Epson aumenta produção de equipamentos com cabeças PrecisionCore

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 03/08/2014

A Epson, fabricante japonesa de impressoras digitais, anunciou que aumentará a produção das cabeças de impressão PrecisionCore, empregadas atualmente em equipamentos inkjet industriais e de escritório.

Segundo a empresa, serão investidos aproximadamente 10 bilhões de ienes entre abril de 2014 e março de 2015 na linha de produção sediada no Japão.

PrecisionCore começou a ser produzida em junhode 2013 no Japão

PrecisionCore começou a ser produzida em junho de 2013 no Japão

A PrecisionCore tem controles individuais para cada nozzle, que pode disparar com precisão 50 mil gotas de tinta por segundo. Esse nível de desempenho só é possível em função da fabricação robotizada. Além disso, a empresa domina uma tecnologia inkjet refinada há mais de duas décadas e processos de microfabricação com precisão de milésimo de milímetro.

Ao produzir as cabeças PrecisionCore inteiramente no Japão, a Epson pretende acumular experiência para desenvolver a próxima geração da tecnologia, construir uma base sólida de produção e aumentar a vantagem competitiva da empresa.

A Epson promoverá o uso das novas cabeças em outras plataformas, de modo a aumentar ainda mais a competitividade e o crescimento do negócio da unidade inkjet.

Fonte: My Print Resource



Lançado novo tipo de cabeça de impressão inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/09/2019
DuraFlex, da Memjet, imprime com resolução de 1600dpi

DuraFlex, da Memjet, imprime com resolução de 1600dpi

A fabricante Memjet anunciou a DuraFlex, nova cabeça de impressão inkjet para equipamentos de única passada. Desenvolvida para os formatos A4 e A3, a peça contém módulos de alta velocidade que controlam todas as funções do processo. O dispositivo é indicado para fabricantes OEM de impressoras digitais benchtop e de entrada.

Com arquitetura modular, a DuraFlex tem a capacidade de estampar com resolução de 1600dpi e pode produzir na velocidade de até 46m/min. O dispositivo é fornecido com um RIP incorporado e também suporta RIPs front-ends externos.

A DuraFlex emprega tintas pigmentadas aquosas. Resistentes a luz e arranhões, esses insumos foram desenvolvidos para aplicações que entram contato indireto com alimentos. Eles também são compatíveis com mídias porosas e substratos com ou sem revestimento.

Segundo a empresa, a DuraFlex possibilita que os parceiros OEM criem soluções de impressão digital para estampar etiquetas, correspondência, documentos para escritório, embalagens e gráficos de grande formato.

Kim Beswick, gerente da Memjet, declarou: “Nosso objetivo ao desenvolver a DuraFlex foi criar uma tecnologia simples, porém robusta, que pudesse fornecer aos parceiros OEM os recursos para criar soluções de impressão digital poderosas e acessíveis. A DuraFlex complementa outras tecnologias da Memjet, sendo um recurso que se encaixa estrategicamente entre nossas soluções VersaPass e DuraLink”.

Fonte: Memjet



Global Inkjet Systems lança placa gerenciadora GIS (HMB-FD-HV)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/05/2019
Dispositivo foi desenvolvido principalmente para cabeças Fujifilm Dimatix

Dispositivo foi desenvolvido principalmente para cabeças Fujifilm Dimatix

A Global Inkjet Systems (GIS), desenvolvedora britânica de drivers e eletrônica, anunciou a nova GIS (HMB-FD-HV), placa de gerenciamento de cabeças de impressão.

O dispositivo pode acionar até 4 vezes a Fujifilm Dimatix Starfire SG600 ou 4 vezes a Starfire SG1024, em cada placa. Além disso, pode ser configurada para impulsionar um grande número de cabeças das marcas Polaris, Sapphire, Emerald, Nova, Galaxy e S-Class, a partir de uma única placa.

A GIS (HMB-FD-HV) tem como base a plataforma Ethernet do GIS, com gerenciamento de dados, geração de formas de onda (waveform) e diagnósticos de cabeças. A peça suporta as capacidades binárias e greyscale da Fujifilm Dimatix, com diferentes níveis de formas de onda, ativação de menisco e controle de retidão do jato.

A nova placa da GIS trabalha em conjunto com a Interface de Usuário do o software MCS (Machine Control Services), da Atlas. Trata-se de uma tecnologia de servidor que gerencia todo o processo de impressão.

Debbie Thorp, diretora de desenvolvimento de negócios da GIS, declarou: “Esta nova placa demonstra a flexibilidade e a capacidade das plataformas GIS. Somos capazes não apenas de suportar o novo SG600, mas também de oferecer uma solução atualizada para usuários de outras cabeças de impressão da Fujifilm”.

Fonte: GIS