Mimaki lança impressora UV rolo a rolo UJV55-320

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/04/2016
UJV55-320 tem largura de impressão de 3,2m

UJV55-320 tem largura de impressão de 3,2m

A Mimaki, fabricante de impressoras e plotters, anunciou no mercado internacional o UJV55-320, equipamento UV LED com sistema rolo a rolo de alimentação de substratos.

Ainda sem data de lançamento no Brasil, a impressora é indicada para aplicações em sinalização e comunicação visual e pode trabalhar na velocidade máxima de de 110m2/h ou em modos de resolução de 1.200dpi.

Com 3,2m de largura, a UJV55-320 tem capacidade de operar com dois rolos de mídia em impressão simultânea de dois trabalhos diferentes. Os rolos podem ter até 1.524mm de largura e o distanciamento entre eles é detectado e calculado automaticamente.

A máquina emprega conjunto de tintas das cores cyan, magenta, amarela, preta, light cyan, light magenta e branca, que pode ser impressa em mídias transparentes ou coloridas. A máquina conta com tecnologia de recirculação para manter a tinta branca sempre em condições ideais de produção. A UJV55-320 também realiza impressão em três camadas (colorida-branca-colorida), que é especialmente adequada para aplicações backlit.

O software que acompanha a impressora é o RasterLink 6. Com tecnologia patenteada de pontilhado, o programa é responsável por aumentar a qualidade de impressão e reduzir a ocorrência de bandings.

Mike Horsten, gerente geral de marketing da Mimaki Emea, declarou: “Aplicações impressas com tecnologia UV LED estão ficando cada vez mais populares em locais como aeroportos, estações de trem e plantas comerciais, que estão solicitando propagandas e sinalizações mais amigáveis ambientalmente”.

Fonte: Mimaki



Durst Brasil investe em centro de reparos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/12/2015
Repair Center no Brasil é único fora da sede da Durst, na Itália

Repair Center no Brasil é único fora da sede da Durst, na Itália

A filial brasileira da Durst, fabricante de impressoras digitais, criou um centro de reparos de equipamentos para o segmento cerâmico. Com operação em Campinas, trata-se do único centro de manutenção fora da sede da Durst, na Itália. O principal objetivo do serviço é poder restaurar localmente os módulos de impressão das máquinas avariadas, o que representa economia significativa para os clientes.

Guilherme Poggianelli, gerente nacional de serviços da Durst Brasil, declarou: "Anteriormente, era necessário enviar as cabeças para a Itália, para que fossem reparadas. Isso gerava um custo muito alto, uma vez que estamos falando de um processo de exportação para reparo e importação do mesmo item, sem mencionar os custos envolvidos nos prazo. Com o Repair Center, além de o trabalho ser realizado localmente, com peça nacionalizada e mão de obra local, também há a agilidade. Isso representa menos tempo de máquina parada, e, por consequência, menor comprometimento da produtividade dos clientes. Dependendo de onde o cliente está localizado, em dois ou três dias ele tem o módulo de impressão recuperado".

Os problemas nas cabeças de impressão podem ser de caráter obstrutivo (nozzles) ou eletrônico (placas). Cerca de 10% dos módulos recebidos pelo centro de reparos voltam a trabalhar normalmente após a limpeza.

Uma vez detectado o problema, envia-se o orçamento para o cliente. Em seguida, o módulo segue para reparo, troca de peça ou componente. Depois, o módulo é testado e segue para os processos de alinhamento. Posteriormente, ele é testado novamente, realinhado e devolvido ao cliente com os devidos testes impressos.

Atualmente, o Brasil é o terceiro mercado mundial para Durst no segmento de impressão digital em cerâmica. Para sustentar esse posto, a empresa reestruturou sua atuação, mantendo equipes de venda e suporte em mercados estratégicos nas regiões de Santa Catarina e Rio Claro (ambos grandes polos cerâmicos no Brasil), além do escritório central em Campinas e da equipe comercial em São Paulo.

Fonte: Durst Brasil



Inca lança divisão especial para comercialização da linha SpyderX

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 31/05/2016
SpyderX opera na velocidade máxima de 230 metros quadrados por hora

SpyderX opera na velocidade máxima de 230 metros quadrados por hora

A fabricante Inca Digital anunciou ter criado uma divisão especial de vendas para a comercialização da série de impressoras Inca SpyderX, que atuará por meio de uma ampla rede internacional de revendas especializadas.

A Inca Digital é conhecida pela fabricação das impressoras Onset, vendidas exclusivamente pela Fujifilm, e dos equipamentos Truepress Jet, comercializados pela Screen GP. Já para a linha SpyderX, a fabricante preferiu gerenciar uma operação de vendas dedicada, liderada por Laura Bannister. Algumas revendas, como a Schneidler Grafiska (da Suécia) e a Digital HiRes (da Espanha), já estão comercializando modelos Inca SpyderX na Europa.

Híbrida, a SpyderX emprega sete cores de tinta e apresenta mesa de impressão com largura de 3,2m. Capaz de lidar com substratos rígidos e flexíveis, o equipamento oferece produção em alta velocidade de até 230m2/h.

A SpyderX baseia-se nas tecnologias das impressoras Spyder 320, Onset e OnsetX, lançada no ano passado. Atualmente, aproximadamente mil impressoras Inca – fabricadas em Cambridge, Reino Unido – estão em operação para produzir globalmente gráficos e materiais de comunicação visual.

John Mills, CEO da Inca Digital, declarou: “Este é um passo significativo, uma evolução natural dos nossos negócios. A SpyderX é uma impressora poderosa e versátil que pode produzir uma vasta variedade de mídias. Nossos parceiros e seus clientes têm acesso à equipe que projetou e construiu esta impressora, e eles vão ter suporte de primeira linha e on-line, além de contar com a experiência técnica de nossos engenheiros altamente experientes”.

Fonte: Inca Digital