Fujifilm e Heidelberg unem-se para desenvolver novo tipo de impressora inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 22/02/2016
Equipamento desenvolvido pela Fujifilm e pela Heidelberg imprime substrato no formato B1

Equipamento desenvolvido pela Fujifilm e pela Heidelberg imprime substrato no formato B1

A Fujifilm, fabricante de impressoras digitais, e a Heidelberg, fabricante de impressoras offset, apresentarão um novo tipo de equipamento inkjet industrial durante a Drupa 2016, feira internacional que ocorrerá entre os dias 31 de maio e 10 de junho, em Dusseldorf, Alemanha.

Desenvolvida para imprimir mídias no formato B1, a máquina emprega cabeças de impressão Samba (da Fujifilm Dimatix) e um conjunto de sete cores (CMYK, laranja, verde e azul violeta) de tintas pigmentadas à base d’água com a tecnologia Rapic, para reprodução de imagens de alta definição. Além disso, a impressora emprega sistema especial de vernizes e o Prinect Digital Frontend (DFE), ambos fabricados pela Heidelberg.

O sistema permitirá o desenvolvimento de novas aplicações e oferecerá ferramentas de personalização, dados variáveis e aplicações de marketing direcionado. A ideia é que a impressora produza materiais com qualidade comparável à da impressão offset, mas com consistência e confiabilidade superior.

Tanto a Fujifilm quanto a Heidelberg planejam iniciar a comercialização da máquina em 2017. A primeira instalação em campo pode ocorrer logo após a Drupa 2016. A iniciativa começou em 2013, quando as duas fabricantes firmaram uma parceria para desenvolver uma nova impressora inkjet industrial.

Shigetaka Komori, CEO da Fujifilm Corporation, declarou: “Graças à nossa parceria com a Heidelberg, um dos principais fornecedores na indústria de impressão global, agora estamos confiantes de que podemos atender às necessidades crescentes do mercado de impressão industrial. A nova máquina com formato B1 aumenta o alcance da tecnologia a jato de tinta da Fujifilm”.

Fonte: Heidelberg 



Cobertura Serigrafia Sign 2013 – Parte 5: Acessórios e equipamentos para adesivação e acabamento

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/07/2013

Apesar de coadjuvantes, os acessórios usados em comunicação visual desempenham funções elementares dentro dos birôs, signmakers e gráficas digitais. Existem aqueles, como espátulas e sopradores, que auxiliam o trabalho de aplicadores nas adesivações e envelopamentos. Há também os acessórios empregados para adornar banners e faixas, como ponteiras e perfis. Sem contar as máquinas que fazem acabamentos em lonas, como os esticadores, ilhoseiras e soldas. Todos eles estiveram presentes na feira Serigrafia Sign 2013. Veja a seguir um panorama dos expositores que apresentam essas soluções.

Leia também as demais partes dessa cobertura:
1ª: Impressoras digitais
2ª: Corte, gravação e acabamento
3ª: Mídias, tintas e softwares
4ª: Números, eventos e parcerias
6ª: Sublimação, transfer e fotoproduto
 

A Comala levou os seus consagrados sopradores térmicos.  Entre eles, os dispositivos da linha industrial, como o HG 4100, que tem potência máxima de 2300W e trabalha na temperatura máxima de 550ºC. A empresa também apresentou os sopradores da linha HL, como os 1500, 1800, 2100 e 500. Esse último tem potência de 1200W, temperatura máxima de 350ºC e ajuste de voltagem bivolt, podendo ser utilizado em tomadas 127V e 220V.

Já a Terra Nova apresentou equipamentos automáticos para soldagem térmica como a Forplast-P, que permite trabalhar em sobreposição de 20, 30, 40 ou 45mm. A máquina pesa 22kg e vem com acessórios como alça para transportar o dispositivo e manivela para soldar sobre pisos. A empresa também comercializa ilhoseiras de vários modelos, como o PMS 080 (pneumático), o HPS 020 (manual) e o APM 060 (automático).

Evento também contou com vários expositores de soldas

Evento também contou com vários expositores de soldas

A Indussross também esteve presente no evento. Expôs algumas máquinas de solda e rebitadeiras de seu amplo portfólio de máquinas.

Outra empresa que marcou presença na feira foi a Maqgutierrez, que é especializada em peças e acessórios empregados na fabricação e reparação de máquinas para acabamento em comunicação visual, como as ilhoseiras.

A Miller Weldmaster apresentou soldas a ar quente, cuja temperatura de trabalho pode variar de 400ºC a 750ºC.

Também na seara das soldas, esteve a Italami, que é especializada na fabricação de ferramentas e eletrodos para solda eletrônica de alta frequência, para trabalhos em substrato de PVC.

Madeiras para banners e faixas

Madeiras para banners e faixas

Para quem trabalha com lonas, a Gutierrez apresentou ilhoseiras semiautomáticas que aplicam de 40 a 50 ilhoses por minuto. A empresa também expôs soldas como a ITDU 15 (com potência de 2,25kva e área de solda de 40cm2).

A Devitor Máquinas também expôs ilhoseiras pneumáticas e semiautomáticas que trabalham com ilhós de 0, 45, 50, 51 e 54. Além disso, a empresa levou soldas de 1m e 1,5m, com resistência de 10mm.

Já a Ronek apresentou um grande portfólio de acessórios e peças para acabamento, como ponteiras para banners, hastes para bandeiras, perfis-c, espátulas para adesivação, entre outros materiais.

A fabricante Guer-plas também esteve presente na feira. Expôs materiais como perfis (H, U, J, C e quadrado), cantoneiras, peg docs, tubos, trilhos, porta-chapas,  gotas, entre outras peças para acabamento em comunicação visual.

Feira contou com empresas que levaram fixadores e acessórios para banners

Feira contou com empresas que levaram fixadores e acessórios para banners

No estande da Madeireira Pontal, o visitante pôde comprar bastões para banner, sarrafos para cavaletes, madeiras retangulares para faixas e suportes para perfil c.

Outra empresa especializada em acessórios é a X Supply, em cujo estande havia muitos materiais para adesivação e envelopamento (espátulas, lâminas e estiletes) e acabamento (ponteiras, sarrafos, entre outros).

Já a VP Máquinas expôs dobradeiras de sua linha, entre elas a 2000-4F, que pode dobrar chapas de acrílico, alveolar, PETG, policarbonato, poliestireno, PSAI e PVC expandido.

Além das consagradas envernizadoras de mesa, a Raslu expôs o seu portfólio de materiais para acabamento (como espátulas e cabos para banners) e recorte eletrônico (máscaras de transferência).

Esticador de banner exposto na Serigrafia Sign 2013

Esticador de banner exposto na Serigrafia Sign 2013

Já a Szprinter mostrou uma grande variedade de acessórios e peças para impressoras digitais de grande formato. No estande da empresa, o visitante deparou com bombas, filtros, subtanques, válvulas, entre outros dispositivos.

Além de comercializar peças para impressoras (como wipers, dampers, entre outras), a Polyfly vende uma série de acessórios, que foram apresentados na feira, como os banners roll-ups, x-banners e as mochilas banners.

Outro destaque ficou por conta do esticador de lona vendido pela CK. Composto por ferro maciço, o acessório promove a tensão uniforme do substrato em estruturas metálicas e facilita a instalação da lona, evitando que o impresso sofra danos.

A Sensitiva apresentou os módulos Icaro de levitação eletromagnética, usados em PDV e displays. Segundo pesquisa da POPAI, esses acessórios aumentam consideravelmente a valorização dos objetos expostos neles.

Na feira, havia displays que levitam objetos

Na feira, havia displays que levitam objetos



Marabu investe em revendas no Brasil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/10/2015
Fornecedora aposta no crescimento do mercado de tintas digitais

Fornecedora aposta no crescimento do mercado de tintas digitais

Em clima de otimismo e confiança, a filial brasileira da Marabu, fabricante alemã de insumos para impressão, pretende continuar a expandir seus negócios no Brasil. Atualmente, o país conta com 18 revendas exclusivas e certificadas pela Marabu. O objetivo da empresa é alcançar o posto de liderança nos negócios dentro dos segmentos de impressão ecossolvente, solvente, UV e têxtil.

Lara Vargas, gerente comercial da Marabu do Brasil, declarou: “Temos uma política clara que privilegia as revendas com maior compromisso com sua base de clientes. Não queremos estimular a competição entre eles, mas queremos que sejam atendidos prontamente e com alta qualidade. Padrão de qualidade, resistência mecânica, química superior e garantia são diferenciais dos nossos produtos. E no Brasil oferecemos também suporte ao usuário, garantia de fornecimento local e preços competitivos”.

Certificada ISO 9000 e ISO 14000, a Marabu tem sede, laboratório e fábrica na América do Sul e cumpre com sua responsabilidade social e ambiental em todas as fases de produção, distribuição e descarte de resíduos químicos.

Fonte: Marabu Brasil