Epson apresenta papel transfer UltraPrint 90 para sublimação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/02/2014

A Epson Brasil apresentou o papel transfer UltraPrint 90, que possui resina especialmente desenvolvida para receber a Epson UltraPrint DS, tinta sublimática original da empresa.

Criado para trabalhar em conjunto com as soluções da fabricante japonesa, o UltraPrint 90 influi diretamente na impressão e no consumo de tinta. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, declarou: "É possível notar a melhor relação custo-benefício do UltraPrint 90 quando comparado a outras soluções do mercado, como papéis offset e monolúcido de outras marcas".

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

A importância de utilizar o papel transfer correto

O papel transfer interfere em todo o processo de sublimação. Atualmente, há muitas ofertas no mercado, e grande parte das empresas, especialmente as menos experientes, escolhe o papel em função do preço (custo do metro quadrado). Todavia, essa não é a forma correta de adquirir o material.

Considere que, para cada mililitro de tinta absorvido e não transferido, deve ser acrescentado de R$0,20 a R$0,35 ao custo final do metro quadrado impresso.

Para conhecer o desempenho do material, a recomendação é realizar testes para avaliar a quantidade de tinta que o papel absorve. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, ressalta: "Ao utilizar um papel que custa R$0,60/m2 e absorve 4ml de tinta, haverá desperdício de R$0,80 a R$1,40 de tinta por metro quadrado".

Testes e custos

Para mostrar a economia de tinta gerada ao utilizar o papel UltraPrint 90, a Epson realizou testes comparativos.

Na primeira etapa do procedimento, foi impressa uma imagem em um papel monolúcido que custa R$0,70/m². Para obter o resultado de impressão desejado, o papel utilizou 8ml de tinta (R$2,64). O custo total dessa produção, considerando tinta e papel, foi de R$3,34/m2.

O outro teste foi realizado com papel UltraPrint 90, que custa R$1,10/m². Para a impressão da mesma imagem da etapa anterior, foram gastos 4ml de tinta (R$1,32). O custo total, considerando tinta e papel, foi de R$2,42/m2.

No teste, o papel monolúcido apresentou um custo de impressão 38% maior do que a solução da Epson.

Além do papel UltraPrint 90, a fabricante oferece o programa de fidelidade Epson Rewards. A cada rolo de papel transfer utilizado, o cliente acumula pontos. Depois de um ano, pode-se trocá-los por garantia estendida ou descontos em novos equipamentos.

Tipos de papéis usados na transferência térmica

Confira abaixo uma relação dos materiais mais utilizados no mercado de impressão por sublimação:

Sulfite ou offset: não foi desenvolvido para a transferência de tinta sublimática. As empresas utilizam-no por ser uma opção barata. Porém, ele absorve volume muito grande de tinta. Isso aumenta o custo final de impressão, pois é alta a quantidade desperdiçada do insumo.

Monolúcido ou calandrado: muito utilizado no processo de sublimação. Possui superfície menos porosa que o offset. Em função da calandragem, o papel torna-se mais liso, o que diminui a absorção de tinta e aumenta a transferência do insumo para o substrato a ser sublimado. O desperdício de tinta nesse tipo de papel é grande, pois ele não possui uma cobertura para bloquear a absorção de tinta.

Papel tratado: possui tratamento para evitar a absorção de tinta. Ele contém uma resina adequada para o processo de sublimação. O papel tratado é mais caro, porém, utiliza quantidade menor de tinta. Na maioria das vezes, diminui o custo final do metro quadrado impresso.

Fonte: Epson



Feira Serigrafia Sign 2017 tem data e local marcados

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/05/2016
Em 2017, Serigrafia Sign volta a ocorrer no mês de julho

Em 2017, Serigrafia Sign volta a ocorrer no mês de julho

A edição de 2017 da feira Serigrafia Sign vai acontecer entre os dias 12 e 15 de julho (quarta-feira à sábado), das 13h às 20h, no Expo Center Norte, na cidade de São Paulo.

Em 2016, o evento chegou à 27ª edição.

Fonte: Serigrafia Sign



Versão 12 do software Onyx é lançada

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/08/2015
Onyx 12 apresenta novas ferramentas e interface simplificada

Onyx 12 apresenta novas ferramentas e interface simplificada

A Onyx, desenvolvedora de aplicativos, anunciou a versão 12 do software homônimo. Baseado no RIP Onyx 11 e no fluxo de trabalho Onyx Thrive, o Onyx 12 oferece maior velocidade de produção, interface simplificada e ferramentas avançadas de acabamento.

A versão 12 do software poderá ser adquirida a partir de 31 de agosto de 2015. Para obter uma licença ou atualizá-la por meio do programa de manutenção de softwares da Onyx, os clientes devem entrar em contato com revendedoras autorizadas.

De acordo com a desenvolvedora, o Onyx 12 otimiza o uso de memória e hardware ao rodar na versão mais recente do Windows. Além disso, utiliza plataforma de 64 bits (no RIP e nos módulos) para melhorar o processamento, oferecendo maior velocidade e capacidade de resposta.

Produção simplificada

A interface redesenhada do Onyx 12 exibe listas interativas que permitem aos operadores encontrar trabalhos, visualizar informações de impressoras e fazer edições rápidas. Informações sobre os trabalhos podem ser personalizadas para atender as necessidades de cada operação.

Por meio de prévias de trabalho, os usuários podem ver exatamente onde marcas, sangrias, cores especiais e espelhamentos serão colocados. Esse recurso intuitivo economiza tempo e reduz o desperdício, eliminando reimpressões.

O Onyx 12 também permite que modelos de produção simplifiquem tarefas rotineiras. Com o “Quick Sets”, os operadores podem mudar as configurações de um trabalho existente sem a necessidade de reabri-lo.

Ferramentas avançadas

Com o Onyx 12, é possível adicionar bordas para impressão em lonas, guarnições para banners ou extensões para pop-ups sem a necessidade de redesenhar a arte original. Os usuários podem combinar sangrias com a função “Automatic Cut Path Generation” para eliminar espaço em branco em trabalhos de impressão e corte.

A função de controle para posicionamento de imagens permite realizar o acabamento total de rolos em equipamentos de corte da Fotoba e da Zünd. Trata-se de um recurso que elimina o posicionamento manual e reduz desperdício de tempo e material.

Saiba mais sobre o Onyx 12:

Fonte: Onyx