Konica Minolta lança no Brasil bizhub PRESS C71cf

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/12/2017
bizhub PRESS C71cf é novo modelo de impressora digital de rótulos e etiquetas

bizhub PRESS C71cf é novo modelo de impressora digital de rótulos e etiquetas

A Konica Minolta, fabricante de impressoras digitais, apresentou ao mercado brasileiro o bizhub PRESS C71cf, equipamento para estampar médios e pequenos volumes de rótulos e etiquetas.

Com tecnologia toner Simitri HDE, a impressora possui quatro canais (CMYK) e trabalha na resolução de 1200 x 1200dpi e na velocidade máxima de 18,9m/min (de acordo com o tipo de papel). Além disso, apresenta formato máximo de impressão de 1195 x 320mm e comporta mídias com largura máxima de 330mm e gramaturas variadas (de 60g/m2 a 250g/m2).

Segundo a empresa, a bizhub PRESS C71cf reproduz imagens, códigos de barras e caracteres com grande precisão, para os segmentos cosmético, alimentício, de bebidas, etiquetas com especificações ou avisos sobre uso e armazenamento.

A máquina está equipada com sistema de processamento de imagem SEAD, que permite rasterizar imagens para impressão de modo estável. Tanto para impressos coloridos quanto P&B, as imagens são processadas no padrão de resolução 1200x8bits, com 256 gradações aplicadas em 1 pixel.

Além de contar com um design compacto, a bizhub PRESS C71cf mantém o mesmo princípio de operação intuitiva dos demais equipamentos da Konica Minolta. Tarefas e configurações de saída podem ser facilmente aplicadas por meio de um monitor integrado com tela touch de 15 polegadas.

Ronaldo Arakaki, gerente geral da Konica Minolta Business Solutions do Brasil, declarou: “Estamos muito felizes por poder apresentar a bizhub PRESS C71cf ao mercado brasileiro. Nos últimos anos, o Brasil vem se destacando na produção de rótulos e etiquetas com forte apelo visual. Estou certo de que nossa solução permitirá aos impressores do segmento label se diferenciar em qualidade e produtividade através de um equipamento compacto, flexível e robusto, que incorpora o melhor de nossa tecnologia de impressão e imagem”.

Fonte: Konica Minolta



Como evitar um envelopamento com falhas e malfeito – Parte 2

Por Eduardo Yamashita em 19/06/2016
Questões climáticas, instaladores não qualificados e negligência na manutenção podem causar problemas e falhas nos envelopamentos

Questões climáticas, instaladores não qualificados e negligência na manutenção podem causar problemas e falhas nos envelopamentos

Além de projeto ruim, concepção exagerada, investimentos malfeitos e dificuldades de instalação provocadas por superfícies difíceis e irregulares, outras questões também podem influenciar negativamente na qualidade final da execução do serviço de envelopamento de carros. Veja quais:

Questões climáticas

A dica é nunca negligenciar a exposição ao Sol à qual o envelopamento será submetido. A questão aqui é sobre a durabilidade e solidez da cor, especialmente em ambientes de alta exposição solar. No entanto, veículo de diferentes regiões sofrem impactos diferentes. Frotas que circularão em regiões altas e ao nível do mar terão de receber cuidados especiais. Quanto maior a altitude, maior será a exposição do veículo ao Sol. Portanto, maior terá de ser a proteção UV necessária.

Deve-se observar a forma como o veículo será utilizado. Ele ficará estacionado em longo prazo como um quadro de avisos estacionário e exposto aos elementos de luz solar constante e direta? Em caso positivo, as cores do envelopamento desaparecerão mais rapidamente. Mas se o veículo for armazenado em uma garagem e conduzido ao longo do dia, as cores terão maior durabilidade.

Portanto, considere sempre a localização e a intensidade de exposição. Certifique-se de empregar materiais com laminado adequado e proteção UV suficiente para lidar com a exposição e manter a aparência adequada, mesmo sob luz solar direta.

A exposição solar tem influência direta na durabilidade do envelopamento

Instaladores não qualificados

Instaladores incompetentes podem causar muitas falhas no envelopamento. As imagens podem parecer boas por alguns dias ou semanas após a instalação, mas depois o vinil começará a levantar nos baixos relevos ou em torno das áreas de curva, formando bolhas e rachaduras prematuramente. Para evitar esse tipo de problema, escolha empresas com cuidado. Certifique-se de que elas tenham instaladores experientes e treinados e que utilizem materiais de qualidade.

Negligência nas manutenções

Pergunte-se: os veículos recebem limpeza e manutenção interior e exterior periodicamente? E como essa programação está sendo gerida? Se os veículos não estão sendo bem conservados antes de envelopados, quais as chances de que serão devidamente cuidados depois de terem sido adesivados?

Não basta apenas usar os melhores materiais, é preciso contar com mão de obra qualificada para o serviço de envelopamento de carro

Se as frotas não têm um programa consistente para manter os veículos limpos, é provável que os responsáveis não tomarão o cuidado apropriado do envelopamento, o que pode causar danos precoces na imagem. Portanto, inclua os cuidados de limpeza como parte do programa de manutenção dos veículos. Os procedimentos que podem prolongar a vida das imagens são:

  • usar detergentes e produtos químicos de pH neutro;
  • não usar equipamentos e lavadoras com jatos de alta pressão;
  • evitar lavar a escova mecânica;
  • usar esponjas macias;
  • não permitir que os combustíveis entrem em contato prolongado com as imagens;
  • limpar de cima para baixo, para que sujeiras e detritos caiam;
  • retirar detritos (respingos de graxa, asfalto, gordura etc.) manualmente com álcool isopropílico e um pano de microfibra.

Enfim, para evitar dores de cabeça, consequências incontroláveis e má reputação no mercado por causa de projetos mal executados de envelopamento de veículos, não esqueça de:

  • ter foco na criação de um projeto eficaz que seja adaptado ao veículo;
  • selecionar materiais de alta qualidade;
  • contar com mão de obra de instaladores experientes;
  • implementar um programa de manutenção adequada para maximizar o retorno sobre o investimento.
Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



Impressora Mutoh RJ-900X é lançada

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/01/2013

impressora mutoh RJ-900X

Nova impressora da Mutoh usa tinta à base d’água

A Mutoh, fabricante de impressoras digitais, anunciou, nos Estados Unidos, a nova RJ-900X, equipamento de impressão a jato de tinta baseado no antecessor Mutoh RJ-900, porém com recursos aprimorados.

Voltada para empresas de CAD e reprodução fotográfica, a impressora tem um metro de largura. Emprega tintas à base d’água e pigmentadas (no padrão CMYK) e cabeças de impressão piezoelétricas. Também conta com a tecnologia Intelligent Interweave (i²), que elimina os problemas de banding.

Outro recurso interessante é o ValueJet Status Monitor (VSM), um aplicativo de smartphone que monitora tudo o que o equipamento faz.

Em relação ao sistema rolo a rolo (de alimentação de substratos), a impressora Mutoh tem manuseio e controle de pressão do rolo melhorados. Além de conter uma cesta na saída.

Segundo a fabricante, em função do novo design, a máquina cabe facilmente em qualquer sala de impressão.

A RJ-900X será demonstrada, pela primeira vez, no estande da Mutoh na feira ISA Sign Expo (Las Vegas), que ocorre entre os dias 04 e 06 de abril. A impressora está disponível desde 07 janeiro, nos Estados Unidos.

Fontes: Mutoh e WhatTheyThink. Texto: InfoSign