HP amplia soluções usadas na produção de materiais para decoração

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/01/2014

HP demonstrará diversas soluções para decoração na feira Heimtextil 2014

HP demonstrará diversas soluções para decoração na feira Heimtextil 2014

A HP, fabricante de impressoras digitais, ampliou o portfólio de soluções voltadas para o mercado de decoração. O pacote inclui softwares, mídias, tecnologias de impressão látex e opções de acabamento. Voltada para pequenos birôs ou grandes fabricantes de decoração, a solução dá a oportunidade de produzir pequenas tiragens de papéis e revestimentos de paredes e impressão em canvas.

Entre as ferramentas disponíveis, está o HP WallArt, um serviço em nuvem que ajuda a simplificar o fluxo de trabalho (criação, visualização e produção dos papéis de parede). Até o momento, a HP WallArt recebeu a adesão de mais de 1.100 clientes em mais de 60 países. A nova versão do aplicativo inclui novidades como:

  • Estoque de fotos da Fotolia: com imagens profissionais e de alta qualidade, usadas para criação de layouts;
  • Solução web-to-print: integra lojas on-line e possibilita a criação de orçamentos, notas e gerenciamento de informação sobre os trabalhos realizados;
  • Aplicativo grátis para iPad (disponível na loja da Apple): dá prévias interativas e em tempo real dos layouts dos trabalhos.

Há também novos componentes da solução de impressão digital para decoração:

  • Durable Suede Wall Paper: nova mídia sem PVC, para ser aplicada em áreas comerciais. É compatível com diversos adesivos e foi desenvolvida com a tecnologia ColorPRO;
  • Certificações: de normas técnicas europeias de segurança e características técnicas ligadas à indústria de decoração;
  • Sistema automático de embobinamento da Fotoba, disponível em dois modelos: REW104 (para mídias com mais de 104cm de largura) e REW160 (para mídias com mais de 160cm).

Essas novidades serão apresentadas na feira Heimtextil 2014. No estande da HP, haverá um showroom (criado pelo designer Markus Benesch) no qual os visitantes poderão conhecer melhor todo o potencial das ferramentas da fabricante.

Fonte: Large Format Review



Vinil adesivo: conheça as superfícies onde ele pode ser aplicado

Por Eduardo Yamashita em 28/03/2014

Na comunicação visual, há muitos projetos confeccionados com vinis adesivos, que podem ser processados por meio de recorte eletrônico ou impressão (digital, serigrafia e flexografia). As imagens obtidas com essas mídias precisam ser aplicadas (instaladas) numa determinada superfície (ou substrato). Em relação a isso, a pergunta mais importante a fazer é: A imagem ficará adesivada na superfície?

Para isso, precisamos entender o conceito técnico e as características das superfícies. Com essas informações, é possível responder à pergunta sem errar. A classificação das superfícies pode estar relacionada ao tipo, à curvatura e ao acabamento.

Conheças as principais características das superfícies onde o vinil adesivo pode ser aplicado

Conheças as principais características das superfícies onde o vinil adesivo pode ser aplicado

Tipo de superfície

Nada mais é que o material de que é composta a superfície, como:

  • metal: ferro, aço e alumínio;
  • plástico: vinil (PVC), poliéster, polipropileno, polietileno e acrílico;
  • madeira: compensada, aglomerada, laminada e maciça;
  • alvenaria: concreto, argamassa e gesso.

Há também superfícies com revestimentos, uma vez que elas terão contato direto com o adesivo da película:

  • papel;
  • PVC/vinil;
  • pintura;
  • verniz;
  • melamínico.
Antes de realizar a aplicação, considere sempre o material de que é composta a superfície

Antes de realizar a aplicação, considere sempre o material de que é composta a superfície

Curvatura da superfície

São as "deformações" que a superfície apresenta:

  • plana: sem curva (não confundir com o termo "lisa"). Exemplo: uma parede "reta";
  • curva: pode ser dividida em:
  1. simples: curva com um único sentido. Exemplo: um tubo cilíndrico;
  2. composta: curva em dois ou mais sentidos. Exemplo: uma bola;
  • combinada: possui a conjugação das superfícies citadas anteriormente, e pode ser:
  1. corrugada: composição de superfícies planas. Exemplo: um caminhão baú corrugado;
  2. baixo-relevo: composição de superfícies planas, pode ter curvas simples (exemplo: canaleta de van) e/ou curvas compostas (exemplo: quina da canaleta de van, maçanetas e frisos de veículos).
Exemplo de superfície corrugada

Exemplo de superfície corrugada

Acabamento da superfície

Outro aspecto que o aplicador deve conhecer para fazer a instalação correta do vinil é o tipo de acabamento da superfície, que pode ser:

  • liso: sem irregularidade, totalmente regular, como se fosse polida;
  • poroso: apresenta uma desigualdade, é assimétrica, com "lacunas".
Exemplo de superfície porosa

Exemplo de superfície porosa

Classificação

É importante ressaltar que as classificações (tipo, curvatura e acabamento) são intercambiáveis, ou seja, há diversos tipos de superfícies combinadas. A figura abaixo ajuda a compreender melhor o conceito.

Classificação das superfícies

Classificação das superfícies

Após esse entendimento é possível julgar se a superfície responderá à expectativa de resultado em relação à imagem aplicada. Pode-se também definir quais são os tratamentos que as superfícies específicas devem receber, para atender aos requisitos de durabilidade do projeto. E importante: jamais esqueça as técnicas de aplicação para cada tipo de superfície.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual



HP desenvolve nova geração de cabeças de impressão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/02/2015

Tecnologia High Definition Nozzle Architecture (HDNA) está em fase de teste

Tecnologia High Definition Nozzle Architecture (HDNA) está em fase de teste

A HP, desenvolvedora de tecnologias, anunciou a nova cabeça de impressão High Definition Nozzle Architecture (HDNA). Térmico, o dispositivo possui sistema de duplo canal e trabalha em resolução de 2400dpi e velocidade 33% maior que as cabeças térmicas antecessoras da HP.

As cabeças HP HDNA são capazes de disparar pontos pequenos e grandes, o que melhora a impressão de detalhes finos e transições suaves de cor.

Trata-se da quarta geração de cabeças que empregam tecnologia MEMS (Micro-Electro-Mechanical Systems), a qual permite o aumento da densidade de nozzles (maior resolução de impressão) e a criação de circuitos integrados.

A arquitetura modular da cabeça permite que donos de impressoras inkjet rotativa (web press) façam upgrade em seus sistemas de impressão. Isso quer dizer que eles podem aumentar a qualidade e a velocidade à medida que novas tecnologias são lançadas. Portanto, além de melhorar resolução e velocidade, a HP HDNA pode receber upgrades.

A tecnologia causará impacto em diversas áreas, como na impressão de grande formato e escritório e no mercado consumidor.

Fonte: Info Trends