Criata adquire a primeira Durst Kappa 180 do Brasil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/04/2013

Dust Kappa 180: para estamparia digital e muita produtividade

Dust Kappa 180: para estamparia digital e muita produtividade

A Criata, sediada em Belo Horizonte, é a primeira empresa no Brasil a investir numa Durst Kappa 180, impressora para estamparia digital.

Evando Abreu, diretor da Criata, esclareceu um dos motivos que impulsionaram o investimento: "Nossos equipamentos antigos produzem na velocidade média de 40m2/h. Os equipamentos da nova geração produzem em torno de 100m2/h. No caso da Kappa 180, essa produtividade está estimada em cerca de 600m2/h".

O executivo também comentou sobre a qualidade da impressora digital: "Quando falamos de tecidos como o algodão, é muito difícil produzir imagens com grande destaque visual e riqueza de cores. Na Kappa 180, é possível atingir esse padrão".

Fonte: Durst Brasil



Canon apresenta nova configuração de impressoras Océ Arizona

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/05/2017
Dispositivo foi desenvolvido para os modelos Océ Arizona 6160 e 6170 XTS

Dispositivo foi desenvolvido para os modelos Océ Arizona 6160 e 6170 XTS

A Canon, fabricante de impressoras, lançou a High Flow Vacuum, nova configuração de sistema de alimentação de substratos, para os modelos Océ Arizona 6160 e 6170 XTS. O dispositivo foi desenvolvido para oferecer a possibilidade de trabalhar com mídias difíceis, como madeira compensada e placas corrugadas de alta porosidade. Também aumenta a velocidade da impressão, que pode chegar a 1.000 pés quadrados por hora.

Com um sistema de fluxo de ar patenteado pela Océ, o High Flow Vacuum facilita o carregamento até de mídias deformadas e irregulares. Para imprimir em mídias especiais como o Re-Board e o Xanita, o novo dispositivo oferece uma superfície de vácuo de 8,2 pés × 10,4 pés, além de pinos pneumáticos de registro.

Fonte: Canon USA



Mimaki ganha certificado "skin-safe"

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/05/2013

A Mimaki, fabricante de impressoras digitais, anunciou que sua série de tintas sublimáticas SB300 (para equipamentos TS500-1800) recebeu a certificação da Centexbel. Com o selo, fica comprovado que o insumo não faz mal à pele, caso entre em contato com ela. De acordo com os representantes da marca, isso é importante para aplicações nas quais a tinta pode encostar na pele, como em peças de vestuário, por exemplo.

"Estamos muito satisfeitos com esta certificação", disse Mike Horsten, gerente geral de marketing da Mimaki. "Nossos produtos para estamparia têxtil foram recebidos muito bem pelo mercado, e acreditamos que esse selo vai nos ajudar a ganhar ainda mais credibilidade", completou Horsten.

"Agora, nossos clientes podem se sentir confortáveis para criar seus projetos para vestuário com impressão digital, sem qualquer preocupação com danos aos usuários finais", concluiu o gerente.

Selo garante que as tintas sublimáticas podem entrar em contato com a pele, sem prejudicá-la

Selo garante que as tintas sublimáticas podem entrar em contato com a pele, sem prejudicá-la

Fonte: Output Magazine