Messe Düsseldorf instala o maior videowall do mundo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/05/2014

Totem foi instalado na entrada do pavilhão para orientar e informar visitantes

Totem foi instalado na entrada do pavilhão para orientar e informar visitantes

Um videowall instalado no hall de entrada da Messe Düsseldorf, promotora alemã de eventos, recebeu a alcunha de "maior do mundo". Com 6,8m de altura, o display é formado por 24 telas NEC de 46″ (116cm) e emprega driver InoNet Magnius para o controle das operações de exibição.

Segundo a empresa que fez a instalação, o maior desafio do projeto foi estabelecer o espaço de ventilação a fim de evitar o superaquecimento das telas.

O software que opera o display é o Kompas. Já a plataforma digital foi desenvolvida pela dimedis, usa HTML5 e controla vários módulos de notícias e vídeos exibidos nas telas.

Patrick Schröder, gerente da dimedis, comentou: "Com este videowall, a Messe Düsseldorf mostra como sinalização digital pode funcionar como ferramenta de comunicação em feiras e eventos".

Fonte: Output Magazine



Durst Brasil tem novo diretor geral

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/04/2014

Viscom 2012 foi o palco de estreia da Durst Omega 2

Anunciado novo diretor geral da Durst Brasil

A filial brasileira da Durst, fabricante de impressoras digitais, anunciou o novo diretor geral da empresa, Ricardo Pi Martin Vieira, que substitui Flávio Hirata. O executivo também atuará como gerente de vendas para a região latino-americana.

Ricardo é pós-graduado em gerenciamento de negócios estratégicos e, entre outras qualificações, é coach profissional com foco no ambiente corporativo. O executivo tem 18 anos de experiência no segmento de impressão digital e seu último trabalho foi na Océ-Canon, onde atuou como gerente de vendas para a América Latina na divisão DGS.

Sobre o novo desafio, Ricardo comentou: "Chego à Durst em um momento extremamente importante, quando a companhia está lançando produtos e soluções. Essa mudança demonstra como a Durst está focada em investir em seus negócios na América Latina".

Fonte: Durst Brasil



Cast e calandrado: métodos de fabricação do frontal (vinil adesivo)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2013

O frontal (película de PVC do vinil adesivo) é composto basicamente pelos seguintes elementos:

  • Plastificante: torna o filme flexível;
  • Pigmento: dá cor ao filme;
  • Aditivos: conferem propriedades específicas;
  • PVC: polímero de policloreto de vinila.

Além das matérias-primas, o processo de fabricação (cast ou calandrado) influencia na qualidade do vinil adesivo.

Cast (fundição)

Produz filmes de excelência, alta performance, durabilidade e flexibilidade. No processo de fabricação cast, as matérias-primas são adicionadas em ordem determinada, dentro de um recipiente. Além da sequência, elas devem ser misturadas numa velocidade controlada, em períodos demarcados, para formar uma mistura consistente. Essa mistura (líquida), conhecida como organosol, é "derramada" numa base, chamada de carregador, geralmente feito de papel.

Depois, submete-se a mistura a estufas, cuja função é evaporar os solventes da solução. Em seguida, forma-se um filme sólido (de espessura de 2 mil-milésimos de polegada), que é enrolado em bobinas, para receber o revestimento adesivo subsequente.

É o carregador que determina a textura do filme. Como o vinil é colocado nele em um estado "relaxado", o filme acaba por oferecer grande estabilidade dimensional (baixo encolhimento).

Esse processo também permite obter películas muito finas, devido ao controlador (nivelador) de espessura. Uma característica que ajuda na conformação do produto.

Processo de fabricação cast (vinil adesivo)

Esquema da fabricação do filme cast

Calandrado

Na fabricação do calandrado, são utilizados os seguintes dispositivos em sequência:

  • Mixers (misturadores): faz a mistura (chamada de dry blend) dos componentes (pó ou líquido) que formam o laminado. As matérias-primas variam de acordo com o resultado que se deseja obter. Mas, basicamente, os elementos empregados são: PVC, plastificante, estabilizante térmico, pigmentos e aditivos.
  • Banbury (misturador que usa pressão e calor): dentro dele ocorre a gelificação. Em outras palavras: a mistura passa para o estado gelatinoso. Esse processo aplica altas temperatura e tensão. Ao fim dele, a massa fica mais uniforme, para a homogeneização do produto final.
  • Strainer (filtro/dispensador): sistema de filtragem que retém impurezas e contaminações da mistura.
  • Calandra: dispositivo composto por diversos cilindros por entre os quais passa a mistura. Nessa etapa são definidas as características do laminado, como espessura, propriedades mecânica e efeitos (brilhante, fosco ou fibra de carbono). Esses acabamentos e texturas são obtidos por meio da variação de temperatura e cisalhamento, ou por cilindros especiais (como fibra de carbono). No próprio conjunto de cilindros, ocorre também o resfriamento.
  • Embobinamento: depois de resfriado e em condições ideais, o material segue para essa etapa final, que dispõe o produto em rolos. Em seguida, eles vão para o armazenamento, em locais abertos, isentos de poeira e contaminantes. É nesse formato (bobinas) que o laminado de PVC é comercializado para os fabricantes do vinil adesivo.
 
Esquema: fabricação do calandrado (vinil adesivo0

Sequência de calandras que fazem parte do processo calandrado

Fonte: Tekra. Artigo redigido por InfoSign e publicado originalmente no dia 14 de janeiro de 2013.