Fotoprodutos e brindes com impressão por sublimação (Parte 1)

Por Jimmy Lamb em 21/05/2013

Amplie seus negócios fazendo fotoprodutos decorados com impressão por sublimação

Amplie seus negócios fazendo fotoprodutos decorados com impressão por sublimação

Fato: você precisa reinventar constantemente o seu negócio. Certamente você pode gerar mais receitas ao diversificar os seus serviços, ampliando a sua gama de clientes. Mas custa fazer mudanças. Então, como aumentar o seu negócio sem drenar a sua conta bancária? Uma das sugestões é entrar para o mercado de sublimação, que é um grande exemplo de alto RDI (retorno do investimento), não só porque é um processo de baixo custo, mas também porque abre as portas para um espectro grande de produtos rentáveis, como os fotoprodutos, por exemplo.

      Saiba mais sobre sublimação:

Definição de fotoproduto

Então vamos começar por definir o que é fotoproduto. Com certeza, não são fotos de familiares que se coloca na carteira. Num trabalho típico, temos imagens, textos ou gráficos personalizados, que são impressos digitalmente por meio da sublimação em substratos especiais, como o fotoproduto abaixo, que contém imagens relacionadas a esportes.

Exemplo de fotoproduto feito com impressão por sublimação

Exemplo de fotoproduto, com imagens de esporte

Fotoprodutos: como eles são impressos

Como esses itens são produzidos? Com sublimação. Sem dúvida, a sublimação é um método muito eficaz para a criação de fotoprodutos, porque o processo tem a capacidade de reproduzir imagens fotográficas com muitos detalhes e alta resolução.

Fotoprodutos sublimados podem ter várias formas, tamanhos, formatos e conceitos — o que significa muitas oportunidades. Sem contar que o custo dos substratos, produção e equipamentos é baixo.

Exemplos de prensas térmicas usadas para sublimação

Exemplos de prensas térmicas usadas para sublimação

Para começar na sublimação, você vai precisar de uma impressora desktop, tintas, papel transfer e prensa térmica. E os custos de produção são bem razoáveis ​​também. É claro que o preço que você vai cobrar nos fotoprodutos vai variar de acordo com o tamanho da imagem e das configurações que usou na impressora. Mas, em geral, a sublimação é um método de impressão de baixo custo.

Impressão por sublimação

Se você não está familiarizado com o processo de sublimação, saiba que ele é muito rápido e simples. Você pode criar uma imagem usando o software gráfico como o CorelDraw™ ou Photoshop™. Em seguida, basta imprimi-la no papel transfer, usando uma impressora que seja capaz de processar tintas de sublimação.

Você, então, usa o papel transfer e o coloca sobre o item a ser decorado. Usando uma prensa térmica, você deve aplicar calor de 200ºC, por cerca de um minuto. A combinação de tempo, pressão e temperatura promovem a transformação das sólidas tintas do papel transfer para um gás, o qual, em seguida, impregna nas fibras de polímero do substrato.

A sublimação permite a reprodução de imagem com alta definição

A sublimação permite a reprodução de imagem com alta definição

O resultado final é uma imagem permanente que não vai arranhar, descascar ou rachar (no caso de artigos de vestuário, a sublimação não vai desaparecer quando peça for lavada).

Então, obviamente, a sublimação só funciona com fibras de polímero, o que parece algo limitador. Mas não tenha medo, pois existem centenas de produtos especialmente preparados para esse fim, como painéis de fotos, telhas cerâmicas, garrafas de alumínio, placas metálicas, entre outros materiais. Enfim, há uma série de oportunidades de mercado para produtos sublimados, especialmente fotoprodutos.

Confira a segunda parte desse artigo.
 
Sobre o autor: Jimmy Lamb escreve e palestra sobre sublimação e impressão em tecidos mundo afora. Tem mais de 20 anos de experiência no negócio de vestuário e decoração. Atualmente, é o gerente de comunicação na Sawgrass Technologies.
 
Esse artigo técnico foi cedido, com exclusividade, pela Sawgrass ao portal InfoSign, que traduziu e adaptou o texto.



Wasatch lança versão 7.2 do SoftRIP

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/01/2015

Novas ferramentas do SoftRIP Version 7.2 permitem operações de pré-impressão mais rápidas

Novas ferramentas do SoftRIP Version 7.2 permitem operações de pré-impressão mais rápidas

A Wasatch, desenvolvedora de softwares, lançou a versão 7.2 do SoftRIP, aplicativo dedicado à impressão de grande formato.

As novas ferramentas da solução aumentam o controle e a qualidade da reprodução de imagens em tecidos e fine arts. Além disso, o software apresenta novos opcionais para Fotoba Marks, CHROMix Curve3 e calibração G7.

Segundo a empresa, também foram realizadas melhorias em ferramentas "Repeats" e nos controles usados para ajustar diferentes configurações de encolhimento dos tecidos.

Fine arts

O SoftRIP 7.2 inclui algoritmos de geração de cores e gradientes para produções de fine arts, por meio dos quais é possível obter imagens mais suaves e com maior qualidade. De acordo com a empresa, essa característica é particularmente interessante para sublimação em substratos rígidos.

G7 e Curve3

A Wasatch fez melhorias no uso da CHROMix Curve3 e do método de calibração G7. Segundo a empresa, ficou mais fácil obter a certificação G7 por meio do SoftRIP.

Marcas de corte e novos drivers

A ferramenta atualizada Fotoba Option dá mais controle em relação às marcas de controle e acabamento. O operador pode combinar as marcas a fim de melhorar o fluxo de trabalho e oferecer combinações adicionais ao imprimir marcas Fotoba.

A versão 7.2 do SoftRIP também inclui novos drivers de impressoras digitais recém-lançadas, como HP Latex 310/330/360, Mutoh VJ-426UF, HP Designjet Z6600/Z6800, DGI FD-1908, entre outras.

Fonte: My Print Resource



Mouvent apresentará nova impressora digital têxtil industrial

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/03/2018
TX801 estará em exposição na ITM 2018

TX801 estará em exposição na ITM 2018

A Mouvent, fabricante suíça de sistemas de impressão, estará na ITM 2018, feira têxtil internacional que ocorrerá entre os dias 14 e 17 de abril, em Istambul, Turquia. A empresa aproveitará o evento para apresentar a TX801, impressora têxtil industrial capaz de trabalhar na velocidade de 200m²/h.

Com oito cores, a máquina pode empregar tintas reativa, dispersa, ácida e pigmentada, para estampar na resolução de 1200 × 1200dpi.

Segundo a empresa, embora a TX801 tenha sistema de impressão “scanning”, até 50% dos trabalhos executado nela podem ser concluídos em uma única passada. Para alcançar altos níveis de produtividade, a máquina utiliza a tecnologia Mouvent Cluster, com cabeças Samba, da Fujifilm.

A impressora pode processar tecidos de malha, tecidos e não tecidos com largura máxima de 1.820mm, em bobinas com diâmetro de até 400mm.

Uma das mais prestigiadas feiras têxteis do mundo, a ITM expõe tecnologias de tecelagem, tingimento, impressão, acabamento, entre outras. Em 2018, espera-se que mais de mil empresas apresentem suas mais recentes soluções em Istambul.

Fonte: Mouvent