Epson, Avery e Casa do Zezinho unem-se por causa educacional

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/11/2018
Realizado em dez países, projeto Impressione América Latina chega ao metrô da capital paulista

Realizado em dez países, projeto Impressione América Latina chega ao metrô da capital paulista

A Epson Brasil, em parceria com a Avery Dennison, criou o Impressione América Latina, projeto que estimula o debate sobre questões sociais por meio da exposição de impressões em grande formato. No dia 21 de novembro, a ação desembarcou em São Paulo (SP), onde permanecerá até 20 de dezembro e abordará a necessidade do desenvolvimento de atividades educativas, artísticas, culturais e esportivas para crianças e adolescentes de baixa renda.

O primeiro passo da Epson foi realizar um concurso e selecionar a obra da artista gráfica Bianca Klempe, de 20 anos, para ilustrar a causa defendida no Brasil. Com o tema “Enquanto você espera só um pouquinho, já tem gente esperando por muito tempo”, a criação impressa em grande formato ficará exposta na Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, em duas portas da plataforma de embarque da Estação Pinheiros e no corredor de acesso à Estação Paulista. Além disso, a ação resultou em uma doação em dinheiro para a Casa do Zezinho, organização sem fins lucrativos localizada no Parque Maria Helena, bairro da Zona Sul paulistana.

Os painéis criados por Bianca foram estampados em substrato Avery Dennison pela impressora solvente Epson SureColor S60600, que incorpora a cabeça de impressão PrecisionCore TFP. Sobre a tecnologia, Evelin Wanke, gerente de vendas da Epson do Brasil, declarou: “Os equipamentos dessa linha ainda incluem a tinta solvente GS3 UltraChrome, que oferece alta qualidade de impressão, durabilidade e menor tempo de secagem”

Criada em 1994, a Casa do Zezinho recebe jovens entre 6 e 21 anos que frequentam a rede pública de ensino. Com base nos quatro pilares da Pedagogia do Arco Íris, criada pela psicopedagoga Tia Dag, a ONG investe em programação socioeducativa que compreende artes, ciências, filosofia e espiritualidade

Eduardo Valentin Gonçalves, head de marketing da Epson do Brasil, declarou: “A Epson está sempre atenta às necessidades de desenvolvimento dos países onde está presente. No Brasil, acreditamos que a educação é um fator para a transformação social. Por isso, optamos por realizar este trabalho com a Casa do Zezinho. E o metrô de São Paulo, pela democracia e abrangência que oferece, possibilita gerar impacto em grupos de diferentes gêneros, raça, idade e classe social. Cerca de 197 mil pessoas passam pela Estação Paulista diariamente, enquanto 173 mil usuários circulam todos os dias pela Estação Pinheiros”.

Outros nove países participam do Impressione América Latina. O primeiro local a contar com a exposição de uma obra foi o Museu Gabriela Mistral, em Santiago (Chile). No país, a causa defendida foi o combate ao câncer de mama, assim como na Argentina, onde uma obra foi exibida no Museu de Arquitetura e Design de Buenos Aires.

Fonte: Epson Brasil



Como escolher prensa térmica para sublimação

Por João Leodonio em 22/12/2017
Plana, cilíndrica e cônica: saiba qual é a mais adequada para o seu negócio

Plana, cilíndrica e cônica: saiba qual é a mais adequada para o seu negócio

Na hora de adquirir uma prensa para sublimação, pergunte-se: em qual mercado vou atuar e quais formatos e quantidades quero atender? Com base nas respostas, será muito mais fácil pensar no tipo de prensa mais adequado para o seu negócio.

A mídia (televisão e redes sociais) vende muitas “soluções mágicas” para ganhar dinheiro com prensa térmica. Mas atente-se a essas propostas. A decepção por um investimento ruim e sem orientação pode ser maior do que a empolgação no momento da compra. Portanto, gastar tempo com pesquisa é melhor que você pode fazer para não frustrar um negócio promissor.

Prensa térmica plana para pequenos formatos

Com formatos que variam entre 23cm x 35cm e 50cm x 70cm, essas prensas podem vir ou não suporte (na maioria sem, e o comprador deverá confeccionar uma bancada ou pé) com uma ou duas bandejas, nas voltagens 110v ou 220v (recomenda-se as de 220v, por serem mais econômicas). Elas podem ser manuais, pneumáticas ou elétricas.

Recomenda-se adquirir um equipamento que atenda as medidas máximas dos produtos a serem prensados, além de escolher a voltagem mais econômica e preferir as marcas nacionais, por geralmente oferecerem uma assistência técnica mais ágil.

Prensas planas podem ser manuais, pneumáticas ou elétricas

Prensa térmica plana para formatos grandes (sublimação total)

A partir do formato de 50cm x 70cm, há dezenas de opções de dimensões de prensas planas para grandes formato. Também são encontradas com ou sem suporte, com uma ou duas bandejas (laterais ou sobrepostas), nas voltagens 110v ou 220v. Podem ser manuais, pneumáticas ou elétricas.

Como trata-se de um investimento maior, recomenda-se pesquisar muito e levantar a relação custo x benefício antes de adquirir o equipamento. Indica-se evitar as marcas importadas, por conta da má ou ausência de assistência técnica.

Prensa térmica cilíndrica e cônica

Há uma grande oferta de prensas térmicas cilíndricas com adaptações para sublimar objetos cônicos, geralmente sem suporte e nas voltagens 110v e 220v.

Há muitas ofertas e fabricantes, porém é importante desconfiar. Como nos casos das prensas planas, recomenda-se fugir das prensas importadas por conta da assistência técnica falha ou inexistente. As nacionais são, normalmente, mais caras, porém são vendidas por empresas que oferecem reposição de peças e manutenção muito melhor do que as concorrentes importadas.

Recomenda-se evitar promoções de pacotes (8x1 e 5x1), pois nos kits oferecidos algum dos produtos vão servir apenas para desencalhar o estoque do fornecedor.

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático

 



Avery Dennison lança mais dois vinis fibra de carbono

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/02/2013

Vinil preto fibra de carbono é novidade da Avery

Vinil preto fibra de carbono é novidade da Avery

A Avery Dennison, fabricante de vinis adesivos, passa a vender no mercado internacional duas novas películas fibra de carbono (preta e branca). Elas fazem parte da linha Supreme Wrapping Film, que contém 46 tipos de filmes (entre opacos, foscos, escovados, metálicos e brilhantes), usados principalmente em envelopamento de carro.

Disponíveis em rolos de 1,5m de largura, os novos adesivos são ideais para aplicações no interior ou exterior de veículos. Também são indicados para displays de PDV e instalações de sinalização e arquitetura.

Beth Zanko, gerente de produto da Avery Dennison Graphics, revelou: "Muitos clientes comentaram que os adesivos são fáceis e rápidos de serem instalados, porque são extremamente adaptáveis e reposicionáveis".

Segundo a empresa, os materiais da linha Supreme Wrapping foram desenvolvidos para facilitar a instalação. Os filmes possuem a Easy Apply RS™, tecnologia que permite ao instalador reposicionar o filme, além de reduzir as bolhas de ar, diminuindo o tempo usado para o envelopamento.

Os novos adesivos são ideais para aplicações no interior ou exterior de veículos

Os novos adesivos são ideais para aplicações no interior ou exterior de veículos

Fontes: WhatTheyThink e Avery Dennison