Lexno lança máquina de vacuum forming

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/02/2015

Equipamento VF-0806 possui garantia de um ano

Equipamento VF-0806 possui garantia de um ano

A Lexno, fabricante nacional de equipamentos para corte e acabamento, apresentou a nova VF-0806, máquina desktop de vacuum forming (termoformagem) indicada para produção de aplicações de sinalização e comunicação visual.

O equipamento produz grandes ou pequenas quantidades de letra-caixa, logo, embalagem, blister, berço, estojo EVA, peça de plástico, peça técnica, bandeja, display, entre outros trabalhos.

As peças são moldadas em cores, texturas e materiais variados, como acrílico, poliestireno (OS e PSAI), polietileno de alta densidade (PEAD), polipropileno (PP), PVC, ABS, PTEG, PET, entre outros substratos.

Prescindindo de compressor, a VF-0806 foi projetada para facilitar o trabalho em locais silenciosos e com espaço reduzido.

Características técnicas:

  • Área de moldagem: 800mm x 600mm;
  • Altura de moldagem: 250mm;
  • Potência do forno: 3500W (3,5kW);
  • Operação: manual;
  • Número de zonas de aquecimento: 1;
  • Painel digital: temporizador e controlador de temperatura;
  • Bomba de vácuo: palheta a óleo com reservatório (pulmão);
  • Alimentação: 220V (monofásico);
  • Consumo total: 4500W (4,5kW).

Fonte: Lexno



Aplicação de vinil adesivo: a seco ou úmida

Por Eduardo Yamashita em 27/06/2015

Conheça prós e contras de cada um dos métodos de aplicação

Conheça prós e contras de cada método

Na hora de adesivar vinis, em uma parede ou ao fazer o envelopamento de carros, os profissionais de instalação e aplicação deparam-se com uma dúvida elementar: usar método úmido ou a seco?

A diferença entre eles é a presença (ou não) de água, elemento cujo objetivo é criar uma "película" entre o adesivo (cola) e a superfície. A água diminui a aderência (tack) inicial do adesivo. Isso facilita a aplicação, pois o adesivo fica com menos área de contato com a superfície.

Na aplicação úmida, é possível reposicionar o vinil até que o aplicador encontre a posição correta da película. No método a seco, como a aderência é total, não é possível fazer o reposicionamento do vinil.

Cada método tem prós e contras, resumidos a seguir:

  Vantagens    Desvantagens
Aplicação úmida
- Baixa adesão do adesivo (cola) à superfície;
- Reposicionamento total do vinil;
- Facilidade nos encaixes entre vinis.
- Adesão inicial mais demorada;
- Elevado tempo de instalação (em função da secagem da água);
- Necessário ambiente adequado para trabalhos com água;
- Limitado a superfícies planas ou curvas simples.
Aplicação a seco
- Não precisa de tempo adicional antes do acabamento;
- Poder ser usado em qualquer superfície.
- Necessário uso de fitas de posicionamento da imagem;
- Alta aderência do adesivo (cola) à superfície;
- Difícil reposionamento.

 

A seco ou úmida

Uma pergunta bastante frequente é: Qual método devo utilizar? Para obter a resposta, você vai precisar saber o tipo de superfície sobre a qual será aplicado o vinil adesivo.

O método a seco é indicado para qualquer tipo de superfície. Já o úmido é indicado apenas para superfícies planas ou com curvaturas simples.

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A pergunta seguinte é: Por quê? Porque, ao aplicar o método úmido em superfícies complexas (com curvaturas compostas e baixos relevos), não é possível remover toda a água utilizada no processo. Ou seja, o trabalho deixa resíduos entre o adesivo e a superfície, formando microbolhas de água — imperceptíveis após a aplicação.

Quando o vinil aplicado é submetido ao calor (do sol), as microbolhas levantam o vinil, que resseca com o tempo e acaba rompendo-se, causando estragos irrecuperáveis à imagem. Portanto, ao facilitar a aplicação, corre-se o risco de prejudicar todo o trabalho.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Texto originalmente publicado com exclusividade no InfoSign, no dia 27 de junho de 2013. Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



Alltak lança removedor de resíduos de cola de vinis adesivos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/09/2016
Material ajuda a deixar as superfícies limpas e sem resíduos

Material ajuda a deixar as superfícies limpas e sem resíduos

A Alltak, fornecedora nacional de vinis adesivos, anunciou um novo produto específico para remoção de resíduos de colas deixadas nas superfícies que receberam aplicação de vinis adesivos.

Segundo a empresa, o material foi lançado após muitas pesquisas, nas quais foi identificada a necessidade de um produto que ajudasse os profissionais de envelopamento de carros. Baseada nisso, a Alltak desenvolveu a solução que remove resíduos de cola e também faz a limpeza das superfícies. Para utilizar o produto, a fornecedora recomenda os seguintes passos:

  • Aplique o removedor sobre a superfície;
  • Deixe agir por aproximadamente um minuto;
  • Com uma espátula e um papel toalha, remova os resíduos de cola;
  • Finalize com um pano limpo e álcool.

Fonte: Alltak