Epson conclui obras de nova fábrica de cabeças de impressão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/07/2018
Planta vai triplicar a capacidade de produção de chips PrecisionCore

Planta vai triplicar a capacidade de produção de chips PrecisionCore

No Japão, a fabricante Seiko Epson concluiu a construção de uma nova fábrica dedicada a produzir chips de impressão inkjet PrecisionCore. As obras haviam começado em 2016. O novo empreendimento, que começará a operar no ano fiscal de 2018 (que termina em 31 de março de 2019), triplicará a capacidade atual de confecção dos chips.

Segundo a empresa, a fábrica será o segundo local de produção dos eletrônicos PrecisionCore, que atualmente são fabricados na província de Nagano, também no Japão. A Epson também frisou que a estrutura, as instalações e os equipamentos da nova planta apresentam excelente resistência a desastres, o que reforça a segurança na continuidade de negócios da marca.

O novo empreendimento também foi projetado para atingir uma produtividade espacial 20% maior do que as fábricas existentes. Além disso, conta com departamento de pesquisa e desenvolvimento, o que lhe granjeia um papel fundamental na melhoria da qualidade e produtividade das cabeças de impressão.

Sob o lema “Epson 25 Corporate Vision”, a empresa busca atender aos mercados de impressão comercial, industrial e em escritórios. No ano fiscal de 2018, a marca planeja vender 9,5 milhões de unidades de impressoras, um aumento de 1,7 milhão em relação ao ano fiscal de 2017.

Nos setores comercial e industrial, a empresa espera que haja uma substituição acelerada de soluções analógicas para as digitais, o que gerará um crescimento significativo do mercado de impressoras de sinalização, tecidos e rótulos. Para tanto, a Epson continuará a fortalecer suas linhas de impressoras de grande formato. A nova fábrica permitirá à empresa expandir sua presença nesses segmentos, além de reforçar sua capacidade de lidar com um aumento esperado de médio alcance na demanda por cabeças de impressão.

Fonte: Epson



Colorjet lançará na Fespa 2017 impressora têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/04/2017
TXF pode imprimir com tinta pigmentada, reativa ou dispersa

TXF pode imprimir com tinta pigmentada, reativa ou dispersa

A fabricante Colorjet anunciou que lançará a impressora têxtil TXF na Fespa 2017, feira que ocorre entre os dias 8 e 12 de maio, na Alemanha.

Indicada para estampar peças de vestuários e decoração, o equipamento pode trabalhar com tinta pigmentada, reativa ou dispersa, para imprimir tecidos como poliéster, algodão, seda, viscose, rayon e lã.

Segundo a empresa, a impressão com tinta pigmentada oferece a vantagem de não exigir pré ou pós-tratamento, o que poupa tempos de produção e reduzi o desperdício de água.

A TXF emprega cabeças Epson e pode trabalhar na velocidade de 24m2/h (5 passadas) ou 60m2/h (2 passadas), em resolução de até 1.440dpi.

A fabricante destaca que a máquina usa sistema de correia para alimentação de substratos, que permite a impressão de tecidos volumosos, finos e esticáveis.

Fonte: Fespa



Fespa Brasil 2019 anuncia apoio da Associação Brasil Plus Size

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/12/2018
Segmento movimenta mais de 7 bilhões de reais por ano

Segmento movimenta mais de 7 bilhões de reais por ano

A Fespa Brasil 2019 vem ampliando seu leque de parcerias, e anunciou o apoio da Associação Brasil Plus Size (ABPS), instituição que atua em um segmento socialmente relevante e que emprega a tecnologia de impressão digital.

Douglas Ferreira Santana, presidente da ABPS, declarou: “Participar de uma feira como a Fespa é um marco o mercado Plus Size. Por meio de inovações, conhecimento e networking, caminharemos rumo a um crescimento sustentável e próspero. Por muito tempo, o mercado Plus Size ficou isolado das novas tecnologias e inovações têxteis. Hoje, com a visibilidade do tema e a exigência de nossos consumidores, esta parceria alinha-se perfeitamente aos nossos propósitos”.

O mercado Plus Size vem crescendo no Brasil. De acordo com a ABPS, a indústria Plus Size no país movimenta R$7,1 bilhões e pode crescer 8% em 2018. São mais de 100 milhões de potenciais consumidores em todo território nacional (mais de 56 milhões de mulheres e mais de 64 milhões de homens), de acordo com dados do IBGE e do Ministério da Saúde, através de estudos do PNS e Vigitel.
Segundo a ABPS, até julho de 2018, o número de lojas especializada em Plus Size eram de 12305 (físicas) e 632 (virtuais), que podem ser atendidas pela tecnologia de estamparia digital.

Para Santana, a impressão digital ajudará os empreendedores a criarem identidades únicas para suas marcas, com valor e qualidade. Além de fomentar a exclusividade e abertura de um mix de produtos com grande valor agregado. Ele ressalta que, com a abertura e o destaque dado ao mercado Plus Size nos últimos anos, os empresários têm buscado soluções inovadoras que agreguem valor às suas marcas.

Fonte: Fespa Brasil