Gênesis promove cursos sobre impressão sublimática e serigráfica

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/07/2014

Escola Gênesis abre inscrições para interessados em cursos sobre sublimação e serigrafia

Escola Gênesis abre inscrições para interessados em cursos sobre sublimação e serigrafia

A Gênesis, fabricante nacional de tintas, promoverá uma série de treinamentos sobre impressão sublimática e serigráfica. Os cursos são indicados para iniciantes ou profissionais da área que buscam aperfeiçoamento.

Os interessados podem acessar a Loja Online da Gênesis, por meio da qual é possível escolher o treinamento, fazer o cadastro e o pagamento (via PagSeguro). Segue abaixo a relação dos próximos cursos da Gênesis:

Pacote promocional com 4 cursos

Serigrafia + sublimação (semana completa)

  • Data: 4 a 8 de agosto de 2014;
  • Carga horária: 32 horas (5 dias);
  • Local: Espaço Gênesis – Guarulhos/SP;
  • Horário: 09h00 às 16h30;
  • Valor: R$ 740,00.

Cursos avulsos:

Curso serigrafia – básico

  • Data: 4 e 5 de agosto de 2014;
  • Carga horária: 14 horas (2 dias);
  • Local: Espaço Gênesis – Guarulhos/SP;
  • Horário: 9h às 17h;
  • Valor: R$ 480,00.

Curso serigrafia – matrizes serigráficas

  • Data: 6 de agosto de 2014;
  • Carga horária: 6 horas (1 dia);
  • Local: Espaço Gênesis – Guarulhos/SP;
  • Horário: 9h às 16h30;
  • Valor: R$ 60,00.

Curso serigrafia – efeitos diferenciados

  • Data: 7 de agosto de 2014;
  • Carga horária: 6 horas (1 dia);
  • Local: Espaço Gênesis – Guarulhos/SP;
  • Horário: 9h às 16h30;
  • Valor: R$ 60,00.

Curso sublimação digital – básico

  • Data: 8 de agosto de 2014;
  • Carga horária: 6 horas (1 dia);
  • Local: Espaço Gênesis – Guarulhos/SP;
  • Horário: 9h às 16h30;
  • Valor: R$ 240,00.

Fonte: Gênesis



Avery Dennison elege as 15 melhores aplicações de vinis de 2015

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/01/2016
Confira a lista dos melhores projetos de 2015 eleitos pela Avery Dennison

Confira a lista dos melhores projetos de 2015 eleitos pela Avery Dennison

A Avery Dennison, fabricante de películas adesivas, revelou uma lista que, segundo a empresa, contém os 15 melhores projetos de 2015 criados com os vinis adesivos de diversas linhas comercializadas pela empresa (veja a relação das aplicações a seguir).

De acordo com a Avery Dennison, trata-se de uma demonstração de como as películas adesivas continuam a desempenhar um papel importante na personalização de projetos, de sapatos a consoles de videogame, de misturadores de cozinha a tratores agrícolas e equipamentos industriais.

Roxanne McSpadden, diretora de marketing da Avery Dennison, declarou: “É divertido acompanhar os projetos que nossos clientes têm compartilhado conosco. A lista de 2015 mostra a versatilidade dos filmes da Avery, bem como a variedade de acabamentos disponíveis em nosso portfólio”.

A Dolce Design, de New York, nos EUA, criou uma pista de dança rosa para a recepção de um casamento. Foram usados vinis da linha 700 High Performance Film
A Dolce Design, de Nova York, EUA, criou uma pista de dança rosa para a recepção de um casamento. Foram usados vinis da linha 700 High Performance Film
A Dont Drive Naked, de Indianapolis, nos EUA, adesivou parte de um equipamento usado em fazendas. Para o projeto, foram impressos vinis da linha MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A Dont Drive Naked, de Indianapolis, EUA, adesivou parte de um equipamento usado em fazendas. Para o projeto, foram impressos vinis da linha MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A Fine Lines Wraps & Tints, de New Jersey, nos EUA, envelopou uma batedeira com o filme Supreme Wrapping Film Brilliant Blue Matte Metallic
A Fine Lines Wraps & Tints, de New Jersey, EUA, envelopou uma batedeira com o filme Supreme Wrapping Film Brilliant Blue Matte Metallic
A Katalyst Sign & Grafix, do Kansas, nos EUA, ajudou uma concessionária de carros a celebrar o Outubro Rosa ao adesivar a fachada da loja com vinis MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A Katalyst Sign & Grafix, do Kansas, EUA, ajudou uma concessionária de carros a celebrar o Outubro Rosa ao adesivar a fachada da loja com vinis MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A USA Image, de  Louisville, nos EUA, envelopou um trator com vinis impressos da linha MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A USA Image, de Louisville, EUA, envelopou um trator com vinis impressos da linha MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A Wrap Maniacs, de Rotterdam, na Holanda, imprimiu em vinis MPI 1005 Supercast Easy Apply RS, que foram aplicados no manequim e laminados com películas DOL 1460 Gloss
A Wrap Maniacs, de Rotterdam, Holanda, imprimiu em vinis MPI 1005 Supercast Easy Apply RS, que foram aplicados no manequim e laminados com películas DOL 1460 Gloss
Fotos de pizzas foram impressas em vinis MPI 1005 Supercast Easy Apply RS pela Red Line Design, nos EUA
Fotos de pizzas foram impressas em vinis MPI 1005 Supercast Easy Apply RS pela Red Line Design, nos EUA
O envelopador alemão Daniel Winterberg adesivou um simulador com o modelo vermelho do filme da série Wrapping Film. O trabalho foi elaborado para uma fabricante de automóveis que montou uma tenda para convidados especiais na Copa do Mundo 2015 de Esqui, na Suíça
O envelopador alemão Daniel Winterberg adesivou um simulador com o filme vermelho da série Wrapping Film. O trabalho foi elaborado para uma fabricante de automóveis que montou uma tenda para convidados especiais na Copa do Mundo 2015 de Esqui, na Suíça
O vinil MPI 1005 Supercast Easy Apply RS foi usado para transformar tacos de golpe. A Twisted Image, de Phoenix, Arizona (EUA), foi a responsável pelo projeto
O vinil MPI 1005 Supercast Easy Apply RS foi usado para transformar tacos de golfe. A Twisted Image, de Phoenix, EUA, foi a responsável pelo projeto
Os sapatos foram personalizados com os filmes Supreme Wrapping Film Black e Red Carbon Fiber pela PG NOLA, de New Orleans, nos EUA
Os sapatos foram personalizados com os filmes Supreme Wrapping Film Black e Red Carbon Fiber pela PG NOLA, de New Orleans, EUA
Entre os carros envelopados, a Avery Dennison selecionou um trabalho realizado por Kevin Kempf, dos EUA. O projeto, que venceu o concurso Wrap Like a King 2015, empregou vinis Conform Chrome Silver and Black e High Visibility 1200
Entre os carros envelopados, a Avery Dennison selecionou um trabalho realizado por Kevin Kempf, dos EUA. O projeto, que venceu o concurso Wrap Like a King 2015, empregou vinis Conform Chrome Silver and Black e High Visibility 1200
A Ruthless, de Austin, EUA, aplicou vinis Supreme Wrapping Film Emerald Pearl Metallic em um carro vintage
A Ruthless, de Austin, EUA, aplicou vinis Supreme Wrapping Film Emerald Pearl Metallic em um carro vintage
A Lettering Express, de Oklahoma City, EUA, envelopou um carro usando Conform Chrome Black e filme de laminção acetinado
A Lettering Express, de Oklahoma City, EUA, envelopou um carro usando Conform Chrome Black e filme de laminação acetinado
A Kuttek Graphics, da California, EUA, envelopou um sedan britânico usando diversos vinis: Conform Chrome Gold, Supreme Wrapping Film Black Brushed Metallic e MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A Kuttek Graphics, da California, EUA, envelopou um sedan britânico usando diversos vinis: Conform Chrome Gold, Supreme Wrapping Film Black Brushed Metallic e MPI 1005 Supercast Easy Apply RS
A Gecko Wraps, de Las Vegas, nos EUA, usou filmes da linha Supreme Wrapping Film Diamond para compor o envelopamento de um veículo feito para bilhar
A Gecko Wraps, de Las Vegas, EUA, usou filmes da linha Supreme Wrapping Film Diamond para compor o envelopamento de um veículo feito para brilhar

 



Dicas para produção de sublimação por calandra

Por João Leodonio em 04/03/2018
Calandra pode aumentar a produtividade, desde que bem utilizada

Calandra pode aumentar a produtividade, desde que bem utilizada

A sublimação por calandra é o processo de transferência de imagens realizada por equipamentos cilíndricos que produzem de forma ininterrupta. Pode ser direta ou realizada por meio de rolos de papel impresso.

Há duas formas de estampagem na sublimação por calandra: imagem localizada ou imagem corrida cobrindo toda a área do papel (posterior do tecido). Nos dois casos, pode-se utilizar o rolo de tecido ou o tecido já cortado.

A sublimação por calandra é uma excelente opção para quem quer sublimar tecidos em rolos e estampas corridas exclusivas, pois trata-se de um processo que oferece velocidade de produção rápida. É também uma boa opção para estampas localizadas e com o corte já feito. Antes de adquirir uma calandra, recomenda-se analisar a relação custo x benefício e compará-la com o processo folha a folha de prensa plana.

Cuidado: papéis e tecidos já cortados podem enrugar durante o processamento na calandra

Limites de largura

As larguras são estipuladas de acordo com o tecido e a estampa (dimensionada com a produção). As mais comuns são 1,20m; 1,50m; 1,60m e 1,80m, mas há exceções.

Tipo de tecido

Quanto à composição do tecido, o ideal é 100% poliéster ou composto com outro tipo de fio com alta quantidade de poliéster. O tecido tubolar não pode ser utilizado em função de seu tipo de fabricação.

Problemas

Papéis ou tecidos já cortados podem enrugar no processo e causar problemas de estrias. Eles também podem sair do lugar, e a estampa será transferida erroneamente. Portanto, é prudente evitar passar na calandra papel e tecido já cortados.

Quando se utiliza rolo de tecido e papel impresso, um dos problemas mais comuns é a falta de tensão por igual nos lados da calandra. Neste caso, a habilidade do operador faz toda a diferença. Além do acerto inicial, é preciso atentar-se durante todo o processo, para evitar que não aconteçam falhas na sublimação.

Quando o serviço colocado em máquina não está no rolo ou as imagens estão para fora do tecido (sangria), a manta de apoio da calandra pode manchar. O ideal é passar, entre o tecido e a manta, um papel kraft de 100g/m2, para ele absorver o excesso de tinta e proteger a manta.

Regule corretamente as varáives do processo, para evitar falhas e retrabalhos

Temperatura e velocidade

São as variáveis que limitam o processo e o tipo de tecido utilizado. Para sublimar alguns tipos de tecido, é preciso mudar as regulagens de temperatura e velocidade porque elas podem alterar a estrutura do fio.

Com a necessidade de maior produtividade, algumas empresas aumentam a velocidade da passada. Porém, se ela for superior ao mínimo para um serviço de qualidade, poderá acontecer falhas causadas pela pouca transferência e pouca exposição, como manchas mais claras. O ideal de velocidade é de 1 a 3 m/min.

Quanto à temperatura, a média é de 200ºC. O ideal é variar entre 195ºC e 220ºC. O recomendado é ajustar essa variável de acordo com o tipo de tecido, pois há materiais que não suportam temperaturas muito altas. Porém, deve-se observar a qualidade do serviço em temperaturas mais baixas.

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático