Impressão digital ganha destaque no relatório de tendências globais da Drupa

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/03/2014

Maior feira de impressão do mundo, a Drupa, cuja próxima edição ocorrerá de 31 de maio a 10 de junho de 2016, em Dusseldorf (Alemanha), comprometeu-se a publicar uma série de estudos sobre tendências e mudanças no mercado internacional de impressão.

Acaba de ser lançado o Drupa Global Trends, primeiro relatório da organização, cujos resultados têm como base pesquisas realizadas com um grupo de executivos de gráficas, fornecedores e consumidores de impressão de todo o mundo.

Realizada no fim de 2013, a pesquisa contou com aproximadamente 2.500 tomadores de decisão de 119 países; 58% deles eram de gráficas, 21%, de fornecedores e 21%, de clientes finais.

O documento revela um número de tendências críticas compartilhadas por todas as regiões econômicas e por todos os segmentos de impressão.

De acordo com a Drupa, 65% das gráficas no mundo usam impressão digital

De acordo com a Drupa, 65% das gráficas no mundo usam impressão digital

O relatório confirma que há uma grande transformação estrutural em curso na indústria mundial de impressão, juntamente com a ocorrência de margens mais apertadas. Além desses, há outros pontos de grande destaque no estudo:

  • Há sinais claros de que as condições econômicas mundiais estão melhorando. Consequentemente, a indústria global de impressão planeja aumentar seus investimentos nos próximos 12 meses. A América do Norte está na liderança, pois acelerou o ritmo de grandes transformações ao investir pesado em tecnologia, TI e novos serviços. Nos países emergentes, o aumento da demanda é a razão para o crescimento;
  • A atividade de impressão está se transformando de indústria de produção em massa para ramo prestador de serviços. É evidente a demanda por novas soluções e modelos de negócios que reflitam as novas necessidades dos clientes;
  • A impressão digital está cada vez mais presente no parque gráfico. Entre os provedores de serviços de impressão, 65% usam tanto métodos convencionais quanto digitais, e um terço das gráficas comerciais obtem um quarto ou mais de suas rendas por meio da impressão digital. Mas a tecnologia convencional continua a ser um importante pilar para o setor.

O primeiro relatório da Drupa oferece uma avaliação inicial do estado atual da indústria de impressão. A fim de monitorar as tendências em curso, a pesquisa será repetida anualmente. Além disso, a Drupa publicará uma série de relatórios com insights para oferecer análises detalhadas sobre tópicos de relevância para a indústria.

A Drupa também está desenvolvendo uma pesquisa sobre os impactos da internet na indústria de impressão, que será lançado em 2014. O objetivo será apresentar os efeitos causados pelo e-commerce, marketing digital, comunicação de massa e TI. E mostrará como as estratégias e os modelos de negócios precisam ser adaptados.

Fonte: What They Think



InkTec lança três impressoras UV LED

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/01/2019
São duas impressoras planas e um modelo rolo a rolo

São duas impressoras planas e um modelo rolo a rolo

A fabricante sul-coreana InkTec anunciou o lançamento no mercado internacional de três impressoras UV LED da linha Jetrix (LXi6, LXi7 e LXiR190).

Com base nas tecnologias KX6 e KX7, a LXi6 (com área de impressão de 2,5m × 1,28m) e a LXi7 (2,5m × 3,06m) são planas e de médio porte. Com vácuo reforçado, as máquinas podem acoplar sistema rolo a rolo opcional e podem rodar na velocidade máximas de 78m2/h ou resolução máxima de 1.080dpi.

Em fevereiro, a InkTec lançará a LXiR190, que se baseia na LXiR320. Rolo a rolo, a impressora tem 1,9m de largura e pode trabalhar com duas mídias de 914mm simultaneamente. A máquina trabalha com resolução máxima de 720 × 1440dpi ou velocidade máxima de 45m2/h, para estampar banners, revestimentos de parede e tecidos.

Ben Woodruff, diretor da InkTec, declarou: “As novas impressoras são mais ecológicas e eficientes. Elas também eliminam a necessidade da substituição frequente de lâmpadas e, mais importante, geram economia de custos”.

Fonte: InkTec



Ricoh lança tinta digital látex à base d’água e resina

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/09/2016
Tintas recém-desenvolvidas pela Ricoh curam com mais rapidez

Tintas recém-desenvolvidas pela Ricoh curam com mais rapidez

A Ricoh, fabricante de impressoras digitais, anunciou no mercado internacional uma nova tinta látex à base d’água e resina, desenvolvida principalmente para oferecer tempo de cura reduzido. Depois de setembro, os atuais usuários de tecnologia Ricoh passarão a usar a tinta látex resinada, que, segundo a empresa, também custará menos e terá maior vida útil.

Além de curarem mais rapidamente, o que reduz o tempo de acabamento e entrega, as tintas látex permitem a impressão em diversas mídias de grande formato, como tecidos, papéis, backlits e vinis.

Ainda de acordo com a empresa, como a qualidade de cor das tintas látex tem melhorado nos últimos anos, muitos birôs começaram a empregá-la, estimulados também pelas vantagens ambientais que elas oferecem.

John Fulena, vice-presidente da divisão Production Printing Business da Ricoh USA, declarou: “Estas novas tintas aquosas de resina possibilitam curas mais rápidas e oferecem excelente saída de impressão, e fazem tudo isso a um preço menor do que as tintas antecessoras. Os birôs poderão usar esse dinheiro economizado para reinvestir em novas capacidades, ajustar preços para aumentar a competitividade ou simplesmente obter maiores lucros”.

Fonte: Ricoh