Dicas para um envelopamento perfeito – Parte 2

Por Eduardo Yamashita em 17/09/2016
Segunda parte do artigo aborda os tópicos local de instalação, aplicação e pós-instalação, para executar um envelopamento profissional

Segunda parte do artigo aborda os tópicos local de instalação, aplicação e pós-instalação, para executar um envelopamento profissional

Na primeira parte deste artigo, foram abordados pontos importantes para um envelopamento profissional. Desta vez, falaremos sobre mais três requisitos essenciais para o serviço. São eles: local de instalação, aplicação e pós-instalação.

Local de instalação

Depois de criar o design correto, escolher o material adequado, obter uma grande impressão e preparar perfeitamente o veículo, é necessário cuidar do local onde será realizado o envelopamento. Onde será feita a instalação? Será interna ou ao ar livre? A instalação interna fica livre de poeira e tem a temperatura adequada para a instalação?

O envelopamento ao ar livre é um começo terrível. Não há nenhuma maneira de evitar que partículas de poeira caiam sobre a superfície do carro, e quando isso acontece, forma-se uma camada de sujeira que ficará sob o vinil. Um grande número de partículas de poeira poderá causar grandes rasgos no vinil, permitindo que a água penetre na imagem, o que leva o envelopamento ao fracasso.

É muito mais recomendado que o veículo seja adesivado dentro de um estabelecimento. Porém, a instalação interna deve ser livre de qualquer tipo de poeira e deve estar na temperatura correta.

A instalação de um vinil em alta temperatura fará com que ele estique em demasiado e falhe em longo prazo, apresentando altos índices de encolhimento. Já a instalação em temperaturas baixas fará com que o vinil fique mais rígido, o que exigirá muito do instalador durante a aplicação.

O local da instalação é extremamente importante para garantir que o resultado final do envelopamento seja excelente.

Prefira sempre realizar envelopamento em locais fechado e mais protegidos de sujeiras e outras interferências

Aplicação

Muita gente pensa que é fácil instalar vinis em veículos. Afinal, ele é simplesmente um adesivo gigante. Errado! Para que o instalador aprenda a maneira correta de envelopar carros, são dispendidos dinheiro, materiais e muitas horas.

Diferentes materiais se comportam de maneiras diversas e, portanto, o instalador deve ter uma vasta experiência com vários tipos de vinis. Muitos deles também desenvolvem suas próprias ferramentas para o trabalho.

Embora a instalação do vinil seja muito difícil, o corte final do acabamento é ainda mais desafiador. Pode-se ter o envelopamento perfeitamente instalado, mas se o material em excesso não for cortado e dobrado corretamente, o resultado final terá um acabamento falho. Refilar o vinil requer mãos firmes, paciência e técnica. Isso é o que diferencia um excelente instalador de um bom instalador. Executar um envelopamento que parece um trabalho de pintura é o que todos desejam.

Experiência com diversos tipos de vinis adesivos é pré-requisito para um bom instalador

Pós-instalação

A pós-instalação é a etapa mais negligenciada pelos instaladores. Trata-se de uma parte demorada e mais chata.

Nessa fase, o instalador deve passar soprador térmico por cima dos vinis aplicados nas áreas rebaixadas e curvas. Esse procedimento garante que o filme seja aquecido a certo grau, conforme exigido pelo fabricante (recomenda-se de 45ºC a 50ºC para vinis de cor sólida e de 85ºC a 90ºC para vinis impressos). Isso porque todos os envelopamentos usam vinis compostos por PVC. Este material permite que o vinil tenha memória. Isso quer dizer que quando ele for sobrecarregado e aquecido, vai voltar à sua forma original. No entanto, uma vez que o vinil é instalado, espera-se que ele não volte à sua forma original, pois isso significa que ele encolherá e puxará para trás o material.

A única maneira de sobrepujar a memória do PVC é garantir que as áreas esticadas ou sob pressão cheguem a essa temperatura específica. Isso garantirá que o vinil mantenha sua forma.

Enfim, digamos que todos os fatores acima foram atendidos e executados perfeitamente. O que acontece se ainda tivermos problemas com o envelopamento? Serviço ao cliente é o único recurso de que você pode depender, de modo que escolher uma empresa de envelopamento respeitável torna-se a parte mais importante do seu processo de decisão.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



Feira Viscom terá área dedicada à inovação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/08/2014

Ambiente é espaço para discussão de ideas, boas práticas e networking

Ambiente é espaço para discussão de ideias, boas práticas e networking

A Viscom, feira de comunicação visual que ocorre de 5 a 7 de novembro, em Frankfurt (Alemanha), terá uma área de 800 metros quadrados dedicada a networking e debates de ideias e boas práticas sobre produção de sinalização e displays para PDV.

O evento também sediará áreas dedicadas a embalagem, para tratar de materiais, tecnologias, design, desenvolvimento, produtos, aplicações e tendências que definirão o mercado de embalagens.

A feira ainda contará com um dia dedicado ao PDV, com mostras de casos de estudos inovadores e com debates sobre a integração entre PDV e embalagens e novas tecnologias, especialmente dispositivos móveis.

Fonte: Viscom



Maior display do mundo é apresentado em Queensland

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 03/04/2013

Maior display (de sinalização digital) do mundo

Maior display do mundo

A Universidade de Tecnologia de Queensland lançou recentemente um novo espaço interativo. Chamado "The Cube", acredita-se que o dispositivo de sinalização digital nele instalado seja o maior display multi-touch do mundo.

Construído pela Queensland’s Solutions Pro AV, o painel de LCD possui 14 metros de comprimento e conta com o sistema de projeção da Panasonic. "As células MultiTaction emprestam sua magia para que qualquer pessoa possa interagir com o The Cube", comentou o Dr. Gordon Howell, da Universidade de Queensland.

"Através desta tecnologia inovadora, somos capazes de quebrar barreiras entre a academia e o público, tornando o The Cube um centro de exploração científica para todos que se interessam pelo tema", completou Howell.

"Por causa da tecnologia multi-touch, sempre estivemos na ponta", declarou o executivo-chefe Petri Martikainen. "Agora, nossos clientes irão nos ajudar a avançar nas instalações interativas, usando nossa tecnologia de forma criativa", acrescentou.

Fonte: Output Magazine