04/2017
Tx300P-1800 poderá trabalhar com tintas pigmentadas e sublimáticas

Tx300P-1800 poderá trabalhar com tintas pigmentadas e sublimáticas

A Mimaki anunciou que o Tx300P-1800, equipamento de impressão direta em tecidos, terá a capacidade de trabalhar tanto com tinta sublimática (para tecidos com poliéster) quanto com pigmentada (para algodão). Isso significa que a mesma máquina poderá estampar maior número de tipos de tecidos sem precisar trocar os sistemas de alimentação dos insumos. Segundo a empresa, a nova tecnologia é um avanço que melhorará a produtividade e aumentará a flexibilidade de empresas que produzem materiais têxteis.

Os tipos de tintas não requerem pós-tratamentos (vaporização ou lavagem), o que facilita a adoção da tecnologia, pois ela não exige muito espaço para instalação, não emprega grande quantidade de água e não requer conhecimentos especiais para estampar os tecidos impressos. No entanto, além da própria impressora, é necessário o uso de equipamentos de fixação de cor.

Indicada para estampar tecidos para decoração, vestuário, moda e sinalização, a Tx300P-1800 é indicada para produções de curta tiragens ou de amostras e projetos personalizados.

Ronald van den Broek, gerente geral da Mimaki Europe, declarou: “É fácil e rápido trocar os tipos de tecido, basta selecionar o sistema de tinta apropriado para cada material. Além disso, estas tintas não exigem o uso de água ou vapor no processo de pós-tratamento, tornando-as ambientalmente sustentável”.

A novidade estará disponível a partir do segundo semestre de 2017.

Fonte: Mimaki