Dicas para um envelopamento perfeito – Parte 2

Por Eduardo Yamashita em 17/09/2016
Segunda parte do artigo aborda os tópicos local de instalação, aplicação e pós-instalação, para executar um envelopamento profissional

Segunda parte do artigo aborda os tópicos local de instalação, aplicação e pós-instalação, para executar um envelopamento profissional

Na primeira parte deste artigo, foram abordados pontos importantes para um envelopamento profissional. Desta vez, falaremos sobre mais três requisitos essenciais para o serviço. São eles: local de instalação, aplicação e pós-instalação.

Local de instalação

Depois de criar o design correto, escolher o material adequado, obter uma grande impressão e preparar perfeitamente o veículo, é necessário cuidar do local onde será realizado o envelopamento. Onde será feita a instalação? Será interna ou ao ar livre? A instalação interna fica livre de poeira e tem a temperatura adequada para a instalação?

O envelopamento ao ar livre é um começo terrível. Não há nenhuma maneira de evitar que partículas de poeira caiam sobre a superfície do carro, e quando isso acontece, forma-se uma camada de sujeira que ficará sob o vinil. Um grande número de partículas de poeira poderá causar grandes rasgos no vinil, permitindo que a água penetre na imagem, o que leva o envelopamento ao fracasso.

É muito mais recomendado que o veículo seja adesivado dentro de um estabelecimento. Porém, a instalação interna deve ser livre de qualquer tipo de poeira e deve estar na temperatura correta.

A instalação de um vinil em alta temperatura fará com que ele estique em demasiado e falhe em longo prazo, apresentando altos índices de encolhimento. Já a instalação em temperaturas baixas fará com que o vinil fique mais rígido, o que exigirá muito do instalador durante a aplicação.

O local da instalação é extremamente importante para garantir que o resultado final do envelopamento seja excelente.

Prefira sempre realizar envelopamento em locais fechado e mais protegidos de sujeiras e outras interferências

Aplicação

Muita gente pensa que é fácil instalar vinis em veículos. Afinal, ele é simplesmente um adesivo gigante. Errado! Para que o instalador aprenda a maneira correta de envelopar carros, são dispendidos dinheiro, materiais e muitas horas.

Diferentes materiais se comportam de maneiras diversas e, portanto, o instalador deve ter uma vasta experiência com vários tipos de vinis. Muitos deles também desenvolvem suas próprias ferramentas para o trabalho.

Embora a instalação do vinil seja muito difícil, o corte final do acabamento é ainda mais desafiador. Pode-se ter o envelopamento perfeitamente instalado, mas se o material em excesso não for cortado e dobrado corretamente, o resultado final terá um acabamento falho. Refilar o vinil requer mãos firmes, paciência e técnica. Isso é o que diferencia um excelente instalador de um bom instalador. Executar um envelopamento que parece um trabalho de pintura é o que todos desejam.

Experiência com diversos tipos de vinis adesivos é pré-requisito para um bom instalador

Pós-instalação

A pós-instalação é a etapa mais negligenciada pelos instaladores. Trata-se de uma parte demorada e mais chata.

Nessa fase, o instalador deve passar soprador térmico por cima dos vinis aplicados nas áreas rebaixadas e curvas. Esse procedimento garante que o filme seja aquecido a certo grau, conforme exigido pelo fabricante (recomenda-se de 45ºC a 50ºC para vinis de cor sólida e de 85ºC a 90ºC para vinis impressos). Isso porque todos os envelopamentos usam vinis compostos por PVC. Este material permite que o vinil tenha memória. Isso quer dizer que quando ele for sobrecarregado e aquecido, vai voltar à sua forma original. No entanto, uma vez que o vinil é instalado, espera-se que ele não volte à sua forma original, pois isso significa que ele encolherá e puxará para trás o material.

A única maneira de sobrepujar a memória do PVC é garantir que as áreas esticadas ou sob pressão cheguem a essa temperatura específica. Isso garantirá que o vinil mantenha sua forma.

Enfim, digamos que todos os fatores acima foram atendidos e executados perfeitamente. O que acontece se ainda tivermos problemas com o envelopamento? Serviço ao cliente é o único recurso de que você pode depender, de modo que escolher uma empresa de envelopamento respeitável torna-se a parte mais importante do seu processo de decisão.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



Expectativas para o Wrap Cup, campeonato de envelopamento promovido pela Fespa

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/02/2013

Wrap Cup da Fespa: mostre que você sabe envelopar

Wrap Cup da Fespa: mostre que você sabe envelopar

Os melhores envelopadores do país já estão se preparando para a primeira edição do Wrap Cup, campeonato de envelopamento de carro promovido dentro da Fespa Brasil, feira de comunicação visual e impressão digital, que ocorre entre os dias 13 e 16 de março.

O campeão nacional vai ter a oportunidade de participar da etapa internacional da competição, na Fespa de Londres, que ocorre em junho. Mais uma ótima razão para se dedicar à edição brasileira do Wrap Cup.

Muitos dos profissionais inscritos anseiam pelo ensejo. É o caso de Jefferson Pimenta: "Quero muito mostrar meu trabalho. Espero que seja a primeira participação de muitas".

Altamir de Almeida Jr. é outro inscrito que acha a oportunidade auspiciosa: "Com o nível de competição — e tudo o que poderá contribuir para minha carreira —, tenho certeza de o evento, independente da minha colocação, será uma experiência sem igual".

Dimas Brasil é outro adesivador que pretende colocar em prática a sua aptidão: "Participar de um evento como este é indispensável à carreira dos envelopadores, por ser um norteador das técnicas e habilidades".

Outro participante será Eduardo Chardosin, que contempla também a oportunidade de projeção nacional e internacional: "Espero que tenhamos um bom resultado para participar do Mundial. Além disso, o evento é de suma importância para a projeção da marca no contexto no Brasil".

Para quem não se inscreveu, ainda dá tempo. Veja como: no link especialmente preparado para o campeonato.

Fonte: Fespa Brasil



InkTec lança impressora UV LED Jetrix LXi8

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 22/02/2017
Jetrix LXi8 é impressora plana que suporta mídias no formato de até 3,2m x 2m

Jetrix LXi8 é impressora plana que suporta mídias no formato de até 3,2m x 2m

A InkTec, fabricante de equipamentos e insumos para impressão inkjet, anunciou o lançamento no mercado internacional da Jetrix LXi8, impressora UV LED indicada para dezenas de aplicações, como sinalização outdoor de curto prazo, instalações gráficas em janelas, decoração de interiores, decoração de móveis, aplicações industriais e madeiras estampadas.

Plana, a impressora tem largura de 3,2m e pode trabalhar na velocidade máxima de 206m2/h. Além disso, emprega cabeças Konica Minolta da geração mais recente de e conta com sistema de vácuo por zonas com registro automático para carregamento rápido de mídias.

De acordo com a empresa, o equipamento produz imagens na resolução de impressão de 1.080 x 720dpi em mídias no formato máximo da mídia 3,2m x 2m e espessura máxima de 100mm.

Além de sistema de limpeza automática das cabeças, a Jetrix LXi8 incorpora sistema de cura LED (que reduz custos operacionais por consumir menos energia e durar mais tempo) e emprega o Jetrix Gui (Graphical User Interface), que simplifica e automatiza etapas de produção.

O lançamento, que será oficializado na feira Sign and Digital UK2017, faz parte da comemoração de 25 anos da empresa. Durante o evento, a empresa também promete apresentar novas tintas ecossolventes compatíveis com impressoras Roland e Mimaki, novas tintas sublimáticas para cabeças Epson DX4, DX5 e DX7 e novas mídias desenvolvidas especialmente para impressoras látex da HP.

Fonte: InkTec