Digicor vai apresentar impressora Taimes T7 na Serigrafia Sign 2013

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/06/2013

Taimes T7: novidade exposta no estande da Digicor

Taimes T7: novidade exposta no estande da Digicor

A Digicor, distribuidora de equipamentos para comunicação visual, vai expor a impressora Taimes T7 na Serigrafia Sign 2013. A máquina, que pode trabalhar na resolução máxima de 1440dpi, possui porte industrial e emprega cabeças de impressão Konica 1024 (de 14 picolitros), que contam com um novo sistema de fabricação. Segundo a Digicor, esses dispositivos possuem maior espaço interno (para as tintas), possibilitando maior fluxo desses insumos, o que diminui falhas na produção.

Confira mais informações e novidades sobre a Serigrafia Sign e seus expositores.

Fonte: Digicor



Konica Minolta apresenta nova impressora para estamparia têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/05/2013

No mercado internacional, a Konica Minolta lançou a Nassenger PRO 120, uma impressora digital a jato de tinta desenvolvida para a indústria têxtil. De alta performance, ela promete operar com o dobro de velocidade da Nassenger PRO 60, lançada em 2012.

O novo modelo trabalha a 120m2/h e possui cabeças de impressão que disparam tintas à base d’água, em nove cores diferentes. De acordo com o fabricante, a máquina permite produções longas e contínuas.

Segundo representantes da marca, este sistema garante uma qualidade de impressão estável e contribui para a redução da carga de trabalho do operador. A máquina possui ainda secador e enrolador.

Nassenger Pro 120: nova impressora da Konica Minolta

Nassenger PRO 120: nova impressora da Konica Minolta

Fonte: Print Week



Adesivação: o que acontece quando o clima está muito frio ou quente

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/12/2012

Quando o tempo esfria, os envelopadores devem tomar alguns cuidados para que a adesivação saia como esperado. É sempre muito importante que o veículo esteja limpo. Antes de chegar ao local de adesivação, ele deve ser lavado (apenas com detergente) e desengraxado. Depois, recomenda-se esperar para que o carro seque e esquente. Além disso, procure fazer a instalação em locais fechados onde as temperaturas são mais elevadas.

Veja o que pode acontecer se o vinil for aplicado em locais com temperatura (muito) baixa:

  • A película pode não alongar, já que, logo após aquecê-la, ela vai esfriar;
  • O tack inicial do adesivo pode ser insuficiente para garantir a adesão da película;
  • A umidade pode condensar-se na superfície do veículo, complicando a adesivação;
  • A película pode ficar dura e frágil, e não vai aderir. Se isso acontecer, o adesivador vai, naturalmente, forçar a espátula, para promover a adesão do filme, e isso pode causar danos ao vinil;
  • Em condições muito úmidas, pode ser difícil manter o substrato seco.

Promover um pós-aquecimento também é fundamental para reduzir a tensão do vinil, manter a sua memória e mantê-lo no lugar correto.

ferramenta para adesivação

Para moldar a película, use ferramentas

Dicas para a adesivação em climas quentes

Atente-se quando o clima esquentar demais. Com o calor, o vinil fica mais maleável, o que dificulta o seu reposicionamento. Além disso, ele tende a distorcer e criar rugas.

A temperatura da superfície jamais deve exceder os 40ºC. Verifique as informações sobre temperaturas mínima e máxima dadas nos manuais dos produtos (se o veículo de cor escura estiver submetido a um calor de 32ºC, então a sua superfície pode estar acima dos 70ºC — tome cuidado).

Se a aplicação tiver de ser feita em ambiente externo, tente começar o trabalho o mais cedo possível. Faça o que puder para não deixar o carro sob o sol.

Em um clima quente e úmido, ocorre a condensação pela manhã. A aplicação nessa condição também deve ser evitada.

Artigo técnico originalmente publicado pela 3M dos EUA. Tradução e adaptação: InfoSign