Inscrições abertas para o EFI Connect 2015

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 09/11/2014

Evento ocorre de 20 a 23 de janeiro de 2015

Evento ocorre de 20 a 23 de janeiro de 2015

A EFI, fabricante de impressoras digitais, promoverá entre os dias 20 e 23 de janeiro de 2015, mais uma edição do EFI Connect, conferência anual com demonstrações e ciclos de palestras sobre impressoras de grandes formatos e embalagens e sistemas de gerenciamento de cores e automação de processos.

No evento, que será realizado no hotel Wynn, em Las Vegas (EUA), será lançada a impressora EFI VUTEk H2000 Pro (com 2m de largura).

Osmar Barbosa, gerente geral de EPS da EFI, declarou: "O Connect é um grande evento para nós e nossos stakeholders, pois eles encontram uma oportunidade exclusiva para ampliar networking e aprender com empresários do mundo inteiro".

As inscrições são realizadas diretamente pelo site w3.efi.com/connect.

Fonte: Connect



Tipos de adesivos usados em vinil – parte 2

Por Eduardo Yamashita em 06/07/2015

Saiba a diferença entre adesivo permanente e adesivo removível

Saiba a diferença entre adesivo permanente e adesivo removível

A maioria dos filmes adesivos é projetada para durar médios e longos prazos quando expostos ao ar livre. Por essa razão, os adesivos são geralmente permanentes. Porém, em alguns casos, o adesivo removível é empregado. Trata-se de um composto de aderência baixa, projetado para ser removido com relativa facilidade (a facilidade é determinada pela resistência à força de puxar, que é medida em libras por polegada).

Confira a primeira parte deste artigo

Vamos comparar dois filmes autoadesivos com adesivo acrílico: um é removível e o outro, permanente. O removível oferece força adesiva de apenas 1,6lbs/pol2, enquanto o permanente proporciona 3,7lbs/pol2. Isto é, o adesivo acrílico permanente tem 131% mais força de atrito do que o removível. Essas medições são realizadas 24 horas após a aplicação (tipicamente testados em alumínio ou aço inoxidável, que são substratos ideais).

Quanto mais tempo um vinil com adesivo removível fica preso à superfície, mais forte se torna o vínculo. Às vezes, sua remoção pode ser tão difícil quanto a de um adesivo permanente. Em outras palavras, todos os adesivos removíveis podem se transformar em permanentes. Geralmente, depois de, em média, três anos, a diferença é insignificante.

Resíduos

Qualquer um que já teve de substituir uma imagem antiga sabe que a remoção do adesivo é apenas metade do trabalho. Depois de o filme ser puxado e rompido, o resíduo adesivo permanece sobre a superfície. É por isso que uma boa “removibilidade” significa a inexistência de resíduos de adesivo.

Fabricantes de vinis adesivos removíveis oferecem produtos capazes de serem removidos até dois anos depois da instalação, com menos de, aproximadamente, 20% de resíduo.

Adesivos de maior qualidade deixam menos resíduos depois de removidos

Adesivos de maior qualidade deixam menos resíduos depois de removidos

Aplicações

Vinis para recorte ou impressão digital com adesivos removíveis são geralmente usados para aplicações indoor temporárias (feiras e exposições), decoração de interiores, imagens de trânsito exteriores (abrigos de ônibus, sinais de ônibus e táxi) e, claro, envelopamento de veículos.

De modo geral, qualquer imagem a ser substituída em dois anos pode ser criada em um filme com adesivo removível. Para projetos que devem durar mais de três anos, recomenda-se o uso de vinil com adesivo permanente.

Adesivo reposicionável

À medida que novos usos são encontrados para filmes de recorte e impressão, novos termos para defini-los são elaborados. Há cinco anos, o termo “reposicionável” se referia à alta qualidade de adesivos permanentes. Nesse contexto, “reposicionável” significava que o filme era fácil de manusear em uma aplicação a seco. Esse adesivo permite a colocação e a reposição da imagem sobre a superfície, desde que não seja pressionado. Quando espatulado, a pressão ativa o adesivo. Ele “molha a superfície” e começa funcionar. Uma vez que se adesiva, é considerado permanente.

Atualmente, “reposicionável” significa ser capaz de mover todo o vinil autoadesivo depois de ele ter sido aplicado - algo que ninguém no ramo de sinalização pensava alguns anos atrás. “Vinis de parede” têm um adesivo de aderência muito baixa, permitindo que sejam facilmente levantados e movidos para outra superfície sem deixar resíduos e sem destruir a capacidade de movê-los e reaplicá-los de novo… e de novo… e de novo. Ou seja, é um grande progresso.

Atualmente, os adesivos reposicionáveis permitem que o vinil seja colado e destacado inúmeras vezes

Atualmente, os adesivos reposicionáveis permitem que o vinil seja colado e destacado inúmeras vezes

Um adesivo removível não é necessariamente reposicionável. Há materiais para serem adesivados em paredes e cuidadosamente removidos. Mas alguns não foram concebidos para ser removidos e reposicionados. É certo que parte da diferença é causada por especificações do filme de PVC.

As informações acima são um bom guia para que você faça a escolha adequada entre adesivos acrílicos ou de solventes e entre permanentes, removíveis ou reposicionáveis.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual



Kornit lança solução digital para carrosséis serigráficos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/01/2015

Acoplada em impressoras carrosséis serigráficas, a Paradigm II é uma estação adicional de impressão digital direta em tecidos

Acoplada em impressoras carrosséis serigráficas, a Paradigm II é uma estação adicional de impressão digital direta em tecidos

A Kornit, fabricante de soluções para estamparia têxtil, anunciou o lançamento no mercado internacional da Paradigm II, estação de impressão digital para ser acoplada a carrosséis serigráficos. Trata-se de um dispositivo direct to garment que integra-se à linha de produção de camisetas e tecidos.

Segundo a fabricante, com o equipamento, as empresas tradicionais de serigrafia poderão unir as vantagens do processo analógico aos benefícios da impressão digital, como a reprodução de imagens fotorrealistas, tons de pele e gradações suaves, além de haver a possibilidade de personalização de estampas.

Fácil de manipular, o dispositivo vem com sistema de bulk ink e sistema integrado de umidade, além de empregar tintas originais NeoPigment, desenvolvidas para imprimir também em tecidos escuros.

Guy Zimmerman, vice-presidente da Kornit, declarou: "Começamos 2015 inspirando empresas a usar o complemento digital na linha de produção serigráfica. Isso aumenta as oportunidades de negócios, sobretudo para quem quer aproveitar a crescente demanda por pequenas tiragens".

Especificações técnicas:

  • Área de impressão: 39,5cm x 49,5cm;
  • Cabeças de impressão: Spectra Polaris (8 cabeças e 4 cores, com 256 nozzles);
  • Dimensões: 300cm x 190cm x 160cm;
  • Método de impressão digital: garment;
  • Peso aproximado: 2200kg;
  • Resolução de imagem: 600dpi;
  • Saída: acima de 200 por hora;
  • Sistema operacional: Windows XP e Windows 7;
  • Substratos têxteis: algodão, mistura de algodão e poliéster, lycra, viscose, seda, couro, jeans, entre outros;
  • Tipo de tinta: NeoPigment (à base d’água).

Fonte: Kornit