Conheça a solução de impressão de cores fluorescentes da Roland DG

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/07/2018
Fluorescentes chamam a atenção das pessoas duas vezes mais que as cores convencionais

Fluorescentes chamam a atenção das pessoas duas vezes mais que as cores convencionais

As cores fluorescentes, muito usadas na década de 1980, voltaram para exercer grande fascínio nas mais variadas ocasiões, como em pistas de dança e academias de ginástica, por exemplo. Elas também têm sido usadas por quem deseja produzir peças de vestuário modernas e personalizadas. E a impressão digital é a ferramenta ideal para estampar roupas ou tecidos usados na decoração de ambientes.

As tintas fluorescentes usadas na impressão digital têm capacidade de reflexão muito maior e, por isso, proporcionam um incrível efeito de luminosidade. A tinta composta por pigmentos normais reflete, no máximo, 90% da cor presente no espectro. No entanto, a fluorescente é capaz de refletir até 300%. Isso ocorre porque ela reflete tanto o espectro visível quanto o invisível (UV).

Para executar aplicações têxteis fluorescentes, a Roland DG oferece as tintas Texart SBL3, compatíveis com as impressoras RT-640 (para iniciantes) e XT-640 (de alta produção). Fornecidas em bags de 1 litro, elas podem ser usadas em uma ampla vasta gama de acessórios esportivos e de mídias de poliéster e elastano.

A impressora Texart XT-640 é capaz de rodar na velocidade máxima de 102m2/h (no modo 4 cores) e resolução de até 1.440dpi. Sublimático, o equipamento é indicado para estampar aplicações como uniformes esportivos, artigos de moda, peças de comunicação visual e decoração de interiores.

Anderson Clayton, gerente de marketing da Roland DG, declarou: “Especialmente desenvolvida para transferência em tecidos à base de poliéster, a tinta conta com uma grande variedade de cores de baixo custo para conseguir o tão desejado efeito fluorescente, com as exclusivas flúor pink e flúor yellow”.

Fonte: Roland DG Brasil



Agfa cria showroom dentro da escola Senai de Barueri

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/02/2014

No dia 20 de março, das 8h00 às 13h00, a Agfa, fabricante de impressoras digitais, realizará uma cerimônia para inaugurar seu novo showroom dentro da escola Senai Professor José Ephim Mindlin, em Barueri (SP).

O espaço contará com equipamentos e softwares de impressão de grande formato. Entre as impressoras inicialmente instaladas no ambiente, estão a :Anapurna M2 e a :Jeti Titan X. As soluções ficarão disponíveis para os cursos de capacitação técnica e ensino de tecnologia gráfica do Senai.

Impressoras de grande formato como a Anapurna M2 fazem parte da iniciativa

Impressoras de grande formato como a :Anapurna M2 fazem parte da iniciativa

Os interessados em participar do evento inaugural devem confirmar presença pelo e-mail (juliana@institutodeembalagens.com.br) ou pelo telefone (11 3431-0727).

A escola localiza-se na Alameda Wagih Salles Nemer, 124, Centro, Barueri (SP).

Fonte: Instituto de Embalagens



Tendências da impressão digital têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/03/2019
Estudos internacionais apontam expansão do segmento

Estudos internacionais apontam expansão do segmento

A estamparia digital têxtil está em voga. Hoje, a maioria dos grandes fabricantes de impressoras de grande formato oferece um equipamento com o fim de estampar tecidos. Algumas marcas desenvolveram suas próprias tecnologias para o segmento. Outras marcas absorveram empresas de soluções têxteis.

Um estudo de 2018 da Fespa, federação internacional voltada para o mercado de impressão, revelou alguns dados sobre o segmento de estamparia têxtil digital:

- 56% das empresas de impressão em tecido investiram em tecnologia digital de grande formato. Outros 19% planejam fazê-lo nos próximos dois anos;

- Mais de 80% das impressoras têxteis estampam em roupas esportivas e tecidos para vestuário;

- Velocidades de produção mais rápidas impulsionam o investimento das empresas de impressão têxtil;

- 9% dos produtores gráficos procuram impressão têxtil na hora de investir em novas tecnologias.

Atualmente, o mercado têxtil tem sido impulsionado pela personalização e pela demanda por produções rápidas. Para tanto, a digital está se tornando uma boa opção tecnológica, sobretudo para a produção de pequenos lotes e amostras.

No mercado internacional, até 2017, as impressoras de 3,2m eram as maiores no segmento. Porém, a partir de 2018, os equipamentos com 5m passaram a ser tendência, e muitas empresas começaram a fabricar máquinas com essa dimensão, principalmente porque está mais fácil encontrar tecidos, papéis transfer e matérias com 5m de largura.

De acordo com a WTiN (World Textile Information Network), a taxa de crescimento anual composta (CAGR) dessa indústria global está projetada para ser de 20% durante o período entre 2017 e 2021. Portanto, podemos dizer com segurança que a impressão digital têxtil está se consolidando e continuará a crescer nos próximos anos.

Fonte: Flaar Reports