Cobertura Fespa Brasil 2017 – Parte 2: Visitação, congressos e Cambea

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/03/2017
Fespa Brasil 2017 recebeu a visita de 15.154 profissionais

Fespa Brasil 2017 recebeu a visita de 15.154 profissionais

Entre os dias 15 e 18 de março, o Expo Center Norte, em São Paulo, foi sede da quarta edição da Fespa Brasil. O evento recebeu a visita de 15.154 profissionais, número que supera a visitação das três edições anteriores da feira no país. Além da exposição de diversas marcas e tecnologias, a feira contou com eventos paralelos, como os congressos educacionais e a sétima edição do Cambea (Campeonato Brasileiro de Envelopamento Automotivo).

Alexandre Keese, diretor da Fespa Brasil, declarou: “A feira foi um tremendo sucesso. Foram quatro dias de corredores lotados, profissionais vindos de todos os estados brasileiros, visitantes internacionais – todos buscando por novas tecnologias em hardwares, softwares e substratos, inovações para realmente conquistar um lugar especial em seu negócio. O que há de mais moderno no mundo esteve aqui dentro. Estamos com a missão cumprida”

Neil Felton, CEO da Fespa, frisou: “A Fespa Brasil 2017 é de longe umas das melhores feiras que já vi no Brasil ou ao redor do mundo. Bastava olhar os corredores. A forma que medimos se uma feira é boa é pela resposta dos clientes. E eles disseram de forma unânime que a feira foi fantástica. Nós temos aqui a melhor taxa ao redor do mundo de visitante por metro quadrado em uma feira. Isto é fantástico e mostra que a energia do mercado está muito forte”.

Michael Ryan, gerente da Fespa Exhibition - Americas, concorda com essa posição: “Há muito sobre otimismo vindo ao evento. Vi compradores e as principais pessoas do setor no Brasil vendo o que há de novo na indústria. Os números são incríveis. Estamos realmente felizes”.

A próxima edição da Fespa Brasil está marcada para o mês de março de 2019, novamente na cidade de São Paulo.

Público buscou conhecer tecnologias e aplicações de impressão digital

Cambea 2017

“Quatro dias de uma disputa acirrada, alto nível técnico e emoção”, assim foi o Cambea 7, segundo seus organizadores. Realizada novamente dentro da Fespa, a competição de foi vencida pela dupla gaúcha da Ellite & Prime – Pablo de Castro e Beto Quadros. Em segundo lugar, ficaram os profissionais da Fosco e Cia. O terceiro posto foi ocupado pela Gênesis.

A dupla vencedora, de Santa Maria (RS), falou da emoção em levar o prêmio para casa: “A gente só veio para se divertir e conhecer pessoalmente os amigos do envelopamento. Como era nossa primeira vez, a única meta era ficar entre os cinco melhores. Ir à final já era ser campeão. E levar o título para a casa é incrível, inexplicável. Queremos agradecer o Cambea, todos os patrocinadores e o pessoal da torcida”.

Marcelo Souss, organizador do Cambea 7, declarou: “É o maior campeonato de envelopamento do mundo, com um toque brasileiro: Justin Pate no Cambea Lab, ensinando o pessoal a envelopar; um nível elevadíssimo no CAMBEA Pro; todo mundo batendo recorde no Cambea Fast, envelopando o capô. O principal é a festa dos aplicadores. Temos profissionais de todas as regiões do país”.

Pablo de Castro e Beto Quadros, da Ellite & Prime, foram os campeões do Cambea 7

Congressos Educacionais e Fespa Showroom

De acordo com sua proposta de investir e fomentar o mercado, a Fespa Brasil promoveu diversas sessões educacionais (Fespa Digital Textile Conference, Sublimation Day e Congresso Internacional de Comunicação Visual e Impressão Digital). As apresentações foram assistidas por centenas de profissionais em busca de aprimorar técnicas, conhecer novos mercados e tecnologias, tirar dúvidas e vislumbrar novos horizontes.

Os visitantes da feira Brasil também puderam visitar o Fespa Showroom, espaço produzido pela TopColors em parceria com os expositores do evento. O objetivo da proposta foi mostrar as mais variadas aplicações de impressão digital. Alexandre Keese declarou: “Tivemos a estreia com sucesso do Fespa Showroom, que inovou e mostrou ao profissional de comunicação visual novas aplicações, para inovar também dentro de seu negócio”.

A Fespa promove o "Profit for Purpose", programa de reinvestimento de lucros da própria federação no mercado, visando levar informações aos visitantes e buscar o crescimento constante e sustentável da indústria de impressão.

Sublimação e estamparia têxtil foram temas das sessões educacionais promovidas dentro da Fespa 2017

Fonte: Fespa Brasil



LaserPro 290LS, máquina para corte de metais, está disponível

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/12/2012

Máquina da GCC

Nova máquina a laser da GCC, para corte de metais

A GCC, fornecedora de equipamentos para a indústria de comunicação visual, anunciou que a LaserPro 290LS 200W já está disponível no mercado internacional. Ideal para o corte de chapas de metal (aço inoxidável, alumínio e cobre), a máquina usa gases como o nitrogênio e o oxigênio para trabalhar os substratos. Também usa um feixe muito fino de laser, que consegue maior precisão no corte.

Segundo a empresa, a GCC LaserPro 290LS, de 200W, é compacta e consome menos energia do que outras máquinas similares, isso porque ela usa uma tecnologia diferente, a de fibra, para criar o feixe de laser. Segundo a empresa, esse sistema também tem maior vida útil do que os equipamentos que empregam tubo de CO2.

Veja tabela produtiva:

Material Espessura do corte Gás Pressão (PSI)
Aço inoxidável Acima de 1,5mm Nitrogênio 400~480
Alumínio Acima de 0,5mm Nitrogênio 200~460
Cobre Acima de 0,5mm Oxigênio 200~280

Fonte: GCC. Texto: InfoSign



Presidente da EFI faz palestra sobre tendências em impressão digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/06/2014

Gráficas e birôs terão de lidar com produções que exigem número menor de impressões e maior valor agregado

Gráficas e birôs terão de lidar com produções que exigem número menor de impressões e maior valor agregado

No dia 5 de junho, a EFI, fabricante de impressoras digitais, promoveu um evento para clientes e parceiros na cidade de São Paulo. Na ocasião, o CEO da empresa, Guy Gecht, discorreu sobre o que chamou de "Renascimento da Impressão".

O executivo foi taxativo ao dizer que as tecnologias digitais estão mais presentes no mercado gráfico, e que isso traz consequências: "Em cinco ou dez anos, a tendência é uma redução no número de impressões, mas com um valor agregado maior".

O CEO também compartilhou informações sobre as várias linhas de atuação da EFI, apresentou as vantagens da impressão digital e mostrou possibilidades de novos negócios.

Fonte: EFI