Impressão digital ganha destaque no relatório de tendências globais da Drupa

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/03/2014

Maior feira de impressão do mundo, a Drupa, cuja próxima edição ocorrerá de 31 de maio a 10 de junho de 2016, em Dusseldorf (Alemanha), comprometeu-se a publicar uma série de estudos sobre tendências e mudanças no mercado internacional de impressão.

Acaba de ser lançado o Drupa Global Trends, primeiro relatório da organização, cujos resultados têm como base pesquisas realizadas com um grupo de executivos de gráficas, fornecedores e consumidores de impressão de todo o mundo.

Realizada no fim de 2013, a pesquisa contou com aproximadamente 2.500 tomadores de decisão de 119 países; 58% deles eram de gráficas, 21%, de fornecedores e 21%, de clientes finais.

O documento revela um número de tendências críticas compartilhadas por todas as regiões econômicas e por todos os segmentos de impressão.

De acordo com a Drupa, 65% das gráficas no mundo usam impressão digital

De acordo com a Drupa, 65% das gráficas no mundo usam impressão digital

O relatório confirma que há uma grande transformação estrutural em curso na indústria mundial de impressão, juntamente com a ocorrência de margens mais apertadas. Além desses, há outros pontos de grande destaque no estudo:

  • Há sinais claros de que as condições econômicas mundiais estão melhorando. Consequentemente, a indústria global de impressão planeja aumentar seus investimentos nos próximos 12 meses. A América do Norte está na liderança, pois acelerou o ritmo de grandes transformações ao investir pesado em tecnologia, TI e novos serviços. Nos países emergentes, o aumento da demanda é a razão para o crescimento;
  • A atividade de impressão está se transformando de indústria de produção em massa para ramo prestador de serviços. É evidente a demanda por novas soluções e modelos de negócios que reflitam as novas necessidades dos clientes;
  • A impressão digital está cada vez mais presente no parque gráfico. Entre os provedores de serviços de impressão, 65% usam tanto métodos convencionais quanto digitais, e um terço das gráficas comerciais obtem um quarto ou mais de suas rendas por meio da impressão digital. Mas a tecnologia convencional continua a ser um importante pilar para o setor.

O primeiro relatório da Drupa oferece uma avaliação inicial do estado atual da indústria de impressão. A fim de monitorar as tendências em curso, a pesquisa será repetida anualmente. Além disso, a Drupa publicará uma série de relatórios com insights para oferecer análises detalhadas sobre tópicos de relevância para a indústria.

A Drupa também está desenvolvendo uma pesquisa sobre os impactos da internet na indústria de impressão, que será lançado em 2014. O objetivo será apresentar os efeitos causados pelo e-commerce, marketing digital, comunicação de massa e TI. E mostrará como as estratégias e os modelos de negócios precisam ser adaptados.

Fonte: What They Think



Rio de Janeiro recebe fórum da Fespa no dia 25 de outubro

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/10/2018
Evento já passou por São Paulo

Evento já passou por São Paulo

Iniciativa da Fespa e da APS Marketing de Eventos, a terceira edição do Fespa Brasil Fórum chega à sua segunda etapa, na cidade do Rio de Janeiro. Programado para o dia 25 de outubro, no Senai Maracanã (rua São Francisco Xavier, 417), o evento é uma oportunidade para debater o atual panorama do mercado de impressão digital e suas tendências no Brasil e no mundo.

Grátis, o fórum contará com a palestra do diretor da Fespa Brasil, Alexandre Keese. O executivo abordará os números da mais recente e completa pesquisa já realizada ao redor do mundo, o Print Census 2018. O estudo trata do desenvolvimento das tecnologias e segmentos de impressão têxtil, comunicação visual e grandes formatos. O censo entrevistou empresários brasileiros, que concederam suas informações durante a feira Fespa Brasil.

O Fespa Brasil Fórum honra o lema Profit for Purpose, que é o compromisso da federação em reinvestir na indústria de impressão digital.

Após São Paulo e Rio, o FESPA Brasil Fórum vai até Curitiba, em 6 de novembro, no auditório do Sigep, na rua Augusto Severo, 1050.

Na etapa do Rio de Janeiro, o fórum conta com os patrocínios da Mimaki, Alltak, Ampla e Convertech.

Fonte: Fespa Brasil



Metalnox lança prensas térmicas na Fespa Brasil 2016

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/04/2016
Metalnox apresentará novas soluções para impressão sublimática

Metalnox apresentará novas soluções para impressão sublimática

A Metalnox, fabricante nacional de equipamentos para estamparia têxtil, lançou na Fespa Brasil 2016, feira que ocorreu entre os dias 6 e 9 de abril, a PTS 12000 Smart e a PTI 350, prensas usadas para transferência térmica.

A PTS 12000 Smart é um modelo semiautomático com sobreposição de bandejas de 70cm x 110cm, no qual é possível obter uma redução de layout de até 30%, além de otimizar mão de obra. O equipamento conta com CLP digital e três pontos de temperatura, para garantir uniformidade em toda área da forma térmica.

Para o visitante que procura produtividade e menor custo de investimento, a Metalnox lançará a PTI 350, prensa térmica manual com duas bandejas de 35cm x 45cm; enquanto uma bandeja prensa a estampa, a outra pode ser abastecida pelo operador.

Todos equipamentos Metalnox possuem CLP digitais (que realizam aferição de tempo e temperatura) e forma térmica com resistências fundidas em alumínio com dupla camada de teflonização.

A Metalnox também exibiu na Fespa Brasil 2016 o ePrint, equipamento de impressão digital para sublimação que pode estampar em tamanhos e velocidades variáveis. Caroline Odorizzi, gerente de marketing da Metalnox, declarou: “A ePrint oferece às indústrias têxteis uma das melhores qualidades de impressão digital sublimática. Além de ser um equipamento que contém as melhores tecnologias de cabeça de impressões e software, ela tem fabricação 100% nacional, possibilitando financiamento através de BNDES, Finame, leasing, entre outras modalidades”.

Há pouco mais de três anos, a Metalnox passou a vender impressoras digitais e oferecer soluções completas para as indústrias têxteis.

Fonte: Fespa Brasil