Lojas da Lacoste investem em sinalização digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/01/2013

A marca de roupas Lacoste investiu pesado na comunicação visual de três de suas lojas nos Estados Unidos. Para isso, a empresa escolheu a YCD Multimedia, plataforma que controla e gerencia projeções de imagens e vídeos. Os estabelecimentos escolhidos para ter a sinalização digital foram: "Lacoste Lincoln Road", "Lacoste Soho Boutique" e "Lacoste Fifth Avenue".

Os vídeos projetados apresentam a história da empresa, que foi criada em 1933 pelo tenista René Lacoste. Neles, também são mostradas as linhas de roupas, seguindo uma cronologia da marca. Todo o conteúdo é atualizado remotamente pela própria equipe da Lacoste, que foi a responsável por desenvolvê-lo.

Lacoste e sinalização digital

Três lojas da marca receberam sinalização digital e projeções de vídeo

"Estamos muito animados por trabalharmos com uma das marcas mais famosas na indústria de vestuário", comemorou Noam Levavi, CEO da YCD Multimedia. "Estas lojas, ao utilizar meios digitais, permitem que os clientes desfrutem de um ambiente luxuoso. Isso melhora a experiência do consumidor e o valor da marca", afirmou.

"Nossa ideia era apresentar a marca e, ao mesmo tempo, falar com nossos clientes de uma forma moderna", contou Peter Wiegand, gerente de projetos sênior da Lacoste. "Para isso, precisávamos de uma solução de qualidade com a qual pudéssemos atualizar constantemente o conteúdo", completou.

Fonte: DigitalSignageToday. Texto: InfoSign



Zünd lança módulo de corte a laser para suas mesas de corte

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/09/2017
Dispositivo corta e sela as bordas de tecidos usados em sinalização

Dispositivo corta e sela as bordas de tecidos usados em sinalização

A fabricante Zünd anunciou no mercado internacional o LM 100W, módulo a laser para mesas de corte empregadas em trabalhos de sinalização.

Projetado para cortar tecidos de poliéster e, simultaneamente, selar as bordas das mídias, o dispositivo automatiza uma operação manual e, portanto, elimina a necessidade de costura.

Equipado com um laser de CO2, de 100W, refrigerado a ar, o dispositivo trabalha na velocidade de processamento de 44m por minuto. Além disso, o módulo laser é totalmente fechado, o que fornece proteção confiável ao operador, que não precisa usar equipamentos de segurança, como óculos de proteção.

De acordo com a empresa, é preciso apenas um operador, alguns passos simples e alguns minutos para converter uma mesa de corte da Zünd em um sistema de corte a laser. Depois de terminar os trabalhos com laser, é fácil reconfigurar o equipamento para a outra aplicação.

A sinalização de tecidos oferece um enorme potencial de novas aplicações de comunicação visual. Os tecidos de poliéster estão começando a substituir mídias de papel e PVC.

Fonte: Zünd



Epson apresenta papel transfer UltraPrint 90 para sublimação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/02/2014

A Epson Brasil apresentou o papel transfer UltraPrint 90, que possui resina especialmente desenvolvida para receber a Epson UltraPrint DS, tinta sublimática original da empresa.

Criado para trabalhar em conjunto com as soluções da fabricante japonesa, o UltraPrint 90 influi diretamente na impressão e no consumo de tinta. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, declarou: "É possível notar a melhor relação custo-benefício do UltraPrint 90 quando comparado a outras soluções do mercado, como papéis offset e monolúcido de outras marcas".

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

A importância de utilizar o papel transfer correto

O papel transfer interfere em todo o processo de sublimação. Atualmente, há muitas ofertas no mercado, e grande parte das empresas, especialmente as menos experientes, escolhe o papel em função do preço (custo do metro quadrado). Todavia, essa não é a forma correta de adquirir o material.

Considere que, para cada mililitro de tinta absorvido e não transferido, deve ser acrescentado de R$0,20 a R$0,35 ao custo final do metro quadrado impresso.

Para conhecer o desempenho do material, a recomendação é realizar testes para avaliar a quantidade de tinta que o papel absorve. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, ressalta: "Ao utilizar um papel que custa R$0,60/m2 e absorve 4ml de tinta, haverá desperdício de R$0,80 a R$1,40 de tinta por metro quadrado".

Testes e custos

Para mostrar a economia de tinta gerada ao utilizar o papel UltraPrint 90, a Epson realizou testes comparativos.

Na primeira etapa do procedimento, foi impressa uma imagem em um papel monolúcido que custa R$0,70/m². Para obter o resultado de impressão desejado, o papel utilizou 8ml de tinta (R$2,64). O custo total dessa produção, considerando tinta e papel, foi de R$3,34/m2.

O outro teste foi realizado com papel UltraPrint 90, que custa R$1,10/m². Para a impressão da mesma imagem da etapa anterior, foram gastos 4ml de tinta (R$1,32). O custo total, considerando tinta e papel, foi de R$2,42/m2.

No teste, o papel monolúcido apresentou um custo de impressão 38% maior do que a solução da Epson.

Além do papel UltraPrint 90, a fabricante oferece o programa de fidelidade Epson Rewards. A cada rolo de papel transfer utilizado, o cliente acumula pontos. Depois de um ano, pode-se trocá-los por garantia estendida ou descontos em novos equipamentos.

Tipos de papéis usados na transferência térmica

Confira abaixo uma relação dos materiais mais utilizados no mercado de impressão por sublimação:

Sulfite ou offset: não foi desenvolvido para a transferência de tinta sublimática. As empresas utilizam-no por ser uma opção barata. Porém, ele absorve volume muito grande de tinta. Isso aumenta o custo final de impressão, pois é alta a quantidade desperdiçada do insumo.

Monolúcido ou calandrado: muito utilizado no processo de sublimação. Possui superfície menos porosa que o offset. Em função da calandragem, o papel torna-se mais liso, o que diminui a absorção de tinta e aumenta a transferência do insumo para o substrato a ser sublimado. O desperdício de tinta nesse tipo de papel é grande, pois ele não possui uma cobertura para bloquear a absorção de tinta.

Papel tratado: possui tratamento para evitar a absorção de tinta. Ele contém uma resina adequada para o processo de sublimação. O papel tratado é mais caro, porém, utiliza quantidade menor de tinta. Na maioria das vezes, diminui o custo final do metro quadrado impresso.

Fonte: Epson