Conheça a solução de impressão de cores fluorescentes da Roland DG

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/07/2018
Fluorescentes chamam a atenção das pessoas duas vezes mais que as cores convencionais

Fluorescentes chamam a atenção das pessoas duas vezes mais que as cores convencionais

As cores fluorescentes, muito usadas na década de 1980, voltaram para exercer grande fascínio nas mais variadas ocasiões, como em pistas de dança e academias de ginástica, por exemplo. Elas também têm sido usadas por quem deseja produzir peças de vestuário modernas e personalizadas. E a impressão digital é a ferramenta ideal para estampar roupas ou tecidos usados na decoração de ambientes.

As tintas fluorescentes usadas na impressão digital têm capacidade de reflexão muito maior e, por isso, proporcionam um incrível efeito de luminosidade. A tinta composta por pigmentos normais reflete, no máximo, 90% da cor presente no espectro. No entanto, a fluorescente é capaz de refletir até 300%. Isso ocorre porque ela reflete tanto o espectro visível quanto o invisível (UV).

Para executar aplicações têxteis fluorescentes, a Roland DG oferece as tintas Texart SBL3, compatíveis com as impressoras RT-640 (para iniciantes) e XT-640 (de alta produção). Fornecidas em bags de 1 litro, elas podem ser usadas em uma ampla vasta gama de acessórios esportivos e de mídias de poliéster e elastano.

A impressora Texart XT-640 é capaz de rodar na velocidade máxima de 102m2/h (no modo 4 cores) e resolução de até 1.440dpi. Sublimático, o equipamento é indicado para estampar aplicações como uniformes esportivos, artigos de moda, peças de comunicação visual e decoração de interiores.

Anderson Clayton, gerente de marketing da Roland DG, declarou: “Especialmente desenvolvida para transferência em tecidos à base de poliéster, a tinta conta com uma grande variedade de cores de baixo custo para conseguir o tão desejado efeito fluorescente, com as exclusivas flúor pink e flúor yellow”.

Fonte: Roland DG Brasil



Mutoh atualiza seu app para impressoras digitais

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/11/2012

O aplicativo móvel ValueJet Status Monitor (VSM), da Mutoh, fabricante de equipamentos para comunicação visual, chegou à versão 1.03. Com a atualização, o app conta agora com um novo design, além de uma função que permite controlar remotamente (e de forma mais simples) uma determinada impressora.

Dedicada aos modelos mais novos da linha ValueJet, o VSM 1.03 está disponível gratuitamente para os sistemas Android e iPhone. Com ele, através do celular, é possível verificar o status de produção das impressoras, acompanhar o processo da impressão, monitorar a quantidade de tinta disponível e ainda receber notificações de problemas — tudo em tempo real.

Após realizar a instalação do app e fazer o registro da impressora a ser monitorada, é possível verificar as informações via smartphone. Caso deseje, o usuário também pode receber os dados por e-mail.

"A Mutoh continua adicionando recursos ao VSM com a intenção de torná-lo cada vez mais amigável aos usuários", contou David Conrad, gerente de marketing da fabricante. Para ele, a tecnologia garante a otimização do trabalho de quem a utiliza. "Com o VSM, nós garantimos flexibilidade aos nossos clientes na hora de gerenciar suas impressoras e trabalhos. Com o app, o dono da impressora pode se concentrar em outras áreas de seu negócio e realizar suas tarefas com mais tranquilidade", afirmou.

Para instalar o VSM 1.03, é preciso ter sua versão 3.04.

Fabricante disponibilizou uma nova versão do aplicativo para gerenciar impressoras Mutoh

Fonte: Mutoh. Texto: InfoSign



BM do Brasil lança impressora Michelangelo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/03/2013

Michelangelo: novidade da BM do Brasil

Michelangelo: novidade da BM do Brasil

A BM do Brasil, fornecedora de soluções para estamparia têxtil, apresenta a nova impressora digital Michelangelo. Segundo a empresa, o equipamento de grande formato tem painel de fácil adaptação, trabalha em velocidade de 60m2/h e reproduz imagens com resolução de 720 x 360dpi. A máquina também pode usar tanto tinta à base de solvente quanto sublimática. Além disso, a nova Michelangelo tem ferramenta para auto-limpeza.

Fonte: BM do Brasil