Graphtec apresenta nova linha de plotters de recorte

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/03/2017
FCX2000 é composta por três modelos de plotters de recorte

FCX2000 é composta por três modelos de plotters de recorte

A Graphtec, fabricante de equipamentos para comunicação visual, anunciou no mercado internacional a FCX2000, série de plotters de recorte composta por três modelos, nos formatos de mesa de 920mm × 610mm, 920mm × 1.200mm e 920mm × 1.800mm.

Capaz de trabalhar com força máxima de corte de 9,8N (1kg/f) e velocidade máxima de 400mm/sec, as máquinas vêm com vácuo e dispositivo de fixação electrostática de mídias. O primeiro é indicado materiais mais pesados e espessos. O segundo é mais adequado para o processamento de materiais mais leves.

Com sistema plano de alimentação de mídias, as plotters vêm com uma cabeça com dois suportes de ferramenta: uma para a faca e o outro para a ferramenta de vinco. As máquinas também incluem uma porta USB, para permitir a operação offline e para salvar e recuperar remotamente arquivos.

A série FCX2000 também possui o sistema patenteado ARMS 6 (Advanced Registration Mark Sensing), que permite a inversão da mídia, para que seu verso seja cortado. As plotters rodam com o novo ProPro Studio, aplicativo com várias opções de ferramentas de corte e aplicações.

A série FCX2000 será apresenta pela Graphtec durante a feira Sign & Digital UK, feira que ocorre entre os dias 28 e 30 de março, no Reino Unido. A fabricante vai aproveitar o evento para também mostrar a versão mais recente do i-Mark, equipamento de corte e impressão indicado para produção de rótulos, embalagens e peças de sinalização de pequenos formatos. Por ser compacta, a máquina pode ser instalada em uma superfície de trabalho de 60cm × 67cm.

Fonte: Graphtec



Como escolher e armazenar papéis para sublimação

Por João Leodonio em 28/11/2017
Em rolos ou folhas, os papéis sublimáticos são essenciais no processo

Em rolos ou folhas, os papéis sublimáticos são essenciais no processo

O mercado oferece muitos tipos de papéis para sublimação, vendidos em folhas ou rolos. Por isso, muitos compradores desses itens fundamentais acabam se confundindo diante de tantas opções e, consequentemente, adquirem materiais inadequados. A seguir, compilamos informações cruciais sobre tipos, gramaturas e armazenamento de papéis sublimáticos. Com o conhecimento delas, o usuário certamente poderá adquirir, utilizar e manipular de forma correta esses artigos básicos da sublimação.

Recomendação importante para todos os casos de papéis listados abaixo: após a impressão e até a prensagem, os materiais devem ser mantidos como antes da impressão, ou seja, sem contato com umidade, poeira e, principalmente, luz.

Papéis sublimáticos para impressão offset (folha a folha)

Para o processo de impressão offset, não há a necessidade de usar papel tratado, que pode ser offset ou jornal. No entanto, a carga de tinta (densidade) tem de ser controlada. Além disso, as pilhas de papel na saída da impressora têm de ser menores, para não ocorrer a transferência de imagem de uma folha para o verso da outra, o que compromete a qualidade da imagem, sobretudo no momento da prensagem.

Gramatura: varia de 54g/m² a 75g/m².

Armazenamento: recomendável manter em local sem umidade, pó e calor excessivo. Conservar os papéis empacotados até o momento da utilização, pois se a umidade relativa do ar estiver muito alta, eles podem ondular, o que dificulta a entrada em máquina. Já a umidade baixa pode provocar estática, que também dificulta a entrada da mídia na impressora. Recomenda-se o controle de temperatura (entre 20ºC e 25ºC) e umidade relativa (entre 45% e 60%).

Modo correto de armazenar papel offset em pacotes

Papéis sublimáticos para impressoras A3 e A4

Nas impressoras “caseiras” são utilizados, normalmente, os formatos A3 e A4. Nesses casos, os papéis sem tratamento não são recomendados, pois a tinta tende a ancorar na massa mecânica da mídia, o que dificulta a pssagem do insumo para o tecido. Para compensar esse problema, muitas empresas aumentam a carga de tinta impressa, o que, consequentemente, onera o processo. Além disso, é importante frisar que a maioria dos perfis de cor disponíveis no mercado não estão preparados para materiais não revestidos. Portanto, o recomendado é usar papéis tratados (resinados) e perfis adequados.

Gramatura: varia de 75g/m² a 125g/m², dependendo de tipo de serviço a ser executado. Muitas fornecedoras oferecem papéis com bom desempenho, e vale testar qual deles entrega a quantidade de tinta adequada para a prensagem correta.

Armazenamento: não expor a umidade, pó e calor excessivo. Manter em pacotes fechados até o momento da utilização. Recomenda-se usar estufas de armazenagem para manter a integridade física do substrato.

Estufa para papéis A3

Papéis sublimáticos para impressão de grande formato

Para impressões em grande formato, utiliza-se tanto papel tratado como papel offset sem tratamento. A largura e o comprimento das mídias variam de acordo com a capacidade de cada impressora digital.

Gramatura: varia entre 56g/m² e 90g/m², dependendo do tipo de serviço a ser executado (textos ou chapados).

Armazenamento: recomenda-se manter os rolos em ambiente controlado (temperatura e umidade relativa) e sem exposição a poeira e luz. Mantê-los empacotados até o momento da utilização.

Modo correto de armazenar papel em rolo

 

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático  

 



Primeira etapa do Fespa Brasil Fórum, em São Paulo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/10/2015
Iniciativa foi bem-sucedida em sua primeira etapa

Iniciativa foi bem-sucedida em sua primeira etapa

No dia 6 de outubro, foi realizada, em São Paulo, a primeira etapa do Fespa Brasil Fórum, evento com palestras gratuitas sobre gestão, tecnologia e dados exclusivos sobre o mercado de impressão digital.

Alexandre Keese, diretor da Fespa Brasil, abriu o fórum e apresentou dados da Fespa Print Census, pesquisa global realizada em parceria com a InfoTrends. Os números detalhados do estudo foram mostrados aos participantes do fórum em São Paulo e serão novamente apresentados em todas as edições do evento.

Os presentes no Senai Barueri relataram a oportunidade de conhecer um material relevante sobre gestão e tecnologia. Além disso, os participantes tiveram a oportunidade de conversar com outros profissionais do setor, para trocar experiências e até iniciar parcerias de negócio.

Para Keese, “ter a oportunidade de realizar um encontro repleto de informações como este é muito importante para a APS e Fespa. Com as informações corretas, o investimento do empresário é potencializado. Reforçamos assim nosso compromisso com o Fespa Brasil Fórum em reinvestir o lucro da feira em ações para agregar valor ao mercado, para que este possa crescer de forma sustentável”.

O evento ainda percorrerá cinco cidades (ver abaixo). Para participar, basta se inscrever por meio do site do Fespa Brasil Fórum:

  • 20 de outubro: Rio de Janeiro (RJ), no Senai;
  • 27 de outubro: Recife (PE);
  • 12 de novembro: Curitiba (PR), no Sigep Paraná;
  • 17 de novembro: Blumenau (SC);
  • 24 de novembro: Brasília (DF), no Sindigraf-DF.

A iniciativa é fruto do programa Profit for Purpose (Lucro com Propósito), de reinvestimento da Fespa, que é voltado a projetos que visam fomentar o mercado.

Fonte: Fespa Brasil