Cobertura Serigrafia Sign 2013 – Parte 2: Corte, gravação e acabamento

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/07/2013

Além das impressoras digitais, vários outros equipamentos fizeram parte da feira Serigrafia Sign 2013. Entre eles, os dispositivos para corte, gravação e acabamento, como routers, máquinas a laser, mesas de corte e plotters de recorte. Veja a seguir um panorama do que os expositores dessas soluções apresentaram no evento.

Leia também as demais partes dessa cobertura:
1ª: Impressoras digitais
3ª: Mídias, tintas e softwares
4ª: Números, eventos e parcerias
5ª: Acessórios para comunicação visual
6ª: Sublimação, transfer e fotoproduto
.

Router

O visitante que procurava por uma nova router pôde conferir dezenas de ofertas dessa tecnologia. No estande da Vitor Ciola, por exemplo, os interessados puderam conferir as consagradas máquinas da linha Scriba. Entre as características desses equipamentos, estão a dupla motorização no eixo X, estrutura rígida em aço e alumínio extrudado e servo motores DC com encodres de 2.000ppr. A série de routers da Vitor Ciola possui desde modelos mais simples (como o Scriba Start) a equipamentos mais complexos (como o Scriba 2051, com área de 2.000 x 5.100mm).

Scriba, da Vitor Ciola

Scriba, da Vitor Ciola

A Aviso também é dona de um amplo catálogo de equipamentos para corte e gravação, que inclui máquinas a laser, fresadoras e dispositivos CNC de plasma. Na feira, a empresa destacou a linha de routers Nina, composta pela Nina Gold Plus, que — segundo a fabricante — é uma evolução de suas predecessoras em termos de robustez, além de possuir pórtico elevado em alumínio extrudado e travas para segurança.

Outra empresa que marcou presença foi a Engraver, que expôs diversas máquinas de corte e gravação. Entre elas, mesas de corte, fresadoras, modeladoras, além routers como a Engraver 2030, com área de trabalho de 2.000 x 3.000mm e motor passo. O dispositivo possui estrutura construída em tubos de aço e utiliza guias prismáticas de precisão. A fornecedora vende outras routers, com características variadas, como a Engraver 1325 e a Engraver 1212.

A 3D Transform também compareceu à 23ª edição da feira Serigrafia Sign. A fabricante apresentou mesas de corte (CNC com faca oscilante), máquinas a laser da marca Laser System (com fonte CO2 ou YAG) e equipamentos para corte de isopor (CNC EPS 3D). Também expôs as suas tradicionais routers, para usinagem em materiais como acrílico, latão, madeira, entre outros substratos.

Veja algumas routers expostas na Serigrafia Sign 2013:

A Brawel também compareceu ao evento, mostrando routers e equipamentos CNC fabricados no Brasil, para usinar, cortar e esculpir diversos materiais, como metais, polímeros, laminados, entre outros.

Fundada em 2010, a Lexno também esteve no evento, no qual exibiu suas routers, como a SPL-2015, com área útil de 2.000 x 1.500mm, motor passo, estrutura de aço tubular e faca tangencial de série. A empresa ainda tem, em seu portfólio, a linha de máquinas que usam tecnologia de plasma.

Engraver levou as suas routers para a feira

Engraver levou as suas routers para a feira

Já a Serilon, distribuidora de equipamentos para comunicação visual, possui amplo portfólio de dispositivos para corte e gravação, incluindo máquinas a laser da linha Creativa, mesas de corte DYSS e routers da família Rizon, como a Primalinea 2030, com 1.950 x 2.750mm de área de trabalho e motor de 3CV.

A Day Brasil, além de mesas de corte da Zund, comercializa routers da MultiCam, equipamentos que estiveram em exposição na Serigrafia Sign 2013. A máquina tem eixo de 3CV de alta frequência, interface EZ Control, calibração automática de ferramenta, entre outras qualidades.

Máquina a laser

Outra tecnologia em abundância na feira Serigrafia Sign 2013 foi a de gravação e corte a laser. A Automatisa, por exemplo, apresentou máquinas como a Dua 1209 com área útil de 1.200 x 900 mm (dois bicos) e potências (laser de vidro) de 80, 100 e 130W. Outro equipamento no estande da empresa foi a Acrila 1525 (área de 2.55 x 1.500mm), especialmente desenvolvida para corte de materiais não metálicos de grandes formatos, como acrílico, MDF, PETG e PS.

Acrila, da Automatisa

Acrila, da Automatisa

A DS4 também demonstrou os seus equipamentos. Além de comercializar routers da série I-servo, a fornecedora ofereceu as máquinas a laser da série DSL 130, cuja área de trabalho tem 1300 x 620mm, para corte de materiais com até 210mm de espessura e 20kg. A empresa também vende a DSL 1312, máquina a laser com área de corte de 1300 x 1250mm.

Outra presença na feira foi a Gravograph, dona de uma linha grande de equipamentos para gravação, que levou para o evento, entre outras opções, a LS900, máquina a laser voltada a empresas que têm volume médio a alto de produção. O dispositivo possui chassi de alta resistência e plataforma de gravação com área de 610 x 610 mm.

Já a Futurize apresentou a Laser Flat, máquina que possui área de corte de 1.500 x 2.500mm, que permite a colocação de chapas de acrílico, MDF, madeira, couro, tecidos, entre outros substratos. O equipamento emprega dois canhões de laser, que podem operar isolada ou simultaneamente. A empresa também comercializa outras máquinas, como a Futurize Plus Laser 6008D e a Laser 6004D.

Veja algumas máquinas a laser expostas na Serigrafia Sign 2013:

A Laser CNC, além de routers, comercializa máquinas a laser com a CMA1080, usada para corte de gravação de MDF, acrílico, EVA, tecidos e outros substratos não metálicos. O equipamento tem área de trabalho de 1.000 x 800mm e potência de laser de 80 a 130W.

A Mettalforma também esteve na Serigrafia Sign 2013. A empresa vende a CMA 1390, máquina a laser para corte e gravação de substratos como o acrílico. Tem potência de 80 a 130W e área de trabalho de 1.300 x 900mm. Atinge velocidade máxima de 6.400mm/min (gravação) e 3.600mm/min (corte) e resolução de 4.000dpi.

Marcou presença também a Glory Laser, com a GLC-6040, de 600 x 400mm de área de trabalho, tubo selado de laser e potências que vão de 70 a 200W. A máquina faz corte e gravação em plásticos, couro, tecidos, EVA, entre outros substratos.

A Fesmo levou o seu amplo portfólio de equipamento para corte e gravação. Além de routers, a fornecedora demonstrou máquinas a laser CO2 da linha FMA, que pode trabalhar materiais com até 25mm de espessura, além de gravar na velocidade de 64000mm/min e cortar na velocidade de 36000mm/min.

Veja algumas máquinas a laser expostas na Serigrafia Sign 2013:

Já a Sitari levou as máquinas da marca Laser Mark, como o modelo T40 (com área de trabalho de 44 x 254mm) e o modelo R60 (de 610 x 450mm). Ambos os dispositivos empregam laser CO2 de 40W.

Representante da Trotec no Brasil, a Solugrav demonstrou várias máquinas a laser em seu estande, como a Speedy300 Flexx, cuja área de trabalho é de 726 x 432mm e usa como fontes o CO2 e o Fiber Laser Pulsado. A empresa aproveitou a ocasião para mostrar a nova Speedy400 Flexx, com área de 1.000 x 610mm.

A Cutlite levou as suas máquinas de porte industrial como a Laser Plus 2015, cuja área de trabalho é de 2.000 x 1.500mm, com potências de 250, 500 e 1.000W, podendo trabalhar com aço, acrílico, MDF, entre outros materiais.

GCC, vendida pela Akad

GCC, vendida pela Akad

Já a Akad apresentou a linha de máquinas da GCC, como a LaserPro X500 (área de trabalho de 1290 x 916mm), LaserPro X380 (965 x 609mm) e a LaserPro X252 (635 x 458mm).

A Inova laser apresentou a ILF20Watts, equipamento portátil para aplicações nos mercados de brindes, instituições, indústrias e materiais esportivos. A empresa também destacou a ILD-01. Portátil, a solução oferece 20.000 horas de gravação em metais, couro, plásticos, entre outros materiais.

No estande da Welle, os visitantes da feira puderam ver em funcionamento máquinas a laser para diversas aplicações. Dependendo do modelo, o equipamento pode empregar laser fibra (para metais e polímeros), CO2 (couro, tecido, madeira e acrílico) ou UV (polímeros, vidros e cerâmicas). Desenvolvidas no Brasil, as máquinas da Welle podem ser financiadas por programas como Finame e Cartão BNDES.

Além disso, equipamentos da Potencial Laser, Top Máquinas, Sun Special, Mac-LenMáquinas Lampe também foram expostos durante a feira Serigrafia Sign 2013.

Mesa de corte

As tradicionais mesas de corte Zund estiveram presentes na Serigrafia Sign 2013. O estande que as apresentou foi o da BG Soluções, revendedora da marca no país, que destacou a linha Zund S3, composta por máquinas com sistemas de vácuo e motorização e estação de trabalho ergonômica. Essas mesas são multifuncionais por permitirem o uso de módulos e ferramentas diversas. Os equipamentos (de fabricação suíça) trabalham com vários substratos flexíveis e rígidos, como PS, PVC, PET, PP, policarbonato, acrílico, MDF, alumínio, entre outros.

A marca Zund esteve presente na Serigrafia Sign 2013

A marca Zund esteve presente na Serigrafia Sign 2013

O visitante da Serigrafia Sign 2013 também pôde conferir as mesas de corte da Esko Kongsberg. Dona de um portfólio extenso de modelos, a marca possui linhas de equipamentos como a XE, XL e XP — cada qual com características técnicas distintas. A série XL, por exemplo, tem máquinas com áreas que vão de 1680 x 1270mm até 2210 x 4800mm. Já a família XE possui dispositivos que trabalham na velocidade de 64m/mim, enquanto a linha XP pode chegar a 100m/min. Os equipamentos Esko são também distribuídos pela Alphaprint e Digigraf.

Mesa de corte da Esko

Mesa de corte da Esko

A Bannerjet levou a CB03, que tem uma série de opcionais, tais como a ferramenta de corte oscilante (para material composto de até 15mm de espessura), I-Cut (sistema integrado de câmera para leitura de registro) e a Foam Cutting (corta espuma de até 45mm), entre outras opções.

Já a Kehl expôs a 6240 TPT, para corte de tapetes personalizados. A máquina possui faca tangencial oscilante, ferramenta de marcação, laser (para posicionamento do material), além de ter área de trabalho de 1200 x 1200mm.

Plotter de recorte

Certamente, numa feira de sinalização, como a Serigrafia Sign 2013, não pode faltar as clássicas plotters de recorte. Para essa edição da feira, a Mimaki lançou a série CGSRIII, composta por modelos de 60, 100 e 130mm de largura de corte. Os novos equipamentos têm maior precisão e força no corte, quando comparados aos modelos anteriores.

Nova plotter Mimaki da série CGSRIII

Nova plotter Mimaki da série CGSRIII

A Roland também levou plotters para o seu portentoso estande. A fabricante japonesa oferece equipamentos como o CAMM-1 GX-24, que possui um motor servo de controle digital e pode trabalhar na velocidade de corte de até 500mm/s.

Outra distribuidora a exibir plotters no evento foi a Akad, que vende a Expert 24 (com corte de até 600mm, força de até 250g e velocidade de até 400mm/s) e a Expert 52LX (com largura útil de corte de até 1300 mm e sistema AASII).



Entrevista com Igor Paiva, gerente de Marketing da Imprimax

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/08/2017
InfoSign entrevistou Igor Paiva, gerente de Marketing da Imprimax

InfoSign entrevistou Igor Paiva, gerente de Marketing da Imprimax

Manter seu portfólio de produtos em constate evolução. Essa é uma das grandes características (e diferenciais) da Imprimax, fábrica nacional de películas adesivas que atua no mercado desde maio de 1993. Contando com planta fabril, equipamentos, mão de obra e laboratórios modernos e qualificados, a empresa faz constante monitoramento das demandas do mercado e de seus clientes, para, consequentemente, desenvolver e prover mídias melhores aos segmentos de comunicação visual, decoração e automóveis. Outra característica marcando da empresa é seu compromisso em ajudar a profissionalizar o mercado no qual atua. Além de oferecer suporte técnico aos clientes, a empresa cumpre uma agenda riquíssima de atividades de educação e estímulo, como o concurso Dividindo Ideias e o centro de treinamentos de adesivação e envelopamento. Para falar sobre esses e outros assuntos, como a série de lançamentos de produtos em 2017, o InfoSign entrevistou Igor Paiva, gerente de Marketing da empresa. Acompanhe:

InfoSign: Quais os lançamentos da Imprimax para 2017?

Igor Paiva: Este ano, resolvemos trazer algumas tendências de materiais e cores que fazem sucesso fora do país. Na linha decorativa, procuramos desenvolver alguns adesivos de madeiras que sejam similares à realidade, com acabamentos em carvalho e imbuia. Outras novidades foram os revestimentos de couros e mármore carrara, além dos materiais com texturas de pincéis, como o artístico (em diversas cores), o savana (que imita pele de animais) e o adesivo telado. Esses materiais são resistentes a produtos de limpeza de uso residencial, não propagam fogo, são antibactérias e antiumidade.

Para a linha automotiva, resolvemos importar os cromados brilhante e fosco e o fibra 5D, pois percebíamos que muitos clientes queriam comprar estes produtos, mas não conseguiam ter acesso a eles. Também lançamos os novos Gold Max Alta Performance e o Gold Fosco Alta Performance, cujo objetivo é fornecer um material com qualidade internacional, mas produzido no Brasil. Estes materiais contam com um vinil de alta performance com mais aditivos, que é muito moldáveil e resistente a intempéries. Além desses aditivos, o produto conta com um frontal blockout, que não deixa a cor da superfície alterar a cor do vinil. Os materiais são compostos por adesivos reposicionáveis e estão disponíveis nas opções fosca e brilhante, e nas cores sólidas e perolizadas, nas dimensões de 1,40m x 25m.

Criamos também novas cores para a linha Gold Alto Brilho, e passamos a vendê-la em bobinas de 1,40m x 25m. Além disso, a Imprimax alterou as colas das linhas Gold Max e Color Max, que agora lveam adesivo reposicionável.

Também lançamos o iMax, produto que veio para substituir a manta magnética. Com custo-benefício melhor, o material aceita impressão e recorte eletrônico e está disponível com cola reaplicável, podendo ser aplicado e removido diversas vezes.

Em resumo, quais são as linhas de produtos que vocês oferecem atualmente?

A Imprimax está presente nos segmentos de comunicação visual, decoração (Décor Max) e automotivo (Gold Tuning). Estamos com diversas soluções que podem facilitar a conversão do dia a dia.

Entre os segmentos de envelopamento, decoração e sinalização comercial, em qual a Imprimax investe e atua mais? Por quê?

A Imprimax acredita muito no potencial do mercado em geral. Por isso, investimos nos produtos para que atendam a qualquer segmento. Por exemplo, um cliente que atua em comunicação visual pode também decorar ou envelopar um veículo. Então, oferecemos soluções que podem ser utilizadas em diversos segmentos, assim agregando valor aos serviços dos nossos clientes. Cada vez mais investimos na criatividade e fortalecimento dos segmentos.

A decoração ambiental personalizada com vinis vêm ganhando cada vez mais espaço. Por qual motivo?

A decoração vem ganhando força porque é fácil e prático a personalização total e a revitalização de móveis e ambientes utilizando o vinil. Estamos chamando isso de Decor Express, pois essa facilidade tem um custo-benefício mais atrativo e não tem quebra-quebra, deixando o cliente final satisfeito com o resultado e a qualidade dos produtos oferecidos. Outra vantagem é que os móveis antigos não precisam ser trocados com tanta facilidade, é só envelopar.

O que você tem a dizer às empresas que querem ganhar dinheiro oferecendo serviços de decoração?

É que acreditamos tanto quanto vocês, e que esse mercado ainda é promissor no Brasil, ou seja, está apenas começando.

É possível dizer que prestar serviço de decoração e sinalização dá para lucrar mais do que oferecer serviços de envelopamento de carro?

Tudo depende do serviço, da valorização do profissional e do projeto. Acredito que qualquer trabalho possa ter lucro se feito com qualidade. Sempre fazemos um comparativo com um restaurante: se você for em um restaurante e for mal atendido ou não gostar da comida, você indicaria para alguém? É a mesma coisa em nosso segmento; faça os trabalhos com amor e criatividade, que você sempre será lembrado e indicado para a realização de outros serviços. Então, acreditamos que em qualquer segmento é possível ganhar dinheiro, basta dedicação e valorização da mão de obra.

Atualmente, quais tipos de vinis os envelopadores têm solicitado e usado?

Os envelopadores ultimamente pedem materiais com alta moldabilidade, que resistem a intempéries e tenham adesivos reposicionáveis. Por essa necessidade, desenvolvemos o Gold Max e o Gold Fosco Alta Performance. Para decoração, solicitam materiais texturizados e diferenciados.

Quais são, ainda, as dificuldades que os envelopadores mais enfrentam? Por quê?

Percebemos que muitos que estão no mercado ainda não sabem utilizar os materiais corretos para cada tipo de aplicação, ou acabam utilizando um produto inferior para economizar, sofrendo consequências futuras. Por esse motivo, estamos investindo bastante em workshops e treinamentos, para poder formar aplicadores técnicos e reciclar os que já atuam no mercado.

Como funciona o centro de treinamento da Imprimax?

Há mais ou menos um ano, a Imprimax investiu em um novo centro de capacitação de envelopamento, em sua própria sede, que oferece treinamentos segmentados sobre decoração, comunicação visual e envelopamento líquido (Power Revest). Simulamos ambientes e dificuldades reais, e os alunos ficam dois dias aprendendo as mais variadas técnicas de aplicação na prática. Nossos instrutores também ensinam dicas criativas para agregar valor nos trabalhos. Os valores dos treinamentos são bem reduzidos, para que todos possam ter acesso, saindo a R$599,90, podendo ser parcelado em até três vezes sem juros no cartão de crédito. Há descontos para quem paga à vista.

Em qual fase está atualmente o Dividindo Ideias (concurso de adesivação e envelopamento que a Imprimax promove)?

O Dividindo Ideias vem se popularizando como um catálogo de trabalhos criativos e de divulgação das empresas que participam. A Imprimax tem como objetivo fortalecer os segmentos de comunicação visual, decoração e automotivo, com ideias inusitadas para que o mercado tenha uma nova visão do que pode ser feito com os vinis autoadesivos. Já estamos no segundo ano de ação, e a cada ano recebemos mais ideias criativas. A Imprimax premia os vencedores mensais para incentivar, cada vez mais, a criatividade. Temos como meio de divulgação um grupo no Facebook #dividindoideias e o site (www.dividindoideias.com.br).

Como funciona o desenvolvimento de produtos da Imprimax?

Para desenvolver um produto, a Imprimax sempre realiza uma pesquisa com quem realmente utiliza as mídias, para identificarmos as necessidades e, assim, melhorar o que já está em linha ou, simplesmente, para criar uma nova solução para o mercado. Todo ano, pesquisamos as tendências mundiais de cores, texturas e performance de produtos para agregar conhecimento nas soluções que criamos.



Sihl passa a vender películas de poliéster para instalações em janelas

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/02/2013

Lançamento Sihl: película de poliéster transparente para aplicações em janela

Lançamento Sihl: película de poliéster transparente para aplicações em janela

A Sihl, fornecedora de substratos, lançou no Reino Unido o WetCling ClearSOL 125, filme de poliéster transparente para aplicações em janelas. O substrato possui um revestimento que, ao ser ativado com água e sabão, prende a película à superfície da janela, o que facilita a sua instalação e remoção.

Segundo a fornecedora, a película cola em muitas superfícies lisas (vidro, alumínio ou dibond), permitindo que o lado impresso fique exposto. O revestimento também protege o substrato, que pode ser removido sem deixar resíduos. Como a cola só é ativada pela mistura de água e sabão, não é necessário usar liner, o que reduz a quantidade de resíduos na aplicação.

O material pode ser impresso com equipamentos a jato de tinta solvente ou látex.

Ian Turnbull, diretor de operações da Sihl do Reino Unido, disse: "Este produto é simples e eficaz. Proporciona brilho e alta saturação de cor. É também adequado para utilização com as tintas látex".

Fontes: LFR e Sihl. Texto: InfoSign