Durst comercializará linha de impressoras Tau no Brasil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 31/05/2016
Modelo Tau 330 é o carro-chefe da linha

Modelo Tau 330 é o carro-chefe da linha

A filial brasileira da Durst, fabricante europeia de impressoras digitais, anunciou que a partir de junho de 2016 passará a englobar as ações comerciais diretas que envolvem a linha Tau. Anteriormente, as operações estavam a cargo de uma empresa parceira.

Da linha, o destaque fica por conta da Tau 330, impressora inkjet para rótulos e etiquetas que trabalha com resoluções de até 720 x 1.260 dpi, mídias com até 330mm e tecnologia de ponto variável. A máquina pode ser equipada com até sete cores (CMYK, laranja, violeta e branco). Por ter alta opacidade, a tinta branca garante cobertura total em apenas uma passada, o que reduz o consumo de tinta e, por conseguinte, o custo de produção. 

Outro fator importante das mudanças na comercialização da linha Tau no Brasil refere-se à política de garantia e de peças de reposição. A Durst Brasil oferece 12 meses de garantia para os equipamentos.

Ricardo Pi, diretor geral da Durst Brasil, declarou: “Além disso, mantemos um estoque de peças no Brasil, o que evita problemas com prazos e burocracia para importação em caso de paradas técnicas”.

Drupa 2016

A Durst anunciou o lançamento da Tau 330E durante a Drupa 2016, feira que ocorre na Alemanha entre os dias 31 de maio e 10 de junho. Trata-se de uma impressora que incorpora tecnologia de tinta pigmentada e oferece alta produtividade na produção de rótulos e etiquetas. Indicado para pequenas e médias empresas, o equipamento pode trabalhar com até cinco cores (CMYK e branco) e roda na velocidade de 48 metros lineares por minuto.

Ricardo Pi fez também a seguinte afirmação: “Enxergamos um grande potencial para o mercado de rótulos e etiquetas produzidos com impressão inkjet digital UV no Brasil. A tecnologia inkjet UV traz diferenciais competitivos importantes diante de seus concorrentes que usam toner e tintas, como, por exemplo, maior produtividade e, devido à sua velocidade, custo operacional menor”.

Fonte: Durst Brasil



Mimaki lançará impressora sublimática com largura de 3,2m

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/01/2016
TS500P-3200 é indicada para empresas de média a alta produtividade

TS500P-3200 é indicada para empresas de média a alta produtividade

A Mimaki, fabricante de equipamentos para impressão e recorte, anunciou que lançará em fevereiro a TS500P-3200, impressora sublimática indicada para estampar tecidos usados em decoração e sinalização indoor.

O equipamento tem 3,2m de largura e emprega 12 cabeças de impressão dispostas em três linhas escalonadas para ejetar gotas de tinta em alta velocidade, padronizar o ângulo de disparo e assegurar a precisão do endereçamento de ponto. Segundo a empresa, isso garante resultados de alta qualidade em papéis transfer de baixo custo.

A impressora pode trabalhar na velocidade máxima de 180m2/h e emprega software RIP TxLink3 Lite, que permite aos usuários especificar o volume de tinta por cor e reproduzir padrões sem emenda de uma única imagem (como repetições e padrões espelhados).

A impressão ininterrupta é possível graças à NCU (Nozzle Check Unit), que detecta e limpa automaticamente os nozzles entupidos, enquanto o NRS (Nozzle Recovery System) faz compensações quando não é mais possível desobstruir os nozzles por meio da limpeza. Ademais, a máquina conta com grandes recipientes de tinta para manter a impressão contínua.

Além de suportar rolos de 130kg, o sistema de alimentação de mídias da TS500P-3200 conta com o AMF (Auto Media Feeder), que estabiliza a passagem dos papéis transfer pela máquina.

A impressora também vem com a MAPS4 (Mimaki Advanced Pass System 4), tecnologia que evita o surgimento de bandings pois suaviza a impressão ao reduzir o número de gotas disparadas.

Fonte: Mimaki



Gênesis passa a vender plotters e impressoras digitais da DGI

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/04/2014

A Gênesis, fabricante nacional de tintas, selou uma nova parceria internacional com a DGI (Digital Graphics Incorporation), fabricante sul-coreana de impressoras digitais. A partir de agora, a empresa brasileira distribuíra no país equipamentos das linhas abaixo:

Omega

Linha de plotters de recorte com novas tecnologias, composta pelos seguintes modelos:

OM-60P

  • Largura: 589mm;
  • Velocidade máxima de corte: 1,131mm/s (diagonal).

OM-130P

  • Largura: 1,220mm;
  • Velocidade máxima de corte: 1,131mm/s (diagonal).

OM-150P

  • Largura: 1,530mm;
  • Velocidade máxima de corte: 1,131mm/s (diagonal).
Plotters da série DGI Omega passam a ser vendidas pela Gênesis

Plotters da série DGI Omega passam a ser vendidas pela Gênesis

Fabrijet

Linha de equipamentos de grandes formatos para impressão direta e indireta em tecidos. Composta pelos seguintes modelos:

FTII-1804S (Impressão Indireta – Transfer)

  • Largura: 1,80m;
  • Cabeça de Impressão: 4 cabeças Konica Minolta (CMYK);
  • Velocidade máxima: 50m²/h.

FTII-3204D (Impressão Indireta – Transfer)

  • Largura: 3,20m;
  • Cabeça de Impressão: 8 cabeças Konica Minolta (CMYK);
  • Velocidade máxima: 120m²/h.

FTII-PRO II (Impressão Direta)

  • Largura: 1,90m;
  • Cabeça de Impressão: 9 cabeças Konica Minolta (CMYK);
  • Velocidade máxima: 120m²/h.

FD-1904 (Impressão Direta)

  • Largura: 1,90m;
  • Cabeça de Impressão: 4 cabeças Kyocera (2 X CMYK);
  • Velocidade máxima: 140m²/h.

 FG-3206 (Impressão Direta)

  • Largura: 3,20m;
  • Cabeça de Impressão: 6 cabeças Konica Minolta (CMYKcLmL);
  • Velocidade máxima: 120m²/h.
Impressora de tecido DGI FTII-1804S

Impressora de tecido DGI FTII-1804S

Impressão direta e indireta de tecidos

A impressão indireta é conhecida como transfer sublimático. Com ela, é possível imprimir sobre um papel especial e, posteriormente, transferir a tinta para um tecido de poliéster. O equipamento DGI de entrada para impressão indireta é o Fabrijet FTII-1804S (para sublimação), com tecnologia Konica Minolta, 1,80m de largura, quatro cores e velocidade máxima de 50 m²/h (720 x 360dpi).

Já a impressão direta é feita sobre o tecido, e isso requer bom desempenho do equipamento para "puxar" e imprimir corretamente o tecido. Para impressão direta no tecido, há diversos equipamentos DGI com diversas larguras, velocidades, cabeças (Konica e Kyocera) e tintas (ácida, reativa e sublimática direta).

Fonte: Gênesis