Como resolver problemas na sublimação – Parte 2: Impressão

Por João Leodonio em 17/11/2017
Saiba o que fazer para evitar e corrigir falhas encontradas na impressão offset e por sublimação digital

Saiba o que fazer para evitar e corrigir falhas encontradas na impressão offset e por sublimação digital

Além de conhecer e sanar eventuais problemas na pré-impressão e na prensagem, saiba como evitar falhas na impressão digital ou offset na produção de estampas sublimadas.

Problema: impressora digital inadequada

Muitas empresas compram impressoras adaptadas. Fazem isso para tentar reduzir seus investimentos ao adquirir um equipamento mais barato. Porém, os prejuízos gerados acabam superando a economia feita no investimento. Existem muitos fornecedores de impressoras originalmente sublimáticas e que também comercializam insumos para esses equipamentos.

Recomendação: prefira marcas conhecidas e pesquise muito antes da compra. Analise várias empresas e orçamentos. Deve-se consultar quem já utiliza equipamentos similares, além de coletar muitas opiniões antes de adquirir uma impressora sublimática. Na hora de investir, deve ser analisada a melhor relação custo x benefício. Se a empresa não tiver competência para essa análise, a recomendação é que ela contrate uma consultoria, ou de revendas ou de consultores independentes.

xx

Problemas: qualidade de impressão ruim e entupimento de cabeças, ambos causados por tinta digital ruim

Geralmente, os fabricantes de impressoras fornecem a tinta mais adequada para garantir o desempenho de qualidade e custo de produção e manutenção. No entanto, existem marcas de tintas compatíveis, algumas das quais prometem resultados de impressão ótimos a um custo inferior de produção. Porém, são comuns reclamações sobre os problemas causados por esses insumos, em função dos prejuízos gerados pela má qualidade de impressão e entupimento das cabeças de impressão.

Recomendação: utilizar tintas indicadas pelo fabricante da impressora. Muitas empresas oferecem a extensão do tempo da garantia do equipamento quando o cliente usa tintas originais. Caso opte por tintas compatíveis, recomenda-se realizar testes de produção e desempenho, para comprovar a qualidade dos insumos.

xx

Problemas: papel enruga e transferência inadequada

Na impressão digital, o ideal é utilizar papel revestido (resinado) e com gramatura adequada para cada tipo de produção. O papel resinado permite que a tinta ancore em sua superfície, o que gera economia no gasto do insumo, além de entregar melhores resultados de cor e definição da imagem na prensagem. Com o papel não revestido (offset comum e sulfite, por exemplo), isso não ocorre, porque a tinta ancora na massa mecânica do substrato. Para solucionar esse problema, muitas empresas utilizam um perfil de cor “mais generoso”, que emprega mais tinta, o que leva a desperdício do insumo e compromete as áreas de mínimas da imagem.

Recomendação: usar papel revestido e realizar testes de gramatura antes da compra. A gramatura ideal vai depender da carga de tinta e do tipo de prensagem (na calandra ou na prensa plana). Papéis com gramaturas muito baixas enrugam com cargas de tinta alta e podem gerar problemas de tração na calandra ou enrolar quando trabalhados em prensas planas. Papéis de gramatura muito altas e impressões com baixa quantidade de tinta poderão gerar manchas por conta da dureza do papel e por má acomodação na prensa.

xx

Problemas na produção sublimática causados na impressão offset

As falhas de impressão offset são, geralmente, causados pela falta de manutenção dos equipamentos e pelo desconhecimento dos operadores do processo. Entre os problemas mais comuns, estão as marcas de rolaria que formam uma espécie de degradê na imagem. Isso tem origem na falta de manutenção da rolaria das impressoras. Rolo gasto ou mal regulado ajuda a causar falhas. Outro caso bem comum é a falta de registro, causada por falta de habilidade do operador. No caso da manutenção, os pinos onde as chapas são encaixadas devem estar perfeitos, pois qualquer desgaste ajuda no erro de registro. Tome muito cuidado com os respingos (voagem da tinta no papel). Na maioria das vezes, essas falhas são sentidas, apenas, no momento da prensagem. Basicamente, os respingos acontecem quando a impressora roda em velocidade muito alta.

Recomendação: realizar manutenções periódicas dos equipamentos, utilizar tinta de qualidade reconhecida e utilizar o mesmo código de cor para a cromia inteira.

 

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático

 



Avião envelopado para promoção do filme O Hobbit: a desolação de Smaug

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/12/2013

A companhia aérea Air New Zealand apresentou em Auckland (Nova Zelândia) um avião envelopado com uma imagem enorme do dragão Smaug. A ação visa divulgar o segundo filme da franquia "O Hobbit".

Christopher Luxon, CEO da Air New Zealand, declarou que a cúpula da empresa fez muitas reuniões para viabilizar o projeto que colocaria Smaug no "outdoor voador": "Trabalhamos com a Weta Digital, que projetou a imagem especialmente para essa finalidade".

Este é o segundo Boeing (777-300, com 54m de comprimento) adesivado para a promoção da trilogia. O primeiro foi revelado no ano passado, para coincidir com o lançamento de "O Hobbit: uma jornada inesperada".

Eric Saindon, supervisor de efeitos visuais da Weta Digital, disse que a concepção da arte do dragão (para posterior impressão e envelopamento) não se mostrou uma tarefa fácil: "Foi um grande desafio capturar a presença de Smaug e dar conta dos detalhes, como os recortes para as janelas, portas e asas".

O diretor do filme, Peter Jackson, também comentou: "É muito emocionante ver Smaug voando assim. Estamos orgulhosos por estreá-lo na Nova Zelândia, onde nossa equipe trabalhou arduamente para dar vida a ele".

Até o momento, as empresas responsáveis não divulgaram detalhes sobre os materiais e técnicas usadas no envelopamento do avião.

Confira galeria com fotos da adesivação e da aeronave já preparada:

Fonte: Airnzhobbitmedia



Alphaprint lança no Brasil impressora 3D Massivit 1800

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/08/2016
Massivit 3D 1800 pode trabalhar na velocidade de até 35cm/h

Massivit 3D 1800 pode trabalhar na velocidade de até 35cm/h

A Alphaprint, fornecedora de equipamentos para comunicação visual, passou a distribuir no mercado brasileiro a Massivit 1800, impressora 3D de grande formato que executa trabalhos com objetos de até 180cm (altura) × 150cm (largura) × 130cm (profundidade).

Capaz de imprimir na velocidade de até 35cm/h, o equipamento conta com tecnologias patenteadas como a GDP (Gel Dispensing Printing), na qual a matéria-prima em estado gelatinoso (Dimengel) se solidifica ao entrar em contato com emissões UV. Além disso, a máquina pode vir com uma ou duas cabeças de impressão, o que possibilita imprimir dois objetos simultaneamente.

De acordo com a empresa, atualmente, para se produzir peças similares, é necessário lançar maõ de diversos processos, muitos deles manuais. No entanto, com a Massivit, é possível eliminar algumas dessas etapas reduzindo custos e prazos.

Hadriano Domingues, diretor de planejamento e marketing da Alphaprint, declarou: “Essa impressora revolucionará os mercados promocional, de PDV e de cenografia. Com esse equipamento, nossos clientes poderão oferecer uma alternativa realmente criativa para esses mercados extremamente competitivos, produzindo com rapidez e qualidade peças para entretenimento e promoção de alto nível”.

A Massivit, que fabrica a Massivit 3D1800, é uma startup israelense fundada em 2013.

Fonte: Alphaprint