Epson conclui obras de nova fábrica de cabeças de impressão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/07/2018
Planta vai triplicar a capacidade de produção de chips PrecisionCore

Planta vai triplicar a capacidade de produção de chips PrecisionCore

No Japão, a fabricante Seiko Epson concluiu a construção de uma nova fábrica dedicada a produzir chips de impressão inkjet PrecisionCore. As obras haviam começado em 2016. O novo empreendimento, que começará a operar no ano fiscal de 2018 (que termina em 31 de março de 2019), triplicará a capacidade atual de confecção dos chips.

Segundo a empresa, a fábrica será o segundo local de produção dos eletrônicos PrecisionCore, que atualmente são fabricados na província de Nagano, também no Japão. A Epson também frisou que a estrutura, as instalações e os equipamentos da nova planta apresentam excelente resistência a desastres, o que reforça a segurança na continuidade de negócios da marca.

O novo empreendimento também foi projetado para atingir uma produtividade espacial 20% maior do que as fábricas existentes. Além disso, conta com departamento de pesquisa e desenvolvimento, o que lhe granjeia um papel fundamental na melhoria da qualidade e produtividade das cabeças de impressão.

Sob o lema “Epson 25 Corporate Vision”, a empresa busca atender aos mercados de impressão comercial, industrial e em escritórios. No ano fiscal de 2018, a marca planeja vender 9,5 milhões de unidades de impressoras, um aumento de 1,7 milhão em relação ao ano fiscal de 2017.

Nos setores comercial e industrial, a empresa espera que haja uma substituição acelerada de soluções analógicas para as digitais, o que gerará um crescimento significativo do mercado de impressoras de sinalização, tecidos e rótulos. Para tanto, a Epson continuará a fortalecer suas linhas de impressoras de grande formato. A nova fábrica permitirá à empresa expandir sua presença nesses segmentos, além de reforçar sua capacidade de lidar com um aumento esperado de médio alcance na demanda por cabeças de impressão.

Fonte: Epson



GMG celebra aniversário de 30 anos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/08/2014

Empresa desenvolve softwares para gerenciamento de cores

Empresa desenvolve softwares para gerenciamento de cores

A GMG, desenvolvedora de softwares, completou 30 anos. Segundo Robert Weihing, dono da empresa, são três décadas de "conversão, padronização, reprodução, otimização, controle, compartilhamento e evolução de cores".

Em 1984, os irmãos Robert e Joerg ingressaram na empresa fundada pelo pai, Ewald Weihing. O trabalho inicial dos rapazes era operar plotters de corte. Em 1989, a empresa expandiu-se e comprou uma Iris 3047, impressora a jato de tinta de formato A0. De acordo com Robert, fazer sinalização na época era muito trabalhoso, mas a impressora recém-adquirida facilitava bastante a produção, embora reproduzisse diversas cores erroneamente. Por esse motivo os irmãos Weihing passaram a estudar gerenciamento de cores, o que resultou na criação do primeiro software da GMG, o ColorProof. De lá para cá, a empresa desenvolveu uma série de aplicativos gráficos e tornou-se referência no mercado.

Atualmente, a GMG oferece 15 produtos para gerenciamento de cores e já instalou mais de 11 mil soluções mundo afora, em diversas empresas de pré-impressão, offset, flexografia, rotogravura, impressão digital e de grande formato.

Fonte: GMG



Ampla apresenta nova impressora sublimática

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 03/10/2017
Ampla Tx-Max tem 1,90m de largura

Ampla Tx-Max tem 1,90m de largura

A Ampla, fabricante nacional de impressoras digitais, esteve na feira Signs Nordeste 2017, onde lançou o Ampla Tx-Max, equipamento de tecnologia sublimática com largura de 1,90m.

Com duas cabeças DX5, a impressora trabalha na velocidade de até 32m²/h (modo produção, quatro passadas) e resolução de até 1440dpi. A máquina inclui o RIP Photoprint e emprega tintas originais, desenvolvidas para garantir resultados de contraste e de gama de cores exigidos pelo mercado de sublimação.

Durante a Signs Nordeste 2017, a Ampla também apresentará a Cromax, impressora ecossolvente que pode operar com duas opções de tinta original: a CR-DX Plus ou a PRO-DX (que se destaca por ter baixo odor). A máquina é um projeto OEM da Ampla, no qual foi investido todo o conhecimento de sua equipe técnica no desenvolvimento do equipamento.

Outro destaque da empresa na Signs Nordeste 2017 é a Impressora Industrial Leve Elite, equipada com quatro cabeças e Chassi Monobloco AmplaCore, que confere robustez e estabilidade. A máquina foi projetada para trabalhar em longos ciclos de produção.

Fonte: Ampla