Cientista europeu cria processo para recuperar cabeças de impressão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/01/2013

Um cientista europeu afirma ter descoberto um novo processo de recuperação para cabeças de impressão entupidas. Com a novidade, as peças que seriam descartadas, ganhariam uma nova chance.

"É certo que nós, na Europa, criamos o primeiro processo deste tipo. Desenvolvi um químico capaz de remover a tinta de forma a não causar degradações nas cabeças de impressão", revelou Phil Keenan, atual diretor da Camscience, e com passagens em empresas como a HP e a Xennia.

Com sua tecnologia atualmente utilizada por empresas como HP, Ricoh e outras que usam cabeças para disparo de tinta UV, Keenan pretende expandir os negócios, atingindo outras marcas como Mimaki e Roland. Segundo o cientista, a novidade é capaz de restaurar as peças a fim de fazê-las trabalharem como novas, evitando que sejam enviadas para aterros.

Keenan disse ao site britânico SignLink como funciona o químico: "Ele provoca uma separação entre a tinta UV curada e as superfícies da cabeça de impressão. Usando solventes leves e surfactantes, o químico quebra a tinta em partículas tão finas que são facilmente removidas", explicou.

É esperar para ver se o produto chega ao Brasil e, principalmente, se cumpre com o esperado.

reaproveitar cabeça de impressão

O cientista Phil Keenan afirma ter desenvolvido químico que reaproveita cabeças de impressão já gastas

Fonte: SignLink. Texto: InfoSign



Canon Solutions America é reconhecida por inovação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/05/2013

A Canon Solutions American, uma subsidiária da Canon nos Estados Unidos, anunciou que foi eleita "Company to Watch" pelos participantes da cúpula inaugural da Inkjet Summit 2013, encontro voltado apenas a executivos da área de impressão digital, realizado em abril, na Flórida, EUA.

"Este prêmio tem um significado especial, pois foi apresentado em um momento crucial na evolução da tecnologia a jato de tinta", disse Francis MacMahon, vice-presidente de marketing da Canon Solutions America. "Não posso imaginar uma honra maior do que ser reconhecido pelos nossos clientes em uma cúpula como esta", completou.

O evento teve sua primeira edição neste ano e teve seu foco na tecnologia de impressão a jato de tinta. Especialista na área, Charlie Corr liderou uma equipe constituída por consultores da indústria, líderes e visionários, que abordaram temas como o futuro da impressão digital por meio de discussões, palestras, estudos de caso e últimas tendências do mercado.

Canon Solutions America é reconhecida por inovação

Canon Solutions America é reconhecida por inovação

Fonte: My Print Resource



Xaar anuncia tecnologias inkjet para impressão de rótulos e papéis-cartão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/10/2017
High Laydown e Xaar 2001+ foram desenvolvidas para o mercado de rótulos e embalagens

High Laydown e Xaar 2001+ foram desenvolvidas para o mercado de rótulos e embalagens

A desenvolvedora Xaar anunciou a High Laydown (HL), tecnologia de impressão de verniz UV, para a criação de efeitos texturizados em rótulos, papéis-cartão e outras embalagens. Também chamados de táteis ou dimensionais, os efeitos destinam-se a melhorar e destacar o produto impresso.

Desenvolvida para ser incorporada às cabeças Xaar 1003 e Xaar 2001+, a HL aplica uma camada de verniz de 80 micra (na velocidade de 25m/min) ou de 50 micra (a 50m/min), em uma única passada. Ela também pode criar efeitos de informação táctil, como os triângulos de aviso exigidos em produtos perigosos, sem a necessidade de um processo adicional de produção. Segundo a Xaar, a HL é uma alternativa às tecnologias serigráficas usadas para imprimir tiragens pequenas e médias de rótulos texturizados. O uso da impressão digital evita a necessidade de matrizes, que podem ser demoradas e dispendiosas.

A textura confere um efeito que transforma rótulos e cartonados em embalagens de maior valor. A consultoria internacional InfoTrends realizou um estudo (CMYK: The Use of Special Effects in Digital Printing) que revela que os compradores de impressões estão dispostos a pagar até 89% a mais por efeitos texturizados, em comparação com um trabalho que emprega apenas CMYK.

Além disso, a empresa anunciou a extensão da linha de cabeças Xaar 2001+, que pasou a incluir uma tecnologia para aplicações UV em etiquetas e cartões. Uma impressora UV com cabeças Xaar 2001+ pode trabalhar na resolução de 720dpi e velocidade de até 60m/min, e dispara gotas com volumes variáveis, de 6, 12 e 18 picolitros.

Fonte: Xaar