Kornit apresenta nova impressora têxtil industrial

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/07/2016
Vulcan pode estampar 250 peças por hora

Vulcan pode estampar 250 peças por hora

A fabricante Kornit lançará oficialmente a Vulcan, impressora digital para estamparia têxtil, entre os dias 11 e 29 de julho, em sua fábrica nos EUA, durante um open house dedicado a clientes interessados em customizações em massa executadas por equipamentos direct-to-garment (DTG).

O protótipo da Vulcan foi apresentado aos visitantes da feira ITMA 2015. Depois de receber aperfeiçoamentos, a máquina passará a ser comercializada a partir do terceiro trimestre de 2016.

Segundo a empresa, a Vulcan é capaz de produzir 250 peças por hora (roupas claras ou escuras) e de rivalizar com a serigrafia em produções de médios e grandes volumes, pois opera em alta velocidade em função de suas 60 cabeças de impressão com sistema de recirculação de tinta.

Com configuração de seis cores e branco, a máquina emprega o processo patenteado NeoPigment e tintas originais à base d’água, que podem estampar em uma variedade de fibras naturais, sintéticas e mistas. Os insumos serão vendidos em garrafas de 4 litros. Após a impressão, as peças de vestuário são curadas com um secador de ar quente.

Também de acordo com a Kornit, a Vulcan, quando comparada a outros sistemas da própria Kornit, pode reduzir o custo por impressão em até 40%. Além disso, atende trabalhos com peças de várias dimensões, mas com tamanho máximo de 70cm x 100cm. Ela também possui um método novo de transporte de vestuário para o processo de impressão.

Rich Thompson, diretor de marketing da Kornit, declarou: “Trabalhamos continuamente para melhorar o ponto de equilíbrio entre os métodos de impressão analógicos e digitais. Com custo de consumo de tinta drasticamente reduzido, a Vulcan compete com carrosséis serigráficos, não apenas em pequenas tiragens, mas também para médias e grandes. Além disso, ela possibilita a confecção de peças de qualidade, com impressões fotorrealistas e dados variáveis. Em essência, a Vulcan é uma tecnologia inovadora na qual estamparias e serigrafias deveriam se interessar”.

Fonte: Kornit



RIP da Wasatch chega à versão 7.6

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/07/2018
Confira as novidades da edição 7.6 do RIP da Wasatch

Confira as novidades da edição 7.6 do RIP da Wasatch

A desenvolvedora Wasatch anunciou a versão 7.6 do software RIP homônimo. Entre as novidades da edição, estão melhorias no Automation Option e no manuseio de cores especiais, além de uma ferramenta para criar catálogos de amostras por meio do banco de dados de cores do aplicativo.

Segundo a desenvolvedora, a versão 7.6 é cem vezes mais precisa na substituição de cores especiais. O rigor dessa ferramenta foi aumentado para em função da capacidade do engine da Wasatch.

Outra novidade é a melhoria no desempenho da opção de automação do aplicativo, que passou a incluir recursos de interface touchscreen, para melhorar o fluxo de trabalho de produção. Além disso, a versão 7.6 do aplicativo oferece uma ferramenta que permite que um catálogo de amostras seja gerado a partir de qualquer banco de dados de cores no SoftRIP.

O Wasatch SoftRIP é vendido em mais de 120 países, um dos aplicativos de impressão digital mais utilizados no mundo. Por isso, as atualizações da versão 7.6 foram traduzidas para mais de 35 idiomas.

Fonte: Wasatch



Como limpar o veículo antes de realizar o envelopamento com vinil adesivo

Por Eduardo Yamashita em 16/07/2014

Neste artigo saiba como fazer a correta limpeza do veículo antes de fazer a aplicação do vinil adesivo

Neste artigo veja como fazer a correta limpeza do veículo antes da aplicação do vinil adesivo

A preparação da superfície do veículo que será envelopado envolve um procedimento de 3 etapas: lavagem com detergente, limpeza com solvente (desengordurante ou desengraxante) e limpeza final com álcool isopropílico.

Lavagem com detergente

O veículo deve ser lavado (com água limpa e detergente) um dia antes da aplicação, para que seja removida a maior parte da sujeira solúvel em água. É necessário lavar o carro com um dia de antecedência para que ele seque completamente, especialmente sob as cabeças dos rebites e entre os painéis.

Antes de aplicar a imagem, certifique-se de que a superfície esteja completamente seca. A água retida nas reentrâncias das cabeças de rebite pode levantar o vinil. Umidade sob as emendas das chapas também causa problemas.

Limpeza com solvente

A limpeza do veículo a ser envelopado requer cuidados. Cada parte do veículo deve estar impecável, incluindo áreas debaixo dos para-lamas, portas, capô e porta-malas – regiões que acumulam muita sujeira.

Depois de lavar a superfície com água e detergente, o segundo passo é limpá-la com solvente. Mesmo que uma superfície lavada pareça limpa, podem estar presentes contaminantes (ceras, gorduras, graxa e óleos). Para removê-los, use desengraxantes ou desengordurantes comerciais à base de xilol ou toluol, produtos encontrados em lojas de produtos automobilísticos.

Ao usar qualquer tipo de solvente, leia as advertências do rótulo e da FISPQ. Trabalhe em local bem ventilado, use equipamento de segurança e siga os procedimentos recomendados.

Nessa etapa, é importante fazer testes. As formulações dos produtos de limpeza à base de solventes variam muito de um fabricante para outro. Algumas formulações são muito fortes. Para não danificar o sistema de pintura do veículo, teste o solvente em uma área escondida do carro.

Concentre a limpeza nas áreas "escondidas", ou seja, nas bordas das portas, capô e para-lamas. As áreas das bordas das peças com borracha também acumulam muita sujeira.

Limpeza final

Como o desengraxante pode deixar resíduos oleosos, limpe a superfície com álcool isopropílico. Esta última etapa deve ser realizada com ambas as mãos: uma com um pano embebido com o álcool, a outra com um pano seco. Depois de aplicar o solvente na superfície, limpe-a antes de o álcool evaporar. Faça essa limpeza momentos antes da aplicação do vinil, para remover contaminantes do ar que se instalam na superfície do veículo.

Considerações finais

Muitas vezes, a limpeza da superfície é a última coisa em que o instalador pensa. Frequentemente, ela é ignorada. Mas a falta dela é primeira causa dos problemas de adesão do vinil. Considere o seguinte: se você não limpar a sujeira e a gordura da superfície, como o vinil ficará aderido à superfície? A limpeza inadequada é uma receita certa para o fracasso do envelopamento. Portanto, para obter bons resultados na instalação, limpe adequadamente o veículo antes da aplicação do vinil.

 
Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual