Imprimax lança quatro opções de vinis jateados metálicos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/03/2017
Película está disponível nas cores preto, branco, cinza médio e azul aço

Película está disponível nas cores preto, branco, cinza médio e azul aço

A Imprimax, fabricante nacional, anunciou o lançamento de quatro opções de cores (preto, branco, cinza médio e azul aço) de vinis adesivos com acabamento jateado metálico. Poliméricas, as películas são indicadas para diversas aplicações de comunicação visual, decoração e envelopamento de veículos, como embarcações, jet skis e aeronaves.

Com durabilidade de até sete anos em aplicações outdoor, a mídia é composta por frontal de 80 micra, adesivo acrílico aquoso reposicionável e liner de papel couché siliconado de 120g/m2.

O vinil pode ser processado em plotters de recorte e é compatível com impressão digital (ecossolvente, solvente, UV e látex), serigráfica (UV e solvente), flexográfica UV e offset UV.

Vendida em rolos com largura de 1,22m e 50m de comprimento, a película tem validade em estoque de um ano, em condições controladas (temperatura de até 30°C e 70% de umidade relativa do ar).

Fonte: Imprimax



Wasatch lança versão 7.2 do SoftRIP

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/01/2015

Novas ferramentas do SoftRIP Version 7.2 permitem operações de pré-impressão mais rápidas

Novas ferramentas do SoftRIP Version 7.2 permitem operações de pré-impressão mais rápidas

A Wasatch, desenvolvedora de softwares, lançou a versão 7.2 do SoftRIP, aplicativo dedicado à impressão de grande formato.

As novas ferramentas da solução aumentam o controle e a qualidade da reprodução de imagens em tecidos e fine arts. Além disso, o software apresenta novos opcionais para Fotoba Marks, CHROMix Curve3 e calibração G7.

Segundo a empresa, também foram realizadas melhorias em ferramentas "Repeats" e nos controles usados para ajustar diferentes configurações de encolhimento dos tecidos.

Fine arts

O SoftRIP 7.2 inclui algoritmos de geração de cores e gradientes para produções de fine arts, por meio dos quais é possível obter imagens mais suaves e com maior qualidade. De acordo com a empresa, essa característica é particularmente interessante para sublimação em substratos rígidos.

G7 e Curve3

A Wasatch fez melhorias no uso da CHROMix Curve3 e do método de calibração G7. Segundo a empresa, ficou mais fácil obter a certificação G7 por meio do SoftRIP.

Marcas de corte e novos drivers

A ferramenta atualizada Fotoba Option dá mais controle em relação às marcas de controle e acabamento. O operador pode combinar as marcas a fim de melhorar o fluxo de trabalho e oferecer combinações adicionais ao imprimir marcas Fotoba.

A versão 7.2 do SoftRIP também inclui novos drivers de impressoras digitais recém-lançadas, como HP Latex 310/330/360, Mutoh VJ-426UF, HP Designjet Z6600/Z6800, DGI FD-1908, entre outras.

Fonte: My Print Resource



MTEX lança tecnologia digital de produção de amostras têxteis

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/11/2015
Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Mini-Lab foi desenvolvido para produzir amostras de tecidos estampados digitalmente

Durante a ITMA 2015, feira internacional que ocorre entre os dias 12 e 19 de novembro, na Itália, a MTEX, fabricante de equipamentos para estamparia têxtil, apresentará em primeira mão o Mini-Lab, sistema de produção de amostras de tecidos. A tecnologia é composta por um conjunto de equipamentos (coater, vaporizador, lavadora e secadora) combinado com uma impressora digital (com tinta pigmentada, ácida ou reativa).

Segundo a empresa, o Mini-Lab funciona da seguinte forma: o coater reveste a superfície de tecidos (algodão, linho e seda), a fim de prepará-los para a impressão digital. Depois de revestido, o material passa através de dois rolos para que o excesso de líquido seja retirado.

O tecido é então introduzido na secadora, para que fique pronto para a impressão. Logo após receber as imagens, o material é inserido no vaporizador, que possui um gerador de vapor embutido usado para manter a umidade sob controle.

No processo seguinte, o tecido é lavado em tanque específico e, finalmente, o material segue para o secador. Todo o fluxo de trabalho leva entre 20 e 30 minutos, dependendo do tipo de corante e do tempo no vaporizador.

Eloi Ferreira, CEO da MTEX, declarou: “Este é um dos lançamentos de 2015 mais importantes para a indústria. Trata-se de um sistema de estamparia digital têxtil de fácil operação e baixo custo, para produzir amostras sem comprometer o fluxo de trabalho”.

Fonte: MTEX