Como escolher e armazenar papéis para sublimação

Por João Leodonio em 28/11/2017
Em rolos ou folhas, os papéis sublimáticos são essenciais no processo

Em rolos ou folhas, os papéis sublimáticos são essenciais no processo

O mercado oferece muitos tipos de papéis para sublimação, vendidos em folhas ou rolos. Por isso, muitos compradores desses itens fundamentais acabam se confundindo diante de tantas opções e, consequentemente, adquirem materiais inadequados. A seguir, compilamos informações cruciais sobre tipos, gramaturas e armazenamento de papéis sublimáticos. Com o conhecimento delas, o usuário certamente poderá adquirir, utilizar e manipular de forma correta esses artigos básicos da sublimação.

Recomendação importante para todos os casos de papéis listados abaixo: após a impressão e até a prensagem, os materiais devem ser mantidos como antes da impressão, ou seja, sem contato com umidade, poeira e, principalmente, luz.

Papéis sublimáticos para impressão offset (folha a folha)

Para o processo de impressão offset, não há a necessidade de usar papel tratado, que pode ser offset ou jornal. No entanto, a carga de tinta (densidade) tem de ser controlada. Além disso, as pilhas de papel na saída da impressora têm de ser menores, para não ocorrer a transferência de imagem de uma folha para o verso da outra, o que compromete a qualidade da imagem, sobretudo no momento da prensagem.

Gramatura: varia de 54g/m² a 75g/m².

Armazenamento: recomendável manter em local sem umidade, pó e calor excessivo. Conservar os papéis empacotados até o momento da utilização, pois se a umidade relativa do ar estiver muito alta, eles podem ondular, o que dificulta a entrada em máquina. Já a umidade baixa pode provocar estática, que também dificulta a entrada da mídia na impressora. Recomenda-se o controle de temperatura (entre 20ºC e 25ºC) e umidade relativa (entre 45% e 60%).

Modo correto de armazenar papel offset em pacotes

Papéis sublimáticos para impressoras A3 e A4

Nas impressoras “caseiras” são utilizados, normalmente, os formatos A3 e A4. Nesses casos, os papéis sem tratamento não são recomendados, pois a tinta tende a ancorar na massa mecânica da mídia, o que dificulta a pssagem do insumo para o tecido. Para compensar esse problema, muitas empresas aumentam a carga de tinta impressa, o que, consequentemente, onera o processo. Além disso, é importante frisar que a maioria dos perfis de cor disponíveis no mercado não estão preparados para materiais não revestidos. Portanto, o recomendado é usar papéis tratados (resinados) e perfis adequados.

Gramatura: varia de 75g/m² a 125g/m², dependendo de tipo de serviço a ser executado. Muitas fornecedoras oferecem papéis com bom desempenho, e vale testar qual deles entrega a quantidade de tinta adequada para a prensagem correta.

Armazenamento: não expor a umidade, pó e calor excessivo. Manter em pacotes fechados até o momento da utilização. Recomenda-se usar estufas de armazenagem para manter a integridade física do substrato.

Estufa para papéis A3

Papéis sublimáticos para impressão de grande formato

Para impressões em grande formato, utiliza-se tanto papel tratado como papel offset sem tratamento. A largura e o comprimento das mídias variam de acordo com a capacidade de cada impressora digital.

Gramatura: varia entre 56g/m² e 90g/m², dependendo do tipo de serviço a ser executado (textos ou chapados).

Armazenamento: recomenda-se manter os rolos em ambiente controlado (temperatura e umidade relativa) e sem exposição a poeira e luz. Mantê-los empacotados até o momento da utilização.

Modo correto de armazenar papel em rolo

 

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático  

 



Fujifilm e Inca lançam impressora digital Onset S50i

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/11/2013

Impressora digital Inca Onset S50i chega ao mercado estrangeiro

Impressora digital Inca Onset S50i chega ao mercado estrangeiro

Desenvolvida pela Inca e vendida pela Fujifilm, a nova Onset S50i acaba de chegar ao mercado internacional. Indicada para birôs que imprimem grandes volumes, a máquina tem sistema flatbed (plano) e cura UV.

Trabalhando na velocidade máxima de 725m2/h (144 peças completas por hora), o equipamento imprime substratos rígidos e flexíveis de até 3,14m x 1,6m e 50mm de espessura, além de produzir peças com acabamento acetinado ou brilhante.

A Onset S50i usa tintas Fujifilm Uvijet (OB ou OZ) e incorpora 224 cabeças Fujifilm Dimatix (56 por cor). Também conta com as seguintes tecnologias:

  • mesa com 15 zonas de vácuo, para setup rápido de mídias;
  • sensor que monitora com precisão a condição da impressora;
  • detectores de altura do substrato;
  • software de controle de dados variáveis;
  • software ReporterPro, que fornece informações sobre a produtividade da impressora.

Segundo a Inca, a Onset S50i foi desenvolvida com a Scaleable Architecture, tecnologia que permite modular a impressora. Por exemplo, a máquina pode vir com a paleta CMYKLmLc ou pode vir com oito cores (duplo CMYK ou branco), dependendo das necessidades do usuário.

Fonte: Adcomms



Cobertura Fespa Brasil 2013 – Parte 1: impressoras (grande formato)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/03/2013

A Fespa Brasil veio mesmo para ficar. Já confirmada para 2015, a feira é um grande marco para o mercado. Além da visitação em peso, os expositores apresentaram lançamentos e produtos de ponta. Ainda assim, ela tem muito a crescer — em número de visitantes, expositores e volume de negócios. Mas, para tanto, há potencial, e o futuro é auspicioso.

E como não poderia ser diferente num evento de comunicação visual, as grandes estrelas da Fespa Brasil foram as impressoras digitais. Para os aficionados pela tecnologia, a feira foi um prato cheio — principalmente pela exibição do que há de mais novo e avançado na área de equipamentos a jato de tinta (inkjet) de grande formato.

Para você que visitou ou não conseguiu prestigiar o evento, o InfoSign, veículo parceiro da Fespa Brasil, preparou uma cobertura completa, dividida em seções, a começar por essa, que trata especialmente de impressoras de grande  formato.

Leia também as demais partes dessa cobertura:
2ª: routers, máquinas a laser e mesas de corte
3ª: sublimação, tintas, substratos e softwares
4ª: visitação, congresso e campeonato de envelopamento

Impressoras solvente

Presença ilustre, a Roland DG está há décadas no mercado nacional de comunicação visual. A empresa criou um estande vistoso, com diversas impressoras solvente, UV e sublimáticas. Desse portfólio, o destaque ficou para o modelo PRO 4 XR-640, um dos grandes lançamentos do evento. A máquina possui 1,6m de largura de impressão e oferece resolução máxima de 1440dpi. A versatilidade do seu sistema de alimentação de tintas (à base de solvente) é o seu grande diferencial. Isso porque o usuário pode trabalhar com até quatro paletas diferentes de cores, que são:

  • CMYK, light cyan, light magenta e light black;
  • CMYK, light cyan, light magenta, light black e branco;
  • CMYK, light cyan, light magenta, light black e prata;
  • CMYK, light cyan, light magenta, prata e branco.

Estiveram também expondo na feira empresas distribuidoras da XR-640, bem como dos demais modelos que integram a numerosa família de equipamentos Roland. Entre as revendas, esteve a Digi+.

PRO 4 XR-640, da Roland impressora lançada na FEspa Brasil 2013

PRO 4 XR-640, da Roland impressora lançada na Fespa Brasil 2013

As impressoras solvente da Epson também estiveram em peso no evento. A linha SureColor não faltou em estandes de revendedores do selo japonês, como a Alphaprint, Brasil Digital e T&C. Um dos modelos mais destacados da Epson foi o SureColor S30670, que pode trabalhar na resolução de até 1440dpi e velocidade máxima de 57,6m2/h. Também possui largura de 1,6m e vem com o RIP Onyx.

Já a Imah, fabricante curitibana de equipamentos para silk-screen, além dos equipamentos para serigrafia, apresentou a linha de impressoras solvente Delta, composta pelos modelos DE3200 e DE1800. O primeiro tem 3,2m de largura de impressão e atinge velocidade de 35m2/h. Já a segunda máquina tem 1,8m de largura e chega à 31m2/h. Ambos os equipamentos vêm com duas cabeças Epson DX7.

Outra grande marca japonesa que apresentou suas impressoras solvente foi a Mimaki, que levou diversos modelos do seu já tradicional portfólio.

Veja abaixo imagens de algumas impressoras solvente expostas na Fespa Brasil 2013:

Outra empresa brasileira a mostrar suas impressoras foi a Hicoat, distribuidora de equipamentos para impressão digital, que exibiu a Ultra 3000 e a Ultra 1802, com 3,2m e 1,8m de largura, respectivamente. Ambas vêm com o software RIP PhotoPrint 10 e duas cabeças Epson DX7, além de trabalharem com CMYK duplo.

Mais opções de impressoras solvente estavam disponíveis no estande da Sign Supply, que representa a linha Valuejet da Mutoh, composta pelos modelos VJ 1324 (trabalha na velocidade máxima de 27m2/h), VJ 1624 (30m2/h) e VJ 1638 (48m2/h). Esses três equipamentos podem trabalhar na resolução máxima de 1440dpi.

A Potencial Laser, distribuidora de máquinas para corte e gravação, também apresentou a linha de impressoras solvente SkyColor, composta por dois modelos: o SC3180S e o SC6160S, que possuem 1,8m e 1,6m de largura de impressão, respectivamente. Ambos empregam cabeças Epson DX5.

Impressoras para sublimação

Marcas já consolidadas na sublimação — como Roland e Mimaki, entre outras — apresentaram suas impressoras voltadas para a estamparia e personalização de tecidos. Mas o grande lançamento da feira ficou por conta da Epson.  A empresa lançou a SureColor F6070 e a SureColor F7070. A primeira tem 1,1m de largura de impressão. Já a segunda vem com 1,6m. As novidades, que trabalham com a paleta básica de cores CMYK e resolução de 720 x 1440dpi, possuem componentes (tintas, cabeças, chassis e acessórios) projetados e fabricados pela própria Epson — feito inédito no mercado de impressoras sublimáticas. Revendedoras da Epson, como a F1 Suprimentos, já estão vendendo os novos equipamentos da marca japonesa.

Nova impressora da Epson para sublimação

Nova impressora da Epson para sublimação

Impressoras UV

A Mimaki apresentou uma portentosa quantidade de impressoras digitais. Além de máquinas para sublimação e impressão solvente, a marca japonesa lançou dois equipamentos UV: o JFX500-2131 e o UJF-6042.

A JFX500-2131 possui cura LED e sistema plano (flatbed) de alimentação de substratos, cuja mesa tem 2,1 x 3,1m. Trabalha na resolução máxima de 1.200dpi e pode produzir na velocidade de até 60m²/h. Conta com seis cabeças (de 1.280 nozzles), que disparam gotas de quatro picolitros, permitindo a produção de imagens mais suaves e tipos de até 2 pontos.

A UJF-6042 também é uma impressora de mesa, de cura UV LED. Possui área de impressão de 610 x 420mm. Trabalha na resolução de até 1.800dpi e opera com até sete cores.

A Fix Impressoras também esteve presente na Fespa Brasil 2013. A empresa é especializada em manutenção de impressoras digitais, como os equipamentos da Mimaki.

Mimaki JFX500-2131 possui cura LED e sistema plano (flatbed) de alimentação de substratos

Mimaki JFX500-2131 possui cura LED e sistema plano (flatbed) de alimentação de substratos

A Sign Supply, distribuidora brasileira de equipamentos e insumos para comunicação visual, apresentou diversas máquinas de sua linha Prismajet, de impressoras UV. Modelos como o FK 2512 – KM1024 e o FK 2512 – KM512 fazem parte dessa extensa família. Mas a novidade ficou por conta da PrismaJet JK1212UV. Com sistema plano (flatbed), a máquina é compacta, voltada para quem precisa fazer personalização em pequenos objetos e substratos, e em baixas tiragens.

Outra grande atração da feira foi a Océ, fabricante europeia de impressoras UV. A marca exibiu a sua consagrada linha de equipamentos Arizona, representada pelo modelo 460, máquina com sistema plano (flatbed) composto por uma mesa de vácuo inteligente, com mais de seis zonas setorizadas. Além de imprimir a paleta CMYK, a 460 também pode fazer impressão de verniz localizado.

Outra fabricante europeia, a Durst, a despeito de não ter instalado equipamentos em seu estande, também marcou presença na Fespa Brasil. Representantes brasileiros e estrangeiros da companhia estiveram no evento, para apresentar as soluções Durst voltadas a áreas de comunicação visual (tecnologia UV) e estamparia (máquinas de impressão direta em tecidos).

Nova Prismajet, da Sign Supply, lançada na Fespa Brasil 2013

Nova Prismajet, da Sign Supply, lançada na Fespa Brasil 2013

A Fujifilm, também dona de um extenso portfólio de equipamentos para impressão, deu foco em dois modelos UV. Um dos destaques no estande da companhia foi a Uvistar, equipamento rolo a rolo, de largura de 3m ou 5m (dependendo do modelo), para birôs que precisam de uma ferramenta de alta produtividade.

Outro modelo destacado pela companhia foi o Acuity LED 1600. Híbrida, a impressora possui 1,6m de largura, trabalha na velocidade máxima de 20m2/h e empega cabeças Fujifilm Dimatix classe Q. A máquina vem com sistema de cura fria, com LED, para a impressão de oito cores de tinta: cyan, magenta, amarelo, preto, light cyan, light magenta, branco e transparente.

A Danfex, distribuidora da coreana Dilli no Brasil, levou a Neo Titan UVT, equipamento com sistema híbrido de alimentação de substratos, que trabalha tanto com materiais rígidos (placas) quanto com flexíveis (em rolo). A empresa também aproveitou a Fespa Brasil para anunciar uma novidade: a impressora Neo Titan RTR3204D. Com 3,2m de largura, o equipamento produz na velocidade máxima de 150m2/h e conta com quatro cabeças Konica Minolta.

Veja abaixo imagens de algumas impressoras UV expostas na Fespa Brasil 2013:

Revendedora da EFI, a Alphaprint levou equipamentos da marca norte-americana: os modelos Vutek QS2 Pro e Rastek H652. O primeiro equipamento (lançado na Fespa Brasil) possui tecnologia de pontos com volumes de gotas variáveis. Trabalha tanto com mídias rígidas quanto com flexíveis (opcional), além de ter 2m de largura de impressão.

A Rastek, impressora UV de entrada, imprime as quatro cores de processo (CMYK) junto com a tinta branca. O equipamento pode chegar a uma velocidade de produção de 21m2/h, além de trabalhar na resolução de 1200 x 900dpi.

A Amica Systems também esteve presente na Fespa, porém sem apresentar equipamentos. A empresa, cuja sede fica nos Estados Unidos, abriu em 2011 um escritório no Brasil. Especializada em soluções inkjet, a Amica Systems fabrica impressoras de grande formato e também de única passada.

Equipamentos para impressão direta em tecido

Apesar de não ter instalado nenhuma impressora na feira, a MTEX esteve presente no evento. A empresa portuguesa fabrica equipamentos para estamparia digital, como a MTEX 3200 e a MTEX 1800 (que usam tintas dispersas e cabeças de impressão Epson DX5 e Epson DX6, respectivamente). A fabricante também vende a MTEX 500, que emprega diversos insumos: dispersos, ácidos, reativos e pigmentados. Na Fespa, foi a primeira vez que a companhia se apresentou num evento no Brasil, lançando-se oficialmente no país.