Fotoprodutos e brindes com impressão por sublimação (Parte 1)

Por Jimmy Lamb em 21/05/2013

Amplie seus negócios fazendo fotoprodutos decorados com impressão por sublimação

Amplie seus negócios fazendo fotoprodutos decorados com impressão por sublimação

Fato: você precisa reinventar constantemente o seu negócio. Certamente você pode gerar mais receitas ao diversificar os seus serviços, ampliando a sua gama de clientes. Mas custa fazer mudanças. Então, como aumentar o seu negócio sem drenar a sua conta bancária? Uma das sugestões é entrar para o mercado de sublimação, que é um grande exemplo de alto RDI (retorno do investimento), não só porque é um processo de baixo custo, mas também porque abre as portas para um espectro grande de produtos rentáveis, como os fotoprodutos, por exemplo.

      Saiba mais sobre sublimação:

Definição de fotoproduto

Então vamos começar por definir o que é fotoproduto. Com certeza, não são fotos de familiares que se coloca na carteira. Num trabalho típico, temos imagens, textos ou gráficos personalizados, que são impressos digitalmente por meio da sublimação em substratos especiais, como o fotoproduto abaixo, que contém imagens relacionadas a esportes.

Exemplo de fotoproduto feito com impressão por sublimação

Exemplo de fotoproduto, com imagens de esporte

Fotoprodutos: como eles são impressos

Como esses itens são produzidos? Com sublimação. Sem dúvida, a sublimação é um método muito eficaz para a criação de fotoprodutos, porque o processo tem a capacidade de reproduzir imagens fotográficas com muitos detalhes e alta resolução.

Fotoprodutos sublimados podem ter várias formas, tamanhos, formatos e conceitos — o que significa muitas oportunidades. Sem contar que o custo dos substratos, produção e equipamentos é baixo.

Exemplos de prensas térmicas usadas para sublimação

Exemplos de prensas térmicas usadas para sublimação

Para começar na sublimação, você vai precisar de uma impressora desktop, tintas, papel transfer e prensa térmica. E os custos de produção são bem razoáveis ​​também. É claro que o preço que você vai cobrar nos fotoprodutos vai variar de acordo com o tamanho da imagem e das configurações que usou na impressora. Mas, em geral, a sublimação é um método de impressão de baixo custo.

Impressão por sublimação

Se você não está familiarizado com o processo de sublimação, saiba que ele é muito rápido e simples. Você pode criar uma imagem usando o software gráfico como o CorelDraw™ ou Photoshop™. Em seguida, basta imprimi-la no papel transfer, usando uma impressora que seja capaz de processar tintas de sublimação.

Você, então, usa o papel transfer e o coloca sobre o item a ser decorado. Usando uma prensa térmica, você deve aplicar calor de 200ºC, por cerca de um minuto. A combinação de tempo, pressão e temperatura promovem a transformação das sólidas tintas do papel transfer para um gás, o qual, em seguida, impregna nas fibras de polímero do substrato.

A sublimação permite a reprodução de imagem com alta definição

A sublimação permite a reprodução de imagem com alta definição

O resultado final é uma imagem permanente que não vai arranhar, descascar ou rachar (no caso de artigos de vestuário, a sublimação não vai desaparecer quando peça for lavada).

Então, obviamente, a sublimação só funciona com fibras de polímero, o que parece algo limitador. Mas não tenha medo, pois existem centenas de produtos especialmente preparados para esse fim, como painéis de fotos, telhas cerâmicas, garrafas de alumínio, placas metálicas, entre outros materiais. Enfim, há uma série de oportunidades de mercado para produtos sublimados, especialmente fotoprodutos.

Confira a segunda parte desse artigo.
 
Sobre o autor: Jimmy Lamb escreve e palestra sobre sublimação e impressão em tecidos mundo afora. Tem mais de 20 anos de experiência no negócio de vestuário e decoração. Atualmente, é o gerente de comunicação na Sawgrass Technologies.
 
Esse artigo técnico foi cedido, com exclusividade, pela Sawgrass ao portal InfoSign, que traduziu e adaptou o texto.



Cobertura Fespa Brasil 2016 – Parte 3: visitação, congressos e Cambea

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/04/2016
Além da exposição de tecnologias, os visitantes da Fespa Brasil 2016 puderam participar de diversos eventos paralelos

Além da exposição de tecnologias, os visitantes da Fespa Brasil 2016 puderam participar de diversos eventos paralelos

Entre os dias 6 e 9 de abril, o Expo Center Norte, em São Paulo, foi sede da terceira edição da Fespa Brasil. O evento recebeu a visita de 12.816 profissionais brasileiros e de outros continentes, sobretudo da América Latina. Além da exposição de diversas marcas e tecnologias, a feira contou com diversos eventos paralelos, como o Sublimation Day e o Cambea (Campeonato Brasileiro de Envelopamento Automotivo).

Alexandre Keese, diretor da Fespa Brasil, declarou: “Acompanhando as tendências que vimos dentro do Print Census, a feira confirmou que o mercado de impressão digital possui energia e vitalidade, com um potencial incrível. Isso foi visto por visitantes e sentido pelos expositores. Tenho certeza de que a Fespa Brasil se consagra como a principal feira de impressão digital do nosso mercado”.

Leia também as demais partes desta cobertura:

Neil Felton, CEO da Fespa, declarou: “Ficamos impressionados com a alta concentração de público, com empresários dispostos a investir. Isso nos dá a certeza de ampliar nosso compromisso de reinvestimento no mercado, para que a Fespa Brasil mantenha sua posição de feira mais importante do mercado brasileiro”.

A próxima edição da Fespa Brasil está marcada para ocorrer entre os dias 15 e 18 de março de 2017, no Pavilhão Azul do Expo Center Norte, em São Paulo.

Fespa Brasil 2016 recebeu a visita de 12.816 profissionais

Cambea 2016

Entre as várias atrações paralelas da Fespa Brasil 2016 esteve a sexta edição do Cambea (Campeonato Brasileiro de Envelopamento Automotivo), cujas edições anteriores foram realizadas em outra feira, também em São Paulo. Todas as equipes, durante as eliminatórias, tiveram de envelopar parcialmente um Jeep Renegade em até uma hora e meia. Depois de três dias de competição, as três melhores disputaram a grande final. Os irmãos Vinícius e Raphael Bacoccini, envelopadores da Plus Arte, de São Paulo (SP), foram os vencedores da disputa que durou quatro dias. Em segundo lugar ficou a WS Adesivações, de Fortaleza (CE). Já a terceira colocada foi a Fosco & Cia, de Mossoró (RN).

Ao centro, Vinícius e Raphael Bacoccini, da Plus Arte, comemoram o primeiro lugar no Cambea 2016

Marcelo Souss, responsável pela organização do Cambea, declarou: “Foi muito interessante a nova casa. O público é muito diferente e qualificado. Conseguimos passar muito bem a mensagem que a gente queria. E tivemos uma festa com quebra de recorde, carros diferentes e técnica mais apurada”.

Na edição de 2016, o Cambea ganhou mais relevância pelo fato de ter se transformado na etapa brasileira do World Wrap Master, campeonato mundial organizado pela Fespa, no qual dezoito equipes internacionais disputaram o posto mais alto do pódio.

Vinícius Bacoccini, campeão do Cambea 2016, deu o seguinte depoimento: “Foi um grande trabalho no decorrer do ano inteiro, investindo em estratégia e qualidade de serviço, com muita humildade, ética e profissionalismo. Os estrangeiros são muito fortes e vamos treinar mais ainda, com métodos mais difíceis”.

Congressos

Para concretizar sua proposta de investimento no mercado para a geração de demandas, a Fespa Brasil promoveu diversas sessões educacionais. O espaço reservado para tais eventos foi ocupado por centenas de profissionais em busca de aprimorar técnicas, entender novos mercados e tecnologias, tirar dúvidas e vislumbrar novos horizontes.

Nos dois primeiros dias da feira, foi promovido o Congresso de Comunicação Visual e Impressão Digital, com o objetivo de apresentar novas tecnologias, tendências e informações sobre gestão.

Palestras gratuitas foram importantes instrumentos de disseminação de conhecimento dentro da Fespa Brasil 2016

Também foi realizada a segunda edição do Digital Textile Conference, que promoveu uma imersão no mundo da impressão digital têxtil. Felipe Simeoni, gerente comercial da Global Química & Moda, patrocinadora do evento, declarou: "Tivemos a oportunidade de falar com clientes e pessoas do mercado de forma não comercial, levando informações sobre como reduzir custo e ajudar nas operações. A Global aplaude esta atitude do congresso e quer contribuir sempre com informações técnicas e relevantes para o crescimento do mercado”.

A novidade da Fespa 2016 foi o Sublimation Day, criado com a finalidade de apresentar tendências de um mercado em ascensão. Wilson Giglio, consultor que palestrou no evento e foi também o responsável pelo Espaço do Empreendedor, afirmou: “A receptividade foi excelente. Os participantes tiveram dúvidas elucidadas nas palestras e, depois, tiraram mais dúvidas no Espaço do Empreendedor, quando puderam conversar sobre outros assuntos. Muitos estão iniciando no ramo, o que nos traz alegria por ver a Fespa Brasil contribuindo para o desenvolvimento dessas empresas".



Agfa lança impressora UV LED Jeti Mira

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/12/2016
Impressora vem com novidades, como o PrintSphere e acabamento 3D

Impressora vem com novidades, como o PrintSphere e acabamento 3D

A Agfa, fabricante de soluções gráficas, anunciou o lançamento da Jeti Mira, impressora UV LED de grande formato indicada para produções de médio e alto volumes. Além de integração com o PrintSphere (por meio do Asanti), o equipamento oferece uma nova opção de verniz para reprodução de impressões com efeito 3D.

Com sistema plano de alimentação de substratos, a Jeti Mira permite impressões com até 2,69m de extensão, em produções com velocidade de até 231m²/h. A impressora emprega seis cores, tintas UV altamente pigmentadas e duas fileiras de cabeças Ricoh. Também pode ser adquirida com um sistema rolo a rolo opcional e acoplável.

As tintas LED UV empregadas Jeti Mira foram especialmente formuladas pela Agfa para imprimir em substratos sensíveis ao calor, como diapositivos finos, mídias autoadesivas e materiais de PVC expandido. De acordo com a empresa, as tintas também possuem uma ampla gama cromática tanto para aplicações internas quanto externas, além de terem alta carga de pigmentos.

A Jeti Mira roda com o software Asanti, da Agfa, o qual controla todo o processo produtivo, da pré-impressão ao acabamento. A novidade no Asanti é o opcional PrintSphere, serviço baseado em nuvem para automação da produção, compartilhamento de arquivos e armazenamento de dados. O PrintSphere oferece uma forma padronizada de automatizar fluxos de trabalho e facilitar a troca de dados com clientes e colaboradores.

Um dos grandes diferenciais da Jeti Mira é sua tecnologia especial de aplicação de verniz que confere efeitos 3D aos impressos. Trata-se de um tipo de acabamento que acrescenta profundidade às imagens de peças usadas em pontos de vendas, embalagens, decoração e locais de exposições comerciais.

Reinhilde Alaert, gerente de marketing de produtos de sinalização da Agfa Graphics, declarou: “Equipada com lâmpadas LED UV, a Jeti Mira vem com um conjunto de benefícios econômicos, ecológicos e de negócios. Os LEDs têm uma saída de calor mínima, o que permite um âmbito mais amplo de aplicações. Eles também garantem uma calibração bidirecional muito estável, alta produtividade, economia significativa de energia e uma saída consistente ao longo de um período de cinco anos. Tudo isso conduz a um maior retorno do investimento”.

Fonte: Agfa