Dicas para um envelopamento perfeito – Parte 2

Por Eduardo Yamashita em 17/09/2016
Segunda parte do artigo aborda os tópicos local de instalação, aplicação e pós-instalação, para executar um envelopamento profissional

Segunda parte do artigo aborda os tópicos local de instalação, aplicação e pós-instalação, para executar um envelopamento profissional

Na primeira parte deste artigo, foram abordados pontos importantes para um envelopamento profissional. Desta vez, falaremos sobre mais três requisitos essenciais para o serviço. São eles: local de instalação, aplicação e pós-instalação.

Local de instalação

Depois de criar o design correto, escolher o material adequado, obter uma grande impressão e preparar perfeitamente o veículo, é necessário cuidar do local onde será realizado o envelopamento. Onde será feita a instalação? Será interna ou ao ar livre? A instalação interna fica livre de poeira e tem a temperatura adequada para a instalação?

O envelopamento ao ar livre é um começo terrível. Não há nenhuma maneira de evitar que partículas de poeira caiam sobre a superfície do carro, e quando isso acontece, forma-se uma camada de sujeira que ficará sob o vinil. Um grande número de partículas de poeira poderá causar grandes rasgos no vinil, permitindo que a água penetre na imagem, o que leva o envelopamento ao fracasso.

É muito mais recomendado que o veículo seja adesivado dentro de um estabelecimento. Porém, a instalação interna deve ser livre de qualquer tipo de poeira e deve estar na temperatura correta.

A instalação de um vinil em alta temperatura fará com que ele estique em demasiado e falhe em longo prazo, apresentando altos índices de encolhimento. Já a instalação em temperaturas baixas fará com que o vinil fique mais rígido, o que exigirá muito do instalador durante a aplicação.

O local da instalação é extremamente importante para garantir que o resultado final do envelopamento seja excelente.

Prefira sempre realizar envelopamento em locais fechado e mais protegidos de sujeiras e outras interferências

Aplicação

Muita gente pensa que é fácil instalar vinis em veículos. Afinal, ele é simplesmente um adesivo gigante. Errado! Para que o instalador aprenda a maneira correta de envelopar carros, são dispendidos dinheiro, materiais e muitas horas.

Diferentes materiais se comportam de maneiras diversas e, portanto, o instalador deve ter uma vasta experiência com vários tipos de vinis. Muitos deles também desenvolvem suas próprias ferramentas para o trabalho.

Embora a instalação do vinil seja muito difícil, o corte final do acabamento é ainda mais desafiador. Pode-se ter o envelopamento perfeitamente instalado, mas se o material em excesso não for cortado e dobrado corretamente, o resultado final terá um acabamento falho. Refilar o vinil requer mãos firmes, paciência e técnica. Isso é o que diferencia um excelente instalador de um bom instalador. Executar um envelopamento que parece um trabalho de pintura é o que todos desejam.

Experiência com diversos tipos de vinis adesivos é pré-requisito para um bom instalador

Pós-instalação

A pós-instalação é a etapa mais negligenciada pelos instaladores. Trata-se de uma parte demorada e mais chata.

Nessa fase, o instalador deve passar soprador térmico por cima dos vinis aplicados nas áreas rebaixadas e curvas. Esse procedimento garante que o filme seja aquecido a certo grau, conforme exigido pelo fabricante (recomenda-se de 45ºC a 50ºC para vinis de cor sólida e de 85ºC a 90ºC para vinis impressos). Isso porque todos os envelopamentos usam vinis compostos por PVC. Este material permite que o vinil tenha memória. Isso quer dizer que quando ele for sobrecarregado e aquecido, vai voltar à sua forma original. No entanto, uma vez que o vinil é instalado, espera-se que ele não volte à sua forma original, pois isso significa que ele encolherá e puxará para trás o material.

A única maneira de sobrepujar a memória do PVC é garantir que as áreas esticadas ou sob pressão cheguem a essa temperatura específica. Isso garantirá que o vinil mantenha sua forma.

Enfim, digamos que todos os fatores acima foram atendidos e executados perfeitamente. O que acontece se ainda tivermos problemas com o envelopamento? Serviço ao cliente é o único recurso de que você pode depender, de modo que escolher uma empresa de envelopamento respeitável torna-se a parte mais importante do seu processo de decisão.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



Agfa lança soluções de impressão digital na SGIA 2014

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 20/10/2014

Anapurna M3200i RTR possui 3,2m de largura de impressão

Anapurna M3200i RTR tem 3,2m de largura de impressão

A Agfa, fornecedora de impressoras digitais, estreia a Anapurna M3200i RTR na feira SGIA 2014. O equipamento UV apresenta 3,2m de largura e sistema rolo a rolo. Com paleta de seis cores (CMYKLcLm), trabalha com mídias flexíveis como tecidos, lonas e vinis.

A máquina pode receber sistema opcional de rolo duplo, que torna possível imprimir simultaneamente trabalhos em dois rolos do mesmo tipo de mídia, cada uma com até 60cm de largura.

Além de participar da SGIA 2014, a Agfa passou a distribuir nos EUA os equipamentos da MGI-USA, fabricante de soluções de impressão e acabamento, como a Meteor DP8700 XL+, com sistema de alimentação de múltiplos substratos (papel, plástico e envelope) e impressões a laser.

Outro equipamento que ingressou no porftólio da Agfa foi o JETvarnish 3D, que realiza envernizamento UV local e cria efeitos 3D em displays de PDV e sinalização.

Meteor DP8700 XL+

Meteor DP8700 XL+

Fonte: Agfa Graphics



Sinalização digital com reconhecimento facial foi usada em ação na Austrália

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/11/2019
Dispositivo pedia sorrisos e distribuía vouchers de graça

Dispositivo pedia sorrisos e distribuía vouchers de graça

A filial australiana da JCDecaux, multinacional do ramo de OOH, instalou na cidade de Sydney um painel com uma tecnologia exclusiva de rastreamento facial, para captar as reações do público que interagia na ação de lançamento de uma linha de iogurtes.

A tecnologia de reconhecimento facial determinava se as expressões dos possíveis consumidores eram felizes ou ansiosas. Com base nelas, o dispositivo distribuía vouchers que podiam ser resgatados pelos produtos que estavam sendo lançados. Quando um rosto era detectado, o painel exibia uma mensagem pedindo aos transeuntes que “sorrissem ou fazessem uma careta para um ganhar um smoothie”.

A JCDecaux colaborou com a Lion Dairy & Drinks e com as agências AJF Partnership e Starcom, para desenvolver a experiência exclusiva e lançar a campanha “Fix your Hanger”, dos iogurtes Yoplait Yoghurt Smoothie.

Ashley Taylor, chefe de soluções criativas da JCDecaux, declarou: “A câmera captava dados de imagens que eram submetidos a um algoritmo treinado para detectar a orientação do rosto e estimar a emoção do usuário. Uma máquina personalizada era então acionada para distribuir o voucher, de acordo com a ‘felicidade’ ou ‘ansiedade’ da pessoa. É uma maneira fantástica de se envolver com consumidores”.

Fonte: JCDecaux