Komori e Konica Minolta lançam impressora inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/09/2013

A Konica Minolta e a Komori, fabricantes de impressoras digitais e offset, respectivamente, anunciam a KM-1/IS29, impressora inkjet UV que será exposta na Print 13, feira que ocorre de 08 a 12 de setembro, em Chicago, nos EUA.

De acordo com as empresas, a máquina trabalha com substratos de até 58 x 73cm e velocidades de 3.300 folhas por hora (impressão frente) ou 1.650 folhas por hora (frente e verso). Também produz em qualidade de imagem de 1200 x 1200dpi.

Print 13 vai ser palco onde a impressora KM-1IS29 vai estrear

Print 13 vai ser palco onde a impressora KM-1IS29 vai estrear

As cabeças, processos e tintas (UV) são tecnologias egressas da Konica Minolta. A tinta foi desenvolvida para impressão em papéis revestidos ou não revestidos, incluindo offset.

Para dar suporte à plataforma da impressora, a Komori projetou o sistema de transporte de folha e um novo mecanismo de reversão folha, para permitir a impressão das duas faces do substrato.

"Estamos muito animados para apresentar a KM-1/IS29 ao mercado dos EUA, durante a Print 13. A máquina é realmente uma fusão das tecnologias offset e digital. Vai ser um divisor de águas no mercado de impressão", declarou Miyao Kosh, presidente da Komori America.

Fonte: Komori



Roland DG lança impressora VersaCamm VSi

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/12/2013

VSi amplia a linha de impressoras Roland VersaCamm

VSi amplia a linha de impressoras Roland VersaCamm

Depois de apresentar a RE-640S em janeiro e a SolJet Pro4 XF-640 em abril, a Roland DG anuncia mais um lançamento em 2013: a impressora VersaCAMM® VSi.

A máquina pode trabalhar na velocidade de impressão de 27m²/h (em CMYK) e é mais produtiva do que os modelos precedentes, como a VersaCAMM® VS e a SP-540i.

Com impressão solvente e recorte integrado, a VersaCAMM® VSi apresenta sistema modular de alimentação de tinta, o que dá ao usuário a oportunidade de personalizar a paleta de cores, que pode ficar nas seguintes configurações:

  • CMYKLcLm + Light Black (Lk) + Branco (Wh): confere opacidade máxima para substratos escuros e claros;
  • CMYKLcLm + Light Black (Lk) + Prata Metálico (Mt): reproduz cores neutras e claras e efeitos perolados e metálicos;
  • CMYKLcLm + Branco (Wh) + Prata Metálico (Mt): imprime efeitos variados de cores metálicas e confere opacidade aos substratos;
  • CMYKLcLm + Light Black (Lk): reproduz tons de pele e cores neutras e claras;
  • Duplo CMYK: aumenta a velocidade de impressão.

Nova tinta

Além da velocidade otimizada, a VersaCAMM® VSi traz mais uma novidade: a tinta Eco-Sol Max2 Light Black, cujo propósito é proporcionar maior equilíbrio na composição de cores, principalmente de cinzas, e evitar falhas de reprodução dessas tonalidades, que normalmente ficam erroneamente esverdeadas ou azuladas. A nova tinta é indicada principalmente para quem imprime gradações de cinza, tonalidades de pele e imagens fotográficas.

Mais tecnologia

Contando com todo o respaldo tecnológico da já consagrada série VersaCAMM®, a nova impressora trabalha com resolução máxima de 1440dpi e emprega cabeças que disparam gotas em sete tamanhos diferentes (o que otimiza a qualidade das imagens).

Disponível em três larguras de impressão (162cm, 137cm e 76cm), a VersaCAMM® VSi conta com a lâmina de recorte Roland Camm-1, que trabalha em velocidades entre 10 mm/s e 300 mm/s e força de lâmina que varia de 30gf a 300gf.

Os interessados na impressora podem agendar uma visita para ver de perto a máquina: vendas@rolanddg.com.br

Fonte: Roland DG



Como escolher e armazenar papéis para sublimação

Por João Leodonio em 28/11/2017
Em rolos ou folhas, os papéis sublimáticos são essenciais no processo

Em rolos ou folhas, os papéis sublimáticos são essenciais no processo

O mercado oferece muitos tipos de papéis para sublimação, vendidos em folhas ou rolos. Por isso, muitos compradores desses itens fundamentais acabam se confundindo diante de tantas opções e, consequentemente, adquirem materiais inadequados. A seguir, compilamos informações cruciais sobre tipos, gramaturas e armazenamento de papéis sublimáticos. Com o conhecimento delas, o usuário certamente poderá adquirir, utilizar e manipular de forma correta esses artigos básicos da sublimação.

Recomendação importante para todos os casos de papéis listados abaixo: após a impressão e até a prensagem, os materiais devem ser mantidos como antes da impressão, ou seja, sem contato com umidade, poeira e, principalmente, luz.

Papéis sublimáticos para impressão offset (folha a folha)

Para o processo de impressão offset, não há a necessidade de usar papel tratado, que pode ser offset ou jornal. No entanto, a carga de tinta (densidade) tem de ser controlada. Além disso, as pilhas de papel na saída da impressora têm de ser menores, para não ocorrer a transferência de imagem de uma folha para o verso da outra, o que compromete a qualidade da imagem, sobretudo no momento da prensagem.

Gramatura: varia de 54g/m² a 75g/m².

Armazenamento: recomendável manter em local sem umidade, pó e calor excessivo. Conservar os papéis empacotados até o momento da utilização, pois se a umidade relativa do ar estiver muito alta, eles podem ondular, o que dificulta a entrada em máquina. Já a umidade baixa pode provocar estática, que também dificulta a entrada da mídia na impressora. Recomenda-se o controle de temperatura (entre 20ºC e 25ºC) e umidade relativa (entre 45% e 60%).

Modo correto de armazenar papel offset em pacotes

Papéis sublimáticos para impressoras A3 e A4

Nas impressoras “caseiras” são utilizados, normalmente, os formatos A3 e A4. Nesses casos, os papéis sem tratamento não são recomendados, pois a tinta tende a ancorar na massa mecânica da mídia, o que dificulta a pssagem do insumo para o tecido. Para compensar esse problema, muitas empresas aumentam a carga de tinta impressa, o que, consequentemente, onera o processo. Além disso, é importante frisar que a maioria dos perfis de cor disponíveis no mercado não estão preparados para materiais não revestidos. Portanto, o recomendado é usar papéis tratados (resinados) e perfis adequados.

Gramatura: varia de 75g/m² a 125g/m², dependendo de tipo de serviço a ser executado. Muitas fornecedoras oferecem papéis com bom desempenho, e vale testar qual deles entrega a quantidade de tinta adequada para a prensagem correta.

Armazenamento: não expor a umidade, pó e calor excessivo. Manter em pacotes fechados até o momento da utilização. Recomenda-se usar estufas de armazenagem para manter a integridade física do substrato.

Estufa para papéis A3

Papéis sublimáticos para impressão de grande formato

Para impressões em grande formato, utiliza-se tanto papel tratado como papel offset sem tratamento. A largura e o comprimento das mídias variam de acordo com a capacidade de cada impressora digital.

Gramatura: varia entre 56g/m² e 90g/m², dependendo do tipo de serviço a ser executado (textos ou chapados).

Armazenamento: recomenda-se manter os rolos em ambiente controlado (temperatura e umidade relativa) e sem exposição a poeira e luz. Mantê-los empacotados até o momento da utilização.

Modo correto de armazenar papel em rolo

 

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático