Como remover vinil autoadesivo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/04/2017
Confira neste guia básico como executar a retirada de películas adesivas de veículos

Confira neste guia básico como executar a retirada de películas adesivas de veículos

A remoção das películas autoadesivas tende a ser simples. No entanto, é importante levar em conta alguns procedimentos, como, por exemplo, começar a retirada dos vinis pelos cantos, sempre puxando com cuidado, aos poucos e próximo à superfície.

Os resíduos de adesivo (cola) podem ser removidos com um pano embebido em álcool isopropílico (encontrado em farmácias) ou removedor de adesivos.

Observe nas fotos a seguir como devem ser retiradas as películas adesivas (da linha Gold Tuning, da Imprimax) de diferentes de partes do veículo.

Fonte: Imprimax



Caldera anuncia nova versão de software de sinalização digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/02/2014

A Caldera, desenvolvedora de softwares, lançou a versão 3.0 do Variable Display, programa de sinalização digital com o qual é possível desenvolver campanhas para restaurantes, lojas de varejo e uma variedade de comunicações internas.

O aplicativo inclui ferramentas de monitoramento remoto que provê estatísticas dos hardwares, incluindo uso e temperatura da CPU, do hard drive e da placa-mãe. Isso permite que os usuários identifiquem e resolvam problemas antes que eles aconteçam.

Terceira versão do Caldera Variable Display vem com ferramentas de monitoramento de hardwares

Terceira versão do Caldera Variable Display vem com ferramentas de monitoramento de hardwares

Outra função do software é a customização de Flash. Um algoritmo permite animações simples criadas a partir de templates e podem ser salvas no Variable Display, diminuindo complicações ao usar criadores Flash externos e pesados.

Sebastien Hanssens, vice-presidente de marketing da Caldera, declarou: "Inicialmente, o Variable Display foi concebido como meio de ajudar empresas de impressão de grande formato. Mas as atualizações transformaram-no em opção para todas as empresas de trabalham com sinalização, seja digital ou impressa".

O Variable Display 3.0 pode ser adquirido por meio dos parceiros da Caldera ou pode ser atualizado pelo painel de upgrade do próprio software.

Fonte: Caldera



Fisher Textiles lança seis tecidos para impressão látex e UV

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/03/2018
Mídias são indicadas para substituir substratos vinílicos

Mídias são indicadas para substituir substratos vinílicos

A Fisher Textiles, fabricante de mídias para comunicação visual, apresentou no mercado internacional seis novos tecidos para a impressão látex e UV.

Três das novas mídias são da linha Bannyl, composta por substratos sem PVC mas com a mesma durabilidade do vinil. Também são resistentes ao vinco e fáceis de manusear e instalar, além de ter propriedades antichamas. Entre os tecidos Bannyl estão o GF 7100 (para aplicações retroiluminadas em mercados e feiras), o GF 7200 (com excelente ponto branco) e o GF 7300 DS (para banners dupla face opacos).

Os demais tecidos recém-lançados pela Fisher Textiles são:

DD 4141 Paradise BOB: oferece alto nível de opacidade para aplicações em estandes de feiras. Além de antichamas, a parte de trás da mídia é preta;

DD 7170 Diverse: indicado para soft signage, a mídia oferece reprodução de cores de alta qualidade e é dimensionalmente estável. De poliéster (100%), esse tecido é retardador de chama;

DD 7180 Banner Lust: de poliéster branco brilhante, essa mídia é indicada para composição de displays de alto nível e aplicações de publicidade de varejo. Ele apresenta acabamento refinado para sinalizações de alto padrão. Também é antichamas.

Fonte: Fisher Textiles