Expositores da FuturePrint 2019 demonstram entusiasmo pela feira

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 06/06/2019
Feira ocorrerá entre os dias 10 e 13 de julho

Feira ocorrerá entre os dias 10 e 13 de julho

No dia 5 de junho, a equipe da FuturePrint 2019 realizou um café da manhã com expositores da feira, na sede da Informa Markets, em São Paulo (SP). A diretora do evento, Liliane Bortoluci, foi responsável pelas boas-vindas aos participantes e pela apresentação de um panorama sobre as novidades e ações desenvolvidas para a 29ª edição, que ocorre entre os dias 10 e 13 de julho, no Expo Center Norte, na cidade de São Paulo.

“Este é o nosso primeiro ano com o nome FuturePrint, que surge como uma evolução da tradicional Serigrafia Sign. O novo conceito vem acompanhado de mais conteúdos relevantes, inovações, troca de informações e demonstrações práticas, capazes de gerar oportunidades de negócios a partir de experiências únicas, promovidas pelas atrações disponíveis na feira”. Liliane destacou também que nesta edição, o evento contará com as seguintes atrações: Fórum FuturePrint, Circuito de Impressão Digital Têxtil, Serigrafia em Ação, Fórum do Acrílico, DecorPrint, Sala de Crédito, Sebrae Móvel, Sublimação em Ação e Fórum Future Têxtil.

O Fórum Future Têxtil promoverá quatro dias de conteúdo com temas como design de estampas, tendências e tecnologias para a indústria têxtil, estamparia digital e diversificação de negócios no têxtil.

O encontro seguiu com a apresentação das principais ações de comunicação do evento, orientações e dicas de como aproveitar melhor as oportunidades que a FuturePrint proporciona. Para finalizar o encontro de forma leve e lúdica, o comediante Gustavo Boleiro fez um stand-up relacionando o ambiente da feira com situações do dia a dia.

Brunno Rodrigues Alves e Silva, gerente de marketing da Day Brasil, empresa expositora da FuturePrint, declarou. “Levaremos ao evento uma nova solução para sinalização e tráfego, que será apresentada para o mercado durante a feira, além de reforçar a importância da impressão a látex e buscar o aumento das vendas de impressoras e substratos. É na FuturePrint que somos vistos e lembrados, e também onde estão todos os nossos clientes e concorrentes”.

Fonte: FuturePrint



Estamparia digital têxtil na Mimaki Week

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/08/2015
Mimaki Week contou com palestras sobre o mercado de impressão digital

Mimaki Week contou com palestras sobre o mercado de impressão digital

Entre os dias 3 e 7 de agosto, na filial recifense da Mimaki Brasil, foi realizado o Mimaki Week, evento que reuniu clientes, empresários e técnicos para discutir a impressão digital em tecidos. Na ocasião, Marcelo Ribeiro, da Mimaki, ministrou a palestra “Estamparia Digital”, na qual foram apresentados processos de impressão em poliéster, algodão e poliamida, além de novas tecnologias para o ramo.

Além disso, foram apresentados equipamentos Mimaki (CJV150 e JV300) e atuações da impressão sublimática. Outro ponto frisado durante o evento foi a impressão em banners de tecidos, que estão substituindo banners de lonas.

Segundo Ribeiro, para a preparação da palestra, “foi necessário colocar em pauta dados da indústria têxtil nacional, compilando informações do setor em 2012, 2013 e 2014 e projeções para 2015. Mostramos também os polos têxteis brasileiros e mensuramos a capacidade produtiva de cada um”.

Tecnologias de impressão digital em tecidos

Na palestra apresentada na Mimaki Week, foram discriminadas as tecnologias de estamparia têxtil digital, que podem ser divididas em impressão direta (para bases naturais) e sublimação (normalmente utilizada para poliéster).

As bases naturais são estampadas com pastas (tintas) reativas ou ácidas. Para tanto, são necessários tratamentos prévios e posteriores realizados por meio de equipamentos como rama, lavadora, vaporizador, entre outros. São máquinas consolidadas que se encontram instaladas em muitas empresas do país.

A estamparia em tecidos com base sintética poliamida é realizada com impressão direta e pasta (tinta) ácida. Por reter calor, a poliamida exige processos mais complexos de estamparia. Porém, há empresas que adaptaram a sublimação para obter resultados aceitáveis nesse tipo de substrato.

Para o caso das bases sintéticas (PES), o processo é definitivamente mais simples e demanda impressão em papel e termotransferência (calandra ou prensa térmica). Trata-se de uma solução popular entre as estamparias brasileiras, que contam com uma grande variedade de bases PES, como PV, PA e bases mistas.

Fonte: Mimaki Brasil



Durst Brasil anuncia impressora Kappa 180, para estamparia digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/01/2013

impressora para estamparia digital

Kappa 180: impressora Durst para estamparia digital

Além de apresentar expansão no mercado nacional de impressoras UV, a Durst Brasil anuncia mais um lançamento para 2013: a Kappa 180, equipamento para estamparia digital.

Segundo Flávio Hirata, CEO da fornecedora, o equipamento chegará no primeiro bimestre de 2013. O executivo comemora: "Com a Kappa 180, nosso portifólio ficará mais completo. Vamos oferecer aos clientes a mesma qualidade de impressão, mas, desta vez, para produção em tecidos".

Características da nova impressora para estamparia digital

A velocidade máxima estimada da Kappa 180 é de 600m2/h. A máquina trabalha com resolução máxima de 1.056 x 600dpi. E o volume das gotas disparadas pode variar: de 7 a 21 picolitros.

A impressora emprega o sistema QuadroZ, de cabeças de impressão, adaptado para disparar as tintas Kappa Inks, desenvolvidas especialmente para estamparia digital.

O conjunto de cores também é diferenciado. Além da paleta CMYK, a Kappa 180 usa tintas especiais: azul, vermelho, laranja e cinza – o que permite a reprodução de uma gama bem grande de tonalidades.

Segundo a Durst, a Kappa 180 tem rápido acerto. Isso porque o equipamento possui sistema de entrada de mídia automatizado (que pode trabalhar com substratos de até 195cm de largura). Além disso, a blanqueta de impressão está integrada ao sistema de limpeza, o que aumenta a produtividade e encurta o tempo de ajuste entre as trocas de trabalho.

Fonte: Durst Brasil. Edição: InfoSign