InfoTrends lança estudo sobre o mercado de estamparia digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/01/2013

Infotrends faz estudo sobre estamparia digital

A InfoTrends, empresa de consultoria para a indústria de impressão, concluiu um novo estudo voltado ao segmento de estamparia digital. Chamado "Transforming Textile Printing" (Transformando a Impressão Têxtil), a análise explora questões sobre demanda e tendências, além de enfatizar as características das empresas envolvidas na cadeia produtiva desse mercado.

Segundo o estudo, o potencial da impressão digital no mercado têxtil é bastante promissor. Isso se deve à introdução de equipamentos de altíssima velocidade e que também permitem trabalhar com diversos tipos de tintas.

A indústria têxtil global está avaliada em aproximadamente um trilhão de dólares. Desse todo, o InfoTrends estima que a parcela que utilizada a estamparia digital (para vestuário, decoração e produtos industriais) é de 10,3 bilhões (em 2012), ou menos que 1,5% de todo o mercado têxtil.

Apesar do segmento de estamparia digital ainda ser pequeno — se comparado com a indústria têxtil como um todo —, ele vem crescendo expressivamente e, de acordo com o InfoTrends, as receitas de vendas de tintas e equipamentos voltados para esta finalidade deve ter um crescimento anual de cerca de 30%.

Segundo a consultoria, as principais tendências que estão impulsionando este crescimento incluem a tecnologia de impressão de alta qualidade, a disponibilidade de soluções com preços mais baixos (que permite a entrada de novas empresas no mercado) e sistema aberto de cabeças de jato impressão, que permite o uso de tintas de vários fornecedores diferentes.

O estudo cobre os seguintes itens:

  • Fornecedores de sistemas de impressão digital e fabricantes de cabeças de impressão;
  • Fornecedores de tintas digitais e os tipos de tintas;
  • As fibras e os tecidos utilizados na impressão têxtil;
  • Sustentabilidade na impressão digital têxtil.

O estudo é baseado em entrevistas com empresas de toda a cadeia produtiva da estamparia digital. Ao todo, o InfoTrends realizou 67 entrevistas com empresas na China, Índia, Estados Unidos e Itália.

O documento, porém, custa 16,995.00 dólares. O interessado pode acessar mais informações na página especialmente criada para o estudo.

Fonte: InfoTrends. Texto: InfoSign



Zünd lança módulo RM-S para máquinas da série S3

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/06/2015

RM-S oferece resfriamento do ar ativo e possui sistema de extração de pó

RM-S oferece resfriamento do ar ativo e possui sistema de extração de pó

A Zünd, fabricante equipamentos para corte e acabamento, anunciou o RM-S, novo módulo router desenvolvido para mesas de corte da série S3.

Segundo a empresa, a RM-S é uma ferramenta alternativa para a URT (Universal Routing Tool) e possui spindle de 1kW e sistema de extração de pó.

A solução oferece alta precisão em trabalhos em acrílicos, em Dibond e em outros materiais complexos, pois é capaz de compensar as variações na espessura do material, o que produz resultados de alta qualidade.

A RM-S também processa substratos como madeira, plásticos e alumínio com espessura de até 25mm.

De acordo com a Zünd, a RM-S enfatiza a capacidade da fabricante em oferecer opções de ferramentas que proporcionam o máximo de flexibilidade em métodos de processamento de corte e acabamento.

Fonte: Large Format Review



HP lançará impressora látex para substratos rígidos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/03/2018
Equipamento terá canal de tinta látex branca

Equipamento terá canal de tinta látex branca

Durante ISA Sign Expo 2018, feira que ocorreu entre os dias 21 e 24 de março, nos Estados Unidos, a HP anunciou a HP Latex R, nova série de impressoras látex de grande formato com sistema de alimentação de mídias rígidas e flexíveis. A máquina também oferecerá o recurso de tinta branca. Entre os materiais que poderão ser estampados estão PVC, papelão, polipropileno, plásticos sólidos, alumínio, madeira, vidro e outros substratos. Trabalhar com maior variedade de materiais permite que os provedores de serviços de impressão expandam suas ofertas e entrem em novos mercados.

Segundo a empresa, ao contrário da tecnologia UV, que cria uma camada espessa de tinta sobre as mídias, a tinta látex à base d’água da HP preserva a aparência do substrato e proporciona impressões inodoras e seguras ao ambiente e ao operador da máquina.

Ainda de acordo com a empresa, o sistema de impressão de tinta de látex branca da HP possui um sistema inovador de recirculação, que evita o assentamento dos pigmentos do insumo. Portanto, ele proporciona um “branco verdadeiro”, lustroso e de alta qualidade, que não amarela ao longo do tempo.

Thom Brown, chefe do departamento de tecnologia da HP, declarou: “A tinta branca tem sido um problema para o setor. Ela usa partículas de pigmento maiores e mais pesadas, que frequentemente entopem as cabeças. Além disso, a mistura opaca fica segmentada no fundo do reservatório de tinta. Até o momento, a solução para essa questão tem sido agitar os reservatórios. Por meio do investimento da HP em inovação em química e engenharia, a solução de tinta branca da HP Latex R é um avanço na indústria”.

A HP Latex R estará disponível a partir do terceiro trimestre de 2018. Vai estrear oficialmente em maio, na feira Fespa 2018, em Berlim, Alemanha.

Fonte: WhatTheyThink