Ilha da Sublimação será expandida para a Fespa 2019

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/07/2018
Espaço terá o dobro do tamanho em sua próxima edição

Espaço terá o dobro do tamanho em sua próxima edição

Depois de estrear na ExpoPrint Latin America 2018, a Ilha da Sublimação voltará em 2019 com o dobro do espaço, mas dessa vez dentro da Fespa Brasil, feira que ocorrerá entre os dias 20 e 23 de março, no Pavilhão Azul do Expo Center Norte, na cidade de São Paulo.

O projeto, que é uma parceria entre a Fespa e ComunidadeWEB, tem como objetivo compartilhar informações sobre impressão sublimática e oferecer ferramentas para o profissional que deseja empreender ou ampliar sua participação no segmento.

A ampliação do espaço foi uma demanda dos visitantes e expositores, que elogiaram a primeira edição da iniciativa. O projeto segue o padrão aprovado pelos participantes. Durante os quatro dias de feira, especialistas em sublimação e temas correlatos compartilharão técnicas e informações em diversas palestras. Ao final do dia, ocorrem os workshops ministrados pelo time da ComunidadeWEB, para mostrar na prática o que foi apresentado durante o dia. Também haverá exposição de produtos, para que os profissionais vejam de perto as possibilidades das tecnologias.

Para 2019, já estão confirmadas para a Ilha da Sublimação as seguintes empresas: Barato Máquinas, Barato Móvel, ComunidadeWEB, Gramonn Confecções, Sertha Brindes, SFCT, Silksmaq e Única Brasil.

Fonte: Fespa Brasil



DigiFab lança tintas inkjet pigmentadas para tecidos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/10/2014

Novos insumos integram a linha DigiDye

Novos insumos integram a linha DigiDye

A DigiFab, fabricante de materiais para impressão inkjet, anunciou o lançamento no mercado internacional da DigiDye PE, tinta pigmentada para estampar tecidos de algodão e outros substratos.

Disponível em oito cores, a tinta apresenta alta concentração de pigmentos, alta adesão e resistência a lavagem, características fundamentais em qualquer insumo para impressão direta em tecidos.

Segundo a empresa, a DigiDye PE é uma nova opção para os mercados de tecidos, vestuário e sinalização. Os usuários poderão contar com insumos pigmentados que não desbotam as cores das imagens estampadas.

Fonte: SGIA



Quando usar vinil adesivo calandrado?

Por Eduardo Yamashita em 16/01/2015

Saiba quais as possibilidades de aplicação do vinil calandrado

Saiba quais as possibilidades de aplicação do vinil calandrado

O aumento explosivo da popularidade do envelopamento de carros gerou crescimento da demanda pelo serviço, muitas vezes realizado por pessoas que não dominam suficientemente bem técnicas e tecnologias inerentes à aplicação de vinis adesivos, como, por exemplo, a escolha correta da película (cast ou calandrada).

Há uma grande quantidade de aplicações que não exigem as características de alta conformabilidade do vinil fundido (cast), e o mercado oferece uma ampla gama de filmes calandrados, os quais podem ser utilizados em muitos trabalhos.

Ambos os filmes são fabricados a partir das mesmas matérias-primas. Basicamente, os dois são compostos por polímero de cloreto de polivinila (PVC) mais outros ingredientes que determinam características como flexibilidade, cor, durabilidade, entre outros aspectos das películas.

Filmes calandrados oferecem maior rendimento na fabricação, por isso são mais baratos. No entanto, têm alta resistência à abrasão e excelente desempenho em superfícies planas e curvas moderadas.

As películas calandradas são comumente usadas para a composição de anúncios de curto prazo ou envelopamentos completos de ônibus. Se o projeto exige acabamento como de uma pintura, o uso da película fundida (cast) é mais apropriado.

Outras aplicações populares para filmes calandrados incluem sinalização promocional, letras de vinil em recorte em banners e veículos e pequenos decalques, como adesivos para carros.

Vinil adesivo calandrado é indicado para trabalhos com superfícies planas e curvas moderadas

Vinil adesivo calandrado é indicado para trabalhos com superfícies planas e curvas moderadas

Independentemente de saber se você está usando filmes cast de cores sólidas ou branco (para impressão digital), eles geralmente são mais finos (em torno de 2mil), mais duráveis (de dez a 12 anos) e mais adaptáveis do que os filmes calandrados.

Os calandrados apresentam espessura média de 3,2mil. No entanto, há filmes de 2,5mil e de 6mil ou mais.

A vida de um filme calandrado varia muito. Há películas econômicas que apresentam durabilidade de um a dois anos. Os vinis intermediários normalmente duram de três a quatro anos. Já os filmes de alta performance podem durar até sete anos.

Os filmes calandrados também são os melhores para aplicações gráficas de piso, pois são mais espessos que os cast. Portanto, têm maior resistência ao desgaste de tráfego.

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carros e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carros e comunicação visual