Designer usa Dibond para criar exposição de arte

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/03/2019
Exposição foi sediada em museu britânico

Exposição foi sediada em museu britânico

O Museu de História Natural de Oxford, na Inglaterra, recebeu a exposição "Settlers: Genetics, geography and the peopling of Britain" ("Colonizadores: Genética, geografia e povoamento da Grã-Bretanha"), que ficou aberta ao público de 9 de fevereiro a 9 de setembro de 2018.

Para criar a comunicação visual da exposição, o museu, com projeto arquitetônico neogótico vitoriano, convidou o designer gráfico Ian Kirkpatrick, acostumado a criar imagens digitalmente e reproduzi-las em mídias como aço inoxidável, vinil, papelão ondulado, acrílico e Dibond, material composto de alumínio fabricado pela 3A Composites.

Para a exposição “Settlers”, Kirkpatrick escolheu diversas placa gráficas Dibond e criou uma série de seis painéis intitulada “De onde viemos? O que somos? Para onde estamos indo?”.

Dibond é um material composto por duas folhas pré-pintadas de alumínio. Ambas são ligadas a um núcleo de polietileno sólido. A mídia pode receber impressão digital direta e receber acabamento de routers.

Kirkpatrick passou quatro meses pesquisando, planejando e criando os seis painéis para a exposição que, de acordo com o museu, exploram as causas sociais e naturais por trás da migração humana, tanto nos tempos antigos quanto nos dias atuais.

Quatro grandes painéis, com 360cm × 150cm, foram montados para ilustrar uma cena panorâmica dentro dos arcos e colunas de pedra do primeiro andar do museu. Dois painéis menores, com 240cm × 86cm, foram montados para exibição em arcos de pedra próximos à exposição “Settlers”.

O birô Dock Street Signs utilizou uma impressora Durst Rho para estampar digitalmente as imagens nos painéis. Cada um dos seis painéis chegou como duas metades impressas que seriam unidas na instalação, um processo desafiador, pois o prédio histórico do museu deveria se manter intacto. Para não danificar os arcos de alvenaria com perfuração ou colagem, a gerência do museu criou peças de compensado cortadas à mão para dar suporte aos painéis de Dibond, que não ficaram em contato nenhuma superfície do próprio museu.

Fonte: WhatTheyThink



Pôster de Aquaman de proporções oceânicas

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/01/2019
Birô canadense executou projeto em apenas cinco dias

Birô canadense executou projeto em apenas cinco dias

Dezembro de 2018 foi o mês de estreia de Aquaman, o novo blockbuster da Warner Bros. Além de angariar uma receita que passou de 1 bilhão de dólares, o novo filme do super-herói ganhou um superpôster promocional de 76 metros no Canadá. Foram cinco dias para a execução da peça, que demandou vistoria do local, criação de arquivos e provas, impressão digital, acabamento e instalação (realizada durante a noite).

O responsável pela execução do projeto foi o birô Global Printing Enterprises, especialista em impressão de grandes formatos que atende a mais de 200 eventos por ano. O superpôster do Aquaman foi solicitado pela Rooftop Agency em nome da Warner Bros Canada.

Carlo Toscano, presidente da Global Printing Enterprises, declarou: “O maior desafio foi lidar com o prazo muito apertado. Projetos como esses levam duas semanas para serem finalizados. Ficamos impressionados ao conseguir imprimir e instalar tudo em apenas cinco dias”.

Para reproduzir a arte superdimensionada, o birô usou uma impressora HP 3000 Latex e rolos de Drytac ReTac Smooth 150, filme de PVC branco polimérico revestido com adesivo ultrarremovível ReTac. A mídia pode receber impressão de tecnologias UV, solvente, ecossolvente e látex, além de possuir propriedades antichamas.

Toscano acrescentou:“Escolhemos o Drytac ReTac Smooth 150 por causa de suas capacidades de opacidade, especialmente em paredes de gesso. Os instaladores também comentaram que gostaram de usar o vinil, pois era fácil de usar e instalar. Temos muitos projetos aprovados para 2019 para os quais utilizaremos produtos Drytac”.

Veja como o projeto foi executado:

Fonte: Drytac



Neschen lança tecido para confecção de banners

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/09/2013

A série de substrato Pure Color da Neschen, fabricante de mídias, ganhou um novo membro, o Samba. Trata-se de um tecido sintético que pode ser impresso e instalado em trabalhos de comunicação visual. Com superfície branca brilhante, o substrato é indicado para aplicações indoor, como banner, PDV e display.

Segundo a fabricante, a solução apresenta design econômico, que trabalha com sistemas roll up, devido à sua capacidade de permanecer plana.

De poliéster, a mídia pode ser facilmente cortada e impressa com tinta solvente, ecossolvente, látex e UV.

"O Samba é um tecido para clientes iniciantes ou para consumidores que querem um material fácil de trabalhar e que tenha a aparência do PVC", revela Tiffany Guarda, gerente de produto da Neschen Americas.

O tecido está disponível (no mercado internacional) em bobinas de 137 x 254cm e 152 x 254cm.

Pure Color Samba Fabric: novo substrato faricado pela Neschen

Pure Color Samba Fabric: novo substrato fabricado pela Neschen

Fonte: Neschen