Epson conclui obras de nova fábrica de cabeças de impressão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/07/2018
Planta vai triplicar a capacidade de produção de chips PrecisionCore

Planta vai triplicar a capacidade de produção de chips PrecisionCore

No Japão, a fabricante Seiko Epson concluiu a construção de uma nova fábrica dedicada a produzir chips de impressão inkjet PrecisionCore. As obras haviam começado em 2016. O novo empreendimento, que começará a operar no ano fiscal de 2018 (que termina em 31 de março de 2019), triplicará a capacidade atual de confecção dos chips.

Segundo a empresa, a fábrica será o segundo local de produção dos eletrônicos PrecisionCore, que atualmente são fabricados na província de Nagano, também no Japão. A Epson também frisou que a estrutura, as instalações e os equipamentos da nova planta apresentam excelente resistência a desastres, o que reforça a segurança na continuidade de negócios da marca.

O novo empreendimento também foi projetado para atingir uma produtividade espacial 20% maior do que as fábricas existentes. Além disso, conta com departamento de pesquisa e desenvolvimento, o que lhe granjeia um papel fundamental na melhoria da qualidade e produtividade das cabeças de impressão.

Sob o lema “Epson 25 Corporate Vision”, a empresa busca atender aos mercados de impressão comercial, industrial e em escritórios. No ano fiscal de 2018, a marca planeja vender 9,5 milhões de unidades de impressoras, um aumento de 1,7 milhão em relação ao ano fiscal de 2017.

Nos setores comercial e industrial, a empresa espera que haja uma substituição acelerada de soluções analógicas para as digitais, o que gerará um crescimento significativo do mercado de impressoras de sinalização, tecidos e rótulos. Para tanto, a Epson continuará a fortalecer suas linhas de impressoras de grande formato. A nova fábrica permitirá à empresa expandir sua presença nesses segmentos, além de reforçar sua capacidade de lidar com um aumento esperado de médio alcance na demanda por cabeças de impressão.

Fonte: Epson



Nova impressora 3D de grande formato para comunicação visual

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/09/2015
Massivit 1800 pode imprimir objeto com até 1,8m de altura

Massivit 1800 pode imprimir objeto com até 1,8m de altura

A Massivit 3D Printing Technologies, fabricante de máquinas, anunciou a primeira instalação no mundo da Massivit 1800, impressora 3D de grande formato voltada para aplicações de comunicação visual. O equipamento permite a criação de objetos para uma variedade de aplicações em publicidade, eventos, decoração e sinalização.

Eyal Shemesh, CEO da E.S. Digital (de Israel), primeira empresa a adquirir a tecnologia, declarou: “Estamos muito satisfeitos e animados com a Massivit 1800. Temos grandes planos, e muitos clientes esperam que essa solução permita criar mídias exclusivas e de todos os tipos de formatos. Com a Massivit 1800, agora podemos oferecer novos produtos para campanhas atraentes e divertidas”.

Segundo a fabricante, a Massivit 1800 é uma das máquinas mais rápidas de sua categoria, sendo capaz de imprimir objetos de 1,5m x 1,2m x 1,8m, em modo de produção de 35cm/1ft por hora. O equipamento pode, por exemplo, imprimir em cinco horas uma escultura de um ser humano em tamanho real – e em paralelo possibilita a formatação de outro objeto, pois apresenta a tecnologia de duplo processo.

O grande diferencial da Massivit 1800 é a tecnologia GDP (Gel Dispensing Printing), que emprega um gel especial sensível a uma onda específica de radiação UV. Ele é o material básico para impressão, solidificação e cura dos objetos conformados pela máquina.

Gershon Miller, um dos fundadores da Massivit, declarou: “Ao desenvolver a Massivit 1800, reinventamos a impressão 3D. Tivemos de criar uma tecnologia totalmente nova, a GDP. O resultado é uma impressora 3D com desempenho notável, design impressionante e alguns dos algoritmos de impressão 3D mais avançados do mercado, o que permite impressões rápidas e econômicas”.

Fonte: Large Format Review



Roland DG abre subsidiária na China

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/03/2013

A Roland DG, fabricante japonesa de equipamentos para comunicação visual e impressão digital, abriu sua primeira subsidiária de vendas em território chinês. Localizada em Xangai e chamada "DG China", seus escritórios começaram a operar em janeiro de 2013.

Conhecida como uma das principais marcas de impressoras a jato de tinta para uso profissional, a Roland comercializa seus produtos em 133 países por meio de uma rede de empresas parceiras e 11 subsidiárias espalhadas pelo mundo.

Na China, a empresa fechou uma parceria com a Synnex Technology International, uma distribuidora local que vai colaborar com questões de marketing e vendas.

Roland DG instala subsidiária na China

Roland DG instala subsidiária na China

"Os mercados de comunicação visual na China começaram a crescer, então estamos fazendo avanços nesse ramo", declarou Masahiro Tomioka, presidente da Roland DG. "Atualmente, estamos promovendo uma reforma estrutural na empresa, a fim de nos tornar um grupo único com velocidade e flexibilidade para enfrentar um mercado global desafiador e em constante mudança", explicou.

"À medida que cultivamos mercados que prosperam em tecnologia digital, esperamos que a DG China se torne um centro de crescimento dentro do nosso grupo", acrescentou.

Tetsuya Kobayashi, presidente da DG China, também deu sua opinião: "A DG China tem uma excelente equipe e um modelo de negócio sólido para oferecer um alto valor agregado aos clientes".

Fonte: MyPrintResource. Texto: InfoSign