Imprimax apresenta novo vinil adesivo branco blockout

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/04/2016
Película bloqueia a passagem da luz e inibe as cores da superfície onde foi aplicada

Película bloqueia a passagem da luz e inibe as cores da superfície onde foi aplicada

A Imprimax, fabricante nacional, anunciou o lançamento do Stop Light Branco Fosco, vinil adesivo da linha Digimax indicado para personalização de carros, aplicações internas e externas de sinalização e comunicação visual, decoração de ambientes e revestimento de superfícies.

A película possui frontal de PVC monomérico calandrado de 80 micra, adesivo acrílico aquoso permanente e liner de papel couché de 140g/m2.

Disponível em bobinas de 1,22m ou 1,52m, a película bloqueia a passagem da luz e inibe as cores da superfície onde foi aplicada. Além disso, pode ser recortada em plotters e estampada em impressoras digitais solvente, UV ou látex.

O vinil pode durar até cinco anos após aplicado, desde que não receba impressão. Já a validade em estoque é de um ano em condições controladas.

Fonte: Imprimax



Aslan apresenta novo filme para laminação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/04/2018
EcoSoftTouch SL 109 é filme de PP fosco

EcoSoftTouch SL 109 é filme de PP fosco

A Aslan, fabricante alemã de filmes autoadesivos para aplicações especiais, passou a oferecer a EcoSoftTouch SL 109, nova película de PP para laminação disponível nas larguras de 0,90m ou 1,02m.

Indicada para dar acabamento a impressões digitais e outras superfícies lisas, a mídia, que foi desenvolvida para sistemas roll-up e pop-up, confere alto brilho, toque aveludado e resistência a arranhões.

Com espessura de 50μm, adesivo acrílico permanente e liner de filme siliconizado, a película é recomendada para peças de aplicações internas.

Fonte: Aslan



Tecnologia inkjet é introduzida na fabricação de telas OLED

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 22/11/2013

A Kateeva, empresa californiana de tecnologia, anunciou o Yieldjet, equipamento de impressão a jato de tinta (inkjet) projetado para produzir grandes volumes de OLEDs. É a primeira solução no mundo com tal finalidade.

De acordo com a empresa, a máquina pode baratear o custo de produção dos diodos, pois oferece uniformidade ao filme de revestimento e possui uma câmara de nitrogênio, que pode dobrar o tempo de vida útil do diodo.

Yieldjet: impressora a jato de tinta de grande formato usada na confecção de OLDEs

Yieldjet: impressora a jato de tinta de grande formato usada na confecção de OLEDs

Conor Madigan, presidente da Kateeva, declarou: "A impressora Yieldjet vem para acabar com problemas técnicos que estavam dificultando a fabricação em larga escala de OLEDs. Estamos animados em fazer valer essa nova tecnologia."

Atualmente, a fabricação de OLEDs passa por dificuldades e gargalos, pois emprega a técnica de evaporação a vácuo de máscaras. Trata-se de um artifício simples, mas ineficiente. A impressão a jato de tinta é considerada a substituta ideal em função de sua arquitetura, desempenho e maior confiabilidade de processo, além de aumentar a vida útil dos diodos

Mercado

As televisões de 55 polegadas de OLED chegaram ao mercado este ano. Jennifer Colegrove, presidente da Touch Display Research, prevê que em 2014 as tevês OLED vingarão e que em 2020 esse mercado alcançará 15,5 bilhões dólares.

As tecnologias de informática que utilizam OLED também têm futuro auspicioso. Na visão da IHS Inc, a receita em 2013 desse mercado deve chegar a 21,9 milhões. Em 2014, esse número deve pular para 94,8 milhões de dólares. Para 2020, a previsão é de 5,5 bilhões de dólares.

Tecnologia OLED tende a crescer nos próximos anos

Tecnologia OLED tende a crescer nos próximos anos

Fonte: Kateeva