Mimaki Brasil lança série de impressoras CJV150

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/01/2015

CJV150 é impressora ecossolvente capaz de reproduzir cores metálicas

CJV150 é impressora ecossolvente capaz de reproduzir cores metálicas

A Mimaki, fabricante de equipamentos para comunicação visual, anunciou o lançamento no Brasil da série de impressoras CJV150, composta pelos modelos CJV150-75 (largura de impressão de 800mm), CJV150-107 (1090mm), CJV150-130 (1361mm) e CJV150-160 (1610mm).

Rolo a rolo, os equipamentos da série trabalham na resolução máxima de 1400dpi, com tinta ecossolvente ou sublimática e paleta com quatro ou oito cores. Além disso, as máquinas contam com recorte integrado à impressão.

Funções de impressão e corte

Os equipamentos da linha CJV150 possuem dispositivo que detecta automaticamente marcas de registro estabelecidas pelo software RasterLink6 e realiza o corte das linhas de contorno com precisão.

Outra função do sistema detecta marcas de registro intermediárias e permite correções para cada segmento, o que garante o corte de contorno preciso de impressões de comprimento mais longo, mesmo que a imagem esteja distorcida.

Cores metálicas

Para usuários que pretendem trabalhar com cores metálicas, a Mimaki disponibiliza a SS21, tinta ecossolvente prata. Com o insumo, é possível imprimir até 648 tons, disponíveis na biblioteca de cores do software RIP RasterLink6.

Tecnologia de impressão

Para que os pontos sejam corretamente posicionados no substrato, a Mimaki desenvolveu uma tecnologia que permite às cabeças de impressão disparar gotas de tinta em ângulos de jato adequados. Além disso, o volume das gotas pode variar, de 4 a 35 picolitros.

Unidade de verificação de nozzle

As impressoras CJV150 possuem sensores que monitoram as gotas de tintas e detectam o entupimento dos nozzles. Quando isso acontece, eles são expurgados automaticamente, o que reduz desperdícios e mantém a qualidade da impressão.

Aquecedores de mídia

Para garantir a adesão e o formato adequado dos pontos, a mídia deve estar em temperatura ideal durante a impressão. Os modelos da série CJV150 vêm equipados com três aquecedores de substratos (de pré-impressão, intermediário e de pós-impressão), os quais mantêm a correta temperatura das mídias durante o processo.

Fonte: Mimaki



Mimaki Brasil participa de feira e lança impressora

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 31/08/2015
Mimaki apresentou a série CJV150 na feira Maquintex 2015

Mimaki apresentou a série CJV150 na feira Maquintex 2015

A filial brasileira da Mimaki, fabricante de impressoras digitais, participou da Maquintex 2015, que ocorreu entre os dias 18 e 21 de agosto, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza.

Durante o evento, a Mimaki apresentou um de seus lançamentos de 2015, a série CJV150, composta por máquinas com impressão e recorte integrados.

Os equipamentos da linha CJV150 podem trabalhar com tinta solvente ou sublimática (a escolha deve ser feita durante a instalação). Além disso, suportam tintas de cores especiais para reprodução de tons diferenciados e para imprimir em substratos transparentes (com o uso de tintas branca e prata).

A série CJV150 está disponível em quatro larguras de impressão: 75cm, 1,07m, 1,30m e 1,60m. Versáteis, as máquinas produzem na velocidade de até 56,2m²/h.

Durante a feira, outras impressoras foram apresentadas, como a JV300 (com 1,30m ou 1,60m de largura), a SWJ-320 (com duas ou quatro cabeças de impressão) e a UJF (para alta resolução de impressão). Também foi apresentado o CG130-SRIII, equipamento de recorte com sensor ótico.

Fonte: Mimaki Brasil



Cobertura Fespa Brasil 2017 – Parte 1: Impressoras digitais

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/03/2017
Confira as soluções de impressão digital têxtil, UV, látex e solvente apresentadas pelos expositores na Fespa Brasil 2017

Confira as soluções de impressão digital têxtil, UV, látex e solvente apresentadas pelos expositores na Fespa Brasil 2017

Estamparia digital têxtil em alta. Solvente e UV estáveis. Látex consolidada. O panorama das tecnologias inkjet apresentadas na Fespa Brasil 2017, que ocorreu entre os dias 15 e 18 de março, repetiu a toada de 2016. Sem grandes novidades, o evento replicou as tendências da edição anterior e foi um reflexo do ano passado.

Por ser realizada no primeiro trimestre, é inevitável que a feira apresente o resultado das tecnologias lançadas no semestre anterior. E talvez esteja aí o motivo de tal estagnação tecnológica: o pífio ano de 2016 e suas já enfadonhas crises política e financeira, cujos efeitos funestos até agora não foram dimensionados, mas de fato sentidos – e sofridos. Além da retração das atividades econômicas, a alta das taxas de juros e o encolhimento do crédito bancário para financiamento de equipamentos estão entre os fatores que levaram o empresariado do setor a represar investimentos e estagnar.

A boa notícia é que o sentimento geral da feira era de leve otimismo. Intuindo que talvez o pior já tenha passado e vislumbrando um futuro próximo mais auspicioso, o público da Fespa Brasil compareceu ao evento menos desconfiado e mais aberto a investir e retomar negócios. Esse movimento vem puxado por notícias um pouco mais salutares sobre a economia do país, além das perspectivas de baixo de juros e retomada das atividades produtivas.

Nesse contexto, é importante ressaltar os esforços vindos de fabricantes e fornecedores de tecnologia. Sem esmorecer, estas empresas continuaram a fomentar o mercado e alimentá-lo, dentro das limitações da crise, de tecnologias e soluções – apresentadas na Fespa Brasil.

Para você que visitou a feira ou para quem não conseguiu prestigiar o evento, o InfoSign, veículo parceiro do evento, preparou uma cobertura completa, dividida em três partes, a começar por esta, que trata de impressoras de grande formato.

Em alta, tecnologia de estamparia têxtil digital marcou a Fespa Brasil 2017

Impressão têxtil (direta e sublimática)

Embora a sublimação esteja em alta, as soluções de impressão digital direta em tecidos começam a ganhar mais espaço. Isso porque esta tecnologia é capaz de trabalhar com os inúmeros tipos de materiais, para atender não só as demandas de sinalização, mas de decoração, moda e tantos outros segmentos da indústria têxtil. Para atender esse mercado, a Mimaki levou para a Fespa Brasil 2017 a Tx300P-1800, impressora com 1,9m que pode empregar tinta sublimática, dispersa, pigmentada, reativa ou ácida (cada uma sendo específica para uma determinada linha de tecido). A máquina pode vir com configuração de 4 ou 6 cores e pode produzir na velocidade de até 66m2/h (com tinta Sb420). Além de estande próprio, a Mimaki foi representada em estande de distribuidores como a TS2.

Epson, embora não tenha participado com estande próprio, foi representada por expositores parceiros como a T&C, a Alphaprint e a Global Química & Moda. Um dos destaques da fabricante para o mercado têxtil continua sendo a sublimática SureColor F9200, com largura de 1,6m e duas cabeças de impressão, para trabalhar na velocidade de até 97m2/h. A já conceituada SureColor F2000 também esteve presente em alguns estandes. A máquina imprime diretamente em uma camiseta branca em 27 segundos.

F2000: equipamento de impressão direta de camisetas da Epson

Já a Roland apresentou a linha sublimática Texart, composta pelos modelos RT-640 e XT-640. O primeiro foi desenvolvido exclusivamente para aplicações em tecidos e pode trabalhar na velocidade de 48m²/h, em 4 cores. O segundo é indicado para alta produtividade e pode trabalhar na velocidade de até 102m²/h, em 4 cores. Além de estande próprio, a Roland foi representada por distribuidores como a Nova Dampex.

Quem também apostou em sublimação foi a Brasil Tech, que destacou a linha Otex e os modelos X2 (com largura de 1,9m e cabeças DX5) e X4 (com largura de 1,9m e cabeças Gen5).

EFI levou modelo de impressora têxtil Reggiani

Sign Supply levou para a feira os equipamentos da linha Digitex, composta por equipamentos de estamparia têxtil digital. DGI e Mutoh estão entre as marcas representadas pela empresa. Um dos destaques da DGI é o modelo sublimático HS-FT, com cabeças Kyocera e capacidade de trabalhar na velocidade máxima de 180m2/h. A empresa também distribui tintas sublimáticas das linhas HD One, Hi-Pro e K-One, da Kiian, fabricante italiana de insumos inkjet.

EFI, dona da marca Reggiani, fabricante de equipamentos para estamparia têxtil, apresentou a ReNOIR Next, impressora de entrada que pode ser alimentada por papel ou tecidos. Com o modelo de 3,4m de largura, é possível trabalhar na velocidade de até 500m²/h, em resolução de 150 × 600dpi.

A fabricante italiana MS Printing esteve novamente na Fespa Brasil e destacou a MS JP7, impressora com sistema rolo a rolo e largura de 1,8m. O equipamento pode trabalhar na velocidade máxima de 335 metros lineares por hora e resolução de 600dpi.

Modelo mais recente de impressora sublimática da Roland

Impressão UV

Em função de sua versatilidade, a tecnologia UV tem sido agregada a diversos tipos de equipamentos e aplicações, que vão da personalização de capas de celulares a impressão em massa de etiquetas. Essa variação tecnológica pôde ser vista na Fespa Brasil 2017. A Durst, por exemplo, levou a Tau 330E. Indicada para produção industrial de rótulos, a máquina conta com tecnologia de tinta pigmentada e pode trabalhar com até 5 cores (CMYK e branco), em velocidade de até 48 metros lineares por minuto e resolução de até 1.260 × 720dpi.

A Ampla, fabricante nacional, esteve na feira para apresentar a Elite RR, impressora LED UV com 3,2m de largura e quatro cabeças industriais de 7 picolitros. O equipamento imprime com resolução de até 1.200dpi e trabalha na velocidade de até 40m²/h. A empresa também lançou o Consórcio Nacional Ampla, uma alternativa de crédito para fomentar os negócios de aquisição de maquinário.

Ampla apresentou impressora UV com 3,2m de largura

A Mimaki se destacou na seara das impressoras de mesa (desktop). Além de apresentar a UVJ-7151, com de 710mm × 510mm e tinta flexível, a fabricante japonesa exibiu a série UJF-MKII, composta pelos modelos 3042 e 6042, nos formatos A3 e A2, respectivamente. As máquinas são indicadas para aplicações diversas, como capas de celular, rótulos personalizados, troféus, brindes, crachás, entre outras mídias.

A Roland também apresentou sua impressora UV de mesa, a VersaUV LEF-20. Com CMYK, branco e verniz, a máquina estampa substratos com largura de 538mm, comprimento de 360mm e 100mm de altura.

Já a ITL UV Integration esteve na feira para apresentar dispositivos de impressão UV LED de alta potência e refrigeração a água. Para serem integradas a equipamentos de impressão, as peças da linha Solidcure 2 são escalonáveis e se adaptam a diversos tipos de aplicações.

Impressora de mesa da Mimaki, para produção de brindes e materiais personalizados

Impressão látex

A impressão látex foi representada pela HP. No estande da fabricante, o visitante pôde conferir as linhas HP Latex 300, 500 e 1500. Entre os modelos que compõem a série estão o Latex 560 e 570, ambos com 1,6m de largura, ajuste de inclinação automático, manuseio de rolos de até 55kg e sinalizador luminoso de status, para monitorar a produção em tempo real a distância.

Mais tímida foi a presença da Ricoh Pro L4160, impressora látex com 1,6m de largura e seis cores (CMYK, laranja e verde). Indicada para estampar substratos mais sensíveis, a máquina trabalha com uma tinta que requer cura a frio a 60ºC.

Vários modelos da série HP Latex estiveram em exposição no evento

Impressão solvente

Entre os expositores que destacaram a impressão digital solvente estava a BannerJet. No estande da empresa, o visitante pôde conhecer a Nina, com área de impressão 1,6m e duas cabeças de impressão DX12. A máquina trabalha na velocidade máxima de 25m2/h e resolução máxima de 1.440dpi.

A Glitter Internacional apresentou a Glitter Pro, com largura de 2m. A máquina pode incluir uma ou duas cabeças DX7, conforme necessidade e investimento do cliente. O equipamento inclui sistema de secagem com cooler e aquecedores em três fases.

Outros fabricantes tradicionais, como Roland, Mimaki e Epson, também apresentaram soluções de impressão solvente e ecossolvente.

Impressora em exibição no estande da BannerJet

Tintas digitais

Em número expressivo, as fabricantes e distribuidoras de tintas inkjet expuseram séries de materiais compatíveis e originais, como foi o caso da SPGPrints, que além de linhas de impressoras digitais vende no país a linha Nebula, composta por tintas sublimáticas, dispersas, ácidas e reativas – todas indicadas para estamparia têxtil.

Outra fabricante especializada em tintas digitais têxteis é a Fremplast, que apresentou na Fespa Brasil 2017 insumos Cromajet, para impressão inkjet DTG, solvente e sublimática.

Já a Triangle exibiu seu amplo portfólio de tintas compatíveis, como a EDX (ecossolvente), a HD2 (solvente médio), a FUS (UV) e a DHP (sublimática). A fabricante de insumos expôs em parceria com a BR Group, fornecedora de impressoras de grande formato cujo destaque no evento foi a linha de equipamentos FireJet, com tecnologias UV e solvente.

Fespa Brasil 2017 contou com vários fornecedores de tintas digitais originais e compatíveis

Como lançamento, a DuPont apresentou em seu estande a Artistri Xite S1500, tinta sublimática indicada para estampar tecidos de poliéster usados em vestuário, sinalização e comunicação visual comercial.

Além de um portfólio tradicional para serigrafia e tampografia, a Marabu produz e comercializa tintas digitais UV, solvente e sublimáticas, que foram expostas durante a Fespa Brasil 2017.

Exibidas também no evento foram os materiais da Trendvision, fabricante chinesa de tintas compatíveis para impressão UV, solvente e têxtil (pigmentada, reativa, ácida e sublimática).

A distribuidora nacional Waystore também marcou presença na feira e mostrou suas linhas de insumos digitais para impressoras de grandes formatos.