Gênesis lança papéis resinados para impressão sublimática digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/09/2016
Mídias melhoram o desempenho do processo sublimático digital

Mídias melhoram o desempenho do processo sublimático digital

A Gênesis, fabricante de tintas digitais, anunciou o lançamento de uma série de papéis resinados (tratados) para impressão digital sublimática e transferência térmica (transfer) em substratos de poliéster, cerâmica (resinada), borracha EVA (resinada), entre outras mídias.

Indicados para produção de fotoprodutos e brindes personalizados, os papéis, segundo a fornecedora, oferecem os seguintes benefícios: excelente performance, economia de até 30% de tinta em relação ao papel comum, estabilidade na prensagem, secagem rápida, cores vibrantes e alta definição de impressão.

Ainda de acordo com a empresa, os papéis são resinados na parte da frente e possuem um bloqueador no verso, o que confere maior estabilidade durante a prensagem. Confira os tipos, gramaturas e formatos dos papéis:

- DS.0020 – papel sublimático resinado de 75g: bobina (rolo) 0,610 x 100m;

- DS.0021 – papel sublimático resinado de 75g: bobina (rolo) 1,100 x 100m;

- DS.0022 – papel sublimático resinado de 75g: bobina (rolo) 1,600 x 100m;

- DS.0025 – papel sublimático resinado de 90g: pacote com 500 folhas A4 (210 x 297mm);

- DS.0026 – papel sublimático resinado 90g: pacote com 500 folhas A3 (297 x 420mm).

Fonte: Gênesis



Envelopamento de carros: com ou sem emendas

Por Eduardo Yamashita em 20/11/2014

Envelopamentos de veículos sem emenda exigem planejamento e são desafiadores. Muitos instaladores de vinil não possuem habilidades para colocar isso em prática corretamente. Muitos prometem envelopamento sem emendas, mas não conseguem entregá-lo. E uma coisa é certa: com um envelopamento autêntico, é possível se diferenciar da concorrência. E, sim, os melhores instaladores conseguem realizar instalações com poucas emendas.

Planejamento

O sucesso do envelopamento está diretamente ligado ao planejamento e a mãos firmes. Quanto mais bem planejado, mais fácil será a aplicação. É uma medida que serve para qualquer trabalho. No entanto, evitar emendas exige mais cuidado.

No envelopamento sem emendas, há algumas complicações. Você tem de entender os baixos-relevos e como eles afetam a aplicação. Antes de começar o trabalho, saiba como abordar o consumo de vinil e as condutas com eles.

Pergunte-se: Antes de aplicar o vinil no veículo, terei a cobertura que preciso? Depois de considerar cuidadosamente a resposta, faça outra pergunta: O que é necessário fazer para preparar esta área do veículo de modo que pareça uma peça única?

Instaladores que sabem aplicar vinis sem emendas conseguem se diferenciar no mercado

Instaladores que sabem aplicar vinis sem emendas conseguem se diferenciar no mercado

Combinação de cores

Por exemplo, se depois de aplicar um vinil vermelho e preto sobre um carro branco surgirem espaços brancos, vai parecer um trabalho desleixado. Para evitar isso, é preciso embutir componentes dentro de algumas das áreas de baixo-relevo (acabamentos) para que a cor original do carro não seja revelada. E não esqueça de considerar essas questões antes de projetar o envelopamento.

Pergunte-se: Os acabamentos (baixos-relevos) serão um problema? O que vou fazer com eles? Se essas áreas são pintadas de preto e a imagem é composta de preto e vermelho, então você não tem de se preocupar em combinar o gráfico.

Provavelmente, a melhor cor para trabalhar em cima em um veículo é a preta, porque ela "desaparece" e não chama atenção. Num mundo utópico, haveria apenas carros pretos, para facilitar o trabalho dos instaladores. E, nesse caso, o envelopamento sem emenda seria muito mais fácil, porque é possível transformar o preto em qualquer cor. Mas a realidade é diferente: há uma série de pinturas variadas.

Planejamento é fundamental para garantir uma aplicação profissional

Planejamento é fundamental para garantir uma aplicação profissional

Envelopamento parcial

Em alguns casos, a cor é tão diferente que, dependendo do projeto, deve-se usá-la em conjunto com o projeto e fazer um envelopamento parcial.

Envelopamento parcial pode ser a melhor solução em muitos casos, porque é possível que o instalador não possua as habilidades necessárias para obter uma cobertura completa e executar o trabalho corretamente.

Se você não tem as habilidades para fazer um envelopamento sem emendas, não hesite em realizar o parcial. Por exemplo, é muito mais fácil aplicar imagens de chamas nas laterais do veículo do que envolver todo o veículo.

Quando você não pode fazer um envelopamento total, às vezes, envelopamentos parciais funcionam bem.

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carros e comunicação visual



RIP VersaWorks Dual será incluído em diversas impressoras Roland

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/11/2016
Diversas impressoras Roland serão vendidas com o RIP VersaWorks Dual

Diversas impressoras Roland serão vendidas com o RIP VersaWorks Dual

A Roland DG, fabricante de plotters e impressoras digitais, anunciou que o RIP VersaWorks Dual passou a suportar diversos outros modelos de equipamentos fabricados pela empresa.

Lançado em 2015, o VersaWorks Dual já vem integrado a impressoras mais recentes da Roland, como a SOLJET EJ-640 e a TrueVIS VG-640/540. A partir de outubro de 2016, os seguintes modelos também serão vendidos com o RIP em questão:

  • SOLJET PRO 4 XR-640;
  • VersaCAMM: VS-640i/540i/300i e SP-540i/300i;
  • VersaSTUDIO BN-20;
  • VersaEXPRESS RF-640;
  • VersaUV: LEJ-640, LEC-540/330 e LEF-20;
  • Texart RT-640.

De acordo com a empresa, o VersaWorks Dual tem plataforma visual intuitiva e fácil de utilizar, além de oferecer novas funções avançadas de processamento e edição. Permite trabalhar com arquivos PostScript e processamento nativo de arquivos PDF, que se tornaram populares no campo da impressão comercial por garantir que os efeitos de transparência sejam processados com precisão. Além disso, as camadas de tinta branca e verniz podem ser geradas automaticamente no RIP. Recursos como deslocamento, posicionamento, rotação e registro de camadas de tinta podem ser facilmente configurados no RIP.

Yuko Maeda, presidente da divisão de desenvolvimento de negócios da Roland DG, declarou: “Há anos desenvolvemos RIPs e softwares de gerenciamento de impressão. Nossos aplicativos são exclusivamente adaptados a impressoras e plotters da Roland DG. Portanto, são otimizados para maximizar a produtividade. Nossas ferramentas proprietárias de gerenciamento de cores e outras funções tornaram-se fatores importantes na popularização dos produtos Roland no mundo”.

Fonte: Roland DG