Mimaki Brasil lança série de impressoras CJV150

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/01/2015

CJV150 é impressora ecossolvente capaz de reproduzir cores metálicas

CJV150 é impressora ecossolvente capaz de reproduzir cores metálicas

A Mimaki, fabricante de equipamentos para comunicação visual, anunciou o lançamento no Brasil da série de impressoras CJV150, composta pelos modelos CJV150-75 (largura de impressão de 800mm), CJV150-107 (1090mm), CJV150-130 (1361mm) e CJV150-160 (1610mm).

Rolo a rolo, os equipamentos da série trabalham na resolução máxima de 1400dpi, com tinta ecossolvente ou sublimática e paleta com quatro ou oito cores. Além disso, as máquinas contam com recorte integrado à impressão.

Funções de impressão e corte

Os equipamentos da linha CJV150 possuem dispositivo que detecta automaticamente marcas de registro estabelecidas pelo software RasterLink6 e realiza o corte das linhas de contorno com precisão.

Outra função do sistema detecta marcas de registro intermediárias e permite correções para cada segmento, o que garante o corte de contorno preciso de impressões de comprimento mais longo, mesmo que a imagem esteja distorcida.

Cores metálicas

Para usuários que pretendem trabalhar com cores metálicas, a Mimaki disponibiliza a SS21, tinta ecossolvente prata. Com o insumo, é possível imprimir até 648 tons, disponíveis na biblioteca de cores do software RIP RasterLink6.

Tecnologia de impressão

Para que os pontos sejam corretamente posicionados no substrato, a Mimaki desenvolveu uma tecnologia que permite às cabeças de impressão disparar gotas de tinta em ângulos de jato adequados. Além disso, o volume das gotas pode variar, de 4 a 35 picolitros.

Unidade de verificação de nozzle

As impressoras CJV150 possuem sensores que monitoram as gotas de tintas e detectam o entupimento dos nozzles. Quando isso acontece, eles são expurgados automaticamente, o que reduz desperdícios e mantém a qualidade da impressão.

Aquecedores de mídia

Para garantir a adesão e o formato adequado dos pontos, a mídia deve estar em temperatura ideal durante a impressão. Os modelos da série CJV150 vêm equipados com três aquecedores de substratos (de pré-impressão, intermediário e de pós-impressão), os quais mantêm a correta temperatura das mídias durante o processo.

Fonte: Mimaki



Resultado da enquete: no que os leitores do InfoSign investiram em 2017

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/01/2018
Conheça as tecnologias de impressão digital que mais interessaram os leitores do InfoSign em 2017

Conheça as tecnologias de impressão digital que mais interessaram os leitores do InfoSign em 2017

Ao longo de 2017, o InfoSign perguntou em enquete aberta qual tipo de impressora de grande formato os leitores do site gostariam de adquirir. O resultado (de um total de 678 votos) demonstra a tendência estabelecida desde 2015, isto é, a preferência por tecnologias para estamparia têxtil digital.

A tecnologia mais votada foi a sublimática, com 186 votos (27% do total). Em segundo lugar, ficou a impressão direta em tecido, com 142 votos (21%). Ambas são indicadas sobretudo para a estamparia têxtil. A látex, com 46 votos (7%), também é capaz de imprimir em diversos tipos de tecidos, o que ajuda a endossar a inclinação do público a fazer investimentos em tecnologias têxteis.

A enquete mostrou, ainda, que tecnologias consolidadas obtiveram desempenho satisfatório. Praticamente empatadas, a solvente recebeu 126 votos (19%) e a UV, 122 (18%). A impressão com tinta à base d'água teve 46 votos (7%), deixando claro que se trata de uma tecnologia voltada a um nicho mais específico.

O que você achou dos resultados? Concorda com eles? E não deixe de participar da nova enquete, que procura conhecer quais as tecnologias de impressão digital de grande formato nossos leitores pretendem adquirir em 2018. Você pode acessá-la na homepage do Infosign.



Caldera RIP passa a integrar plug-in Adobe Textile Designer

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/07/2019
Ferramenta é indicada para designers e criativos do mercado de moda e decoração

Ferramenta é indicada para designers e criativos do mercado de moda e decoração

A desenvolvedora Caldera anunciou que a versão 12.1 de seu RIP homônimo passou a integrar o plug-in Adobe Textile Designer para Photoshop.

O Adobe Textile Designer é um conjunto de ferramentas que otimizam o processo de criação e impressão digital têxtil. Indicado para designers de moda e decoração, o plug-in trabalha no Photoshop e mantém todos os elementos editáveis até que o trabalho seja enviado para a impressora. É possível visualizar padrões, definir as separações e ajustar as cores.

Segundo a empresa, a integração do plug-in com o Caldera V12.1 garante a repetibilidade de padrões e o gerenciamento de cores consistente. O fluxo de trabalho começa com o RIP extraindo informações do arquivo exportado, para garantir que as configurações sejam aplicadas à impressão. As informações do Colorway são obtidas para o gerenciamento de cores, e tanto os canais spot quanto os metadados são exportados do Adobe Textile Designer.

Sébastien Hanssens, vice-presidente de marketing, operações e TI da Caldera, declarou: “Os arquivos exportados do Adobe Textile Designer podem ser perfeitamente integrados em um ambiente de automação da Caldera. Basta usar um simples processo de hot folder ou usar o módulo de automação da Caldera Nexio. A combinação dessas ferramentas resulta em um processo integrado, para que imagens e cores sejam reproduzidas com precisão nos tecidos impressos”.

Fonte: Caldera